FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Os 5 erros comuns no controle reprodutivo do gado de leite

A palavra eficiência, segundo o dicionário, significa: capacidade de realizar tarefas ou trabalhos de modo eficaz e com o mínimo de desperdício. Sendo assim, o controle reprodutivo se dá com o objetivo de obter vacas mais produtivas, de grande rendimento e com o mínimo de desperdício.

Para um controle reprodutivo eficiente é extremamente importante que a propriedade tenha ciência de quais índices devem ser observados e trabalhados.

Com esses dados, os índices zootécnicos, você consegue acompanhar de forma precisa a sua produção e identificar quais os reflexos de x ou y decisões tomadas.

Desse modo, o gerenciamento de dados da fazenda deve ser feito de forma com que informações sejam passíveis de consulta rápida! Esse é um dos fatores mais importantes, junto com a precisão, para tomada de decisões coerentes.

Antes de saber se há algum erro na forma com que você realiza esse controle, você precisa saber melhor quais indicadores são os mais importantes, vamos lá!

Os Indicadores Reprodutivos mais comuns:

Intervalo entre partos

Intervalo entre dois partos de uma vaca, o ideal é que seja o mais próximo possível de 12 meses (1 parto por ano);

Taxa de Inseminação/Serviço

É a proporção de animais elegíveis para ser inseminados. Em um rebanho de 100 animais, por exemplo, quando 75 animais podem ser inseminados e 45 já foram inseminados em um certo período, a Taxa de Inseminação é 45/75 = 60%;

Taxa de Prenhez

É definida pela porcentagem de vacas que ficam prenhas em um intervalo de 21 dias do total de vacas aptas a serem inseminadas. A taxa de prenhez serve para medir a velocidade em que os animais estão ficando gestantes.

Em um rebanho de 100 animais, quando 75 animais podem ser inseminados e 40 estão gestantes no período de 21 dias, a Taxa de Prenhez é 40/75, ou seja, = 53%;

Taxa de Concepção

Indica a proporção de inseminações que resultam em gestações. Num rebanho de 100 animais, por exemplo, quando 45 animais estão inseminados e 40 estão gestantes em um certo período, a Taxa de Concepção é 40/45, ou seja, = 89%

É importante medir não só como forma de acompanhamento mas também como visualização de negócio. É através dessas taxas que você pode traçar novas oportunidades de crescer mudando processos e manejos.

Outro ponto importante dos índices zootécnicos é a potencialidade que eles têm de identificar se há algo de errado com a saúde do seu rebanho.

A produção leiteira está diretamente ligada ao ciclo reprodutivo dos animais utilizados para essa finalidade, assim, as consequências geradas por erros ou doenças reprodutivas podem ser catastróficas.

Os 5 Principais erros de análise e manejo reprodutivo

Escolher equivocadamente as taxas

Mesmo em posse dos dados reprodutivos do rebanho, muitos produtores ainda erram na escolha de quais taxas avaliar ou avaliam os indicadores de forma isolada.

Um bom exemplo disso, e não muito distante do que normalmente acontece, é analisarmos apenas a taxa de concepção esquecendo a taxa de inseminação.

Esse comportamento leva à conclusões erradas sobre a produtividade do rebanho, afinal a sua taxa de concepção pode estar muito boa e não necessariamente produtiva, uma vez que a taxa de inseminação está baixa.

Fazer análises improdutivas

Um outro erro comum é considerar um determinado aspecto que não pode ser mudado durante a análise, impossibilitando a agilidade na tomada de decisão.

Por exemplo: o intervalo entre partos ocorrido é um ótimo indicador, porém o resultado só será mostrado após o segundo parto do animal, o que significa um tempo muito longo para a avaliação.

Neste caso, quando for detectado um intervalo entre partos muito longo, o problema já ocorreu a 9 ou 12 meses atrás, aí já será tarde demais.

Considerar o animal apto apenas uma vez

A taxa de serviço, ou a já citada taxa de inseminação, deve levar em consideração todos os animais aptos a serem inseminados em determinado ciclo, não apenas uma vez.

É comum produtores considerarem o animal como apto em um certo momento e esquecerem que este animal continua apto, após 21 dias, se não foi inseminado no período anterior.

Essa análise equivocada leva à uma alta taxa de inseminação que não é real, fazendo que você ache que o rebanho está muito produtivo até começar a ter problemas como, por exemplo, um grande intervalo entre partos.

Eleger apenas uma taxa para analisar profundamente

Um exemplo bem prático desse erro é considerar um cenário em que muitos produtores trabalham com a taxa de prenhez como índice principal, é comum se ouvir “a taxa de prenhez na fazenda é de 70%”.

Porém alguns confundem taxa de prenhez com o número de animais positivos no toque do veterinário, onde estamos considerando apenas os animais já inseminados.

O resultado disso é uma falha no resultado de taxa de prenhez que deveria considerar todos os animais aptos a serem inseminados.

Mensurar algum índice separadamente

Da mesma forma como acontece com a taxa de prenhez, a taxa de concepção também é um índice importante, porém não deve ser considerada isoladamente.

A concepção deve ser avaliada junto com a taxa de serviço e a taxa de prenhez, afinal você pode ter baixa taxa de serviço resultando em baixa taxa de prenhez e mesmo assim manter uma alta concepção.

A estratégia ideal para melhorar o controle reprodutivo da fazenda, é o levantamento dos dados produtivos e reprodutivos, análises rápidas e corretas dos indicadores e um bom planejamento estratégico com atuação de todos envolvidos no processo de maneira precisa e eficiente.

Desta forma conseguiremos alcançar uma melhor eficiência, diminuindo custos e aumentando a produtividade dos rebanhos!

*Artigo Publicado originalmente no site da PRODAP

AUTOR:

Anaís Camacho - Medica Veterinaria pela UFU, desde 2017 junto ao time de Tecnologia da  PRODAP é responsável, dentre outras especificidades, em treinar técnicos parceiros no uso do no software Smartmilk.

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

LEONAM ALMEIDA

TIMÓTEO - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 15/04/2019

Parabéns Dr. Esse artigo é uma pérola para quem quer seriedade no negócio de gado leiteiro e que busca ser eficiente, aqui considerando que também deve ser eficaz nas medidas. Muito obrigado!
JENNIFER CAROLINA B CRIVELARO

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - TÉCNICO

EM 12/04/2019

Muito bom! ???????? Show!