ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Como cuidar de bezerras recém-nascidas e vacas no pós-parto?

NOVIDADES DOS PARCEIROS

EM 19/05/2021

5 MIN DE LEITURA

0
0

Quando pensamos em construir um rebanho para o futuro, temos que ter em mente que investir em BEM-ESTAR e CUIDADO com os animais é o primeiro passo para garantir a produtividade, longevidade e rentabilidade dentro da pecuária leiteira.

O sucesso de uma vaca começa no seu nascimento. As bezerras recém-nascidas serão a próxima geração de vacas do rebanho. Por isso, entregar às neonatas exatamente o que elas precisam, com segurança, constância e qualidade é primordial para que tenhamos, no futuro, um rebanho com vacas férteis, produtivas, longevas e que expressem o seu máximo potencial genético.

 

CUIDANDO DAS BEZERRAS

A vaca do futuro é a bezerra saudável de hoje. E chave para uma bezerra saudável começa com uma colostragem e­ficiente. O colostro materno é denso em nutrientes, com proteínas e gorduras colostrais exclusivas, projetadas especificamente para sua bezerra recém-nascida. Para que suas bezerras prosperem, é importante fornecer o colostro a tempo e com cuidado para otimizar sua saúde e desenvolvimento.

 

PILARES DA COLOSTRAGEM

1) Rapidez

As bezerras têm um sistema imunológico imaturo e reservas de energia limitadas ao nascimento. O colostro lhes dá imunidade e energia para se adaptar ao meio ambiente. Quanto mais cedo após o nascimento o colostro for fornecido, seja na mamadeira ou na sonda, melhor ele será absorvido e aproveitado pela bezerra. Se alimentado por sonda, um volume mínimo de 3L deve ser fornecido. Forneça, com mamadeira ou sonda, 10% do peso corporal do bezerro na 1ª hora de vida.

· 1º fornecimento: <2h após o nascimento

· 2º fornecimento: 6h após o nascimento

2) Qualidade

· Colostro de boa qualidade para alimentação animal: ≥ a 25% de Brix.

· Para saber o Brix, deve ser feito o teste qualidade usando um refratômetro digital ou óptico de Brix com escala de 0-32%.

· O colostro ideal para ser fornecido precisa ter, no mínimo, 25% de Brix, sendo que valores próximos a 30% são considerados excelentes.

· Colostro com Brix entre 22 e 25% devem ser, necessariamente, enriquecidos.

· Sugerimos enriquecimento para colostros acima de 25% até chegar próximo aos 30% de Brix.

3) Quantidade

· Se alimentado por sonda, um volume mínimo de 3L deve ser fornecido.

· Forneça com mamadeira ou sonda 10% do peso corporal do bezerro na 1ª hora de vida.

· Nas próximas 6 horas de vida, forneça 5% do peso corporal do bezerro, preferencialmente com mamadeira.

4) Avaliação

A avaliação da eficiência da colostragem deve ser realizada entre 24 e 48 horas após a colostragem através da mensuração da proteína plasmática total conforme a tabela abaixo.

CATEGORIAS

 

Equivalente ao nível

sérico em Brix (%)

 

Equivalente aos níveis de

proteína plasmática total (g/dL)

Número de bezerras

em % por categoria

 

EXCELENTE

 

>9,4

 

>6,2

>40%

BOA

 

8,9 - 9,3

 

5,8-6,1

 

~30%

ACEITÁVEL

 

8,1 - 8,8

 

5,1-5,7

~20%

RUIM

 

<8,1

<5,1

<10%

5) Segurança, Higiene e Armazenamento

· Exclua colostro de vacas com Brucelose, Tuberculose, Mycoplasma, Mastite ou que tenham abortado.

· Evite colostro com CBT acima de 100.000 UFC/ml. Animais positivos deverão ter colostro descartado. Colostro com sangue ou mastite não deve ser administrado.

· Ao armazenar o volume excedente de colostro no freezer, veri­fique se o recipiente está devidamente limpo, identi­ficado com a data, número da vaca e qualidade (brix).

· Armazene em Freezer -20ºC, evitando instabilidade de temperatura. Amostras bem armazenadas podem durar até um ano.

· Sempre mesure o Brix do colostro antes de fornecer.

· Forneça o colostro imediatamente após a ordenha da vaca.

· Se for utilizar o colostro excedente no mesmo dia, armazene em um recipiente limpo e com tampa na geladeira.

· Para uso posterior, congele a amostra em pequenos volumes de 1,5 a 2L em freezer a -20°C.

· Ao descongelar o colostro, use banho-maria com temperatura máxima da água de 50 °C.

· A temperatura de alimentação deve estar próxima da temperatura corporal do A temperatura de alimentação deve estar próxima da temperatura corporal do bezerro entre 38°C e 39°C.

O armazenamento imediato do colostro fresco reduz o crescimento bacteriano, que pode dobrar a cada 20 minutos. Cuidadosamente, aqueça o colostro resfriado ou congelado em banho-maria com temperatura da água de no máximo 50 °C. Não apresse o aquecimento do colostro, não utilize fogão, serpentinas ou micro-ondas. As imunoglobulinas são muito sensíveis e podem ser danifi­cadas pelo excesso de calor. Uma vez dani­ficada, toda função imunológica é perdida.

 

COLOSTRO BOVINO EM PÓ

Colostro bovino em pó

Denso em nutrientes, o Colostro Bovinos em Pó é projetado especialmente para suas bezerras recém-nascidas. Completo, o Colostro Bovino em Pó é 100% natural.

• Fonte de imunoglobulinas essenciais, fatores de crescimento, gordura, lactose, vitaminas e minerais necessários para o melhor desempenho e saúde das bezerras.

• Possui todos os constituintes do colostro natural.

• NÃO possui soro de leite, soro sanguíneo e ovo em sua composição.

• SEGURO E EFETIVO: Aprovado por várias organizações mundiais, como o USDA, CFIA e MAPA.

 

CUIDANDO DAS VACAS NO PÓS-PARTO

Estudos apontam que 8 entre 10 vacas que parem possuem algum grau de hipocalcemia subclínica (DeGaris & Lean, 2008) – uma doença silenciosa que acomete as vacas leiteiras de média e alta produção, a partir da segunda lactação.

A hipocalcemia acontece por uma falha na manutenção nos níveis de cálcio e sua incidência aumenta de acordo com a idade.

Os prejuízos com a hipocalcemia subclínica podem chegar a R$700,00 por animal, por lactação. Isso se deve à diminuição na produção de leite e custos com doenças metabólicas, como cetose, deslocamento de abomaso, metrite e endometrite, além de mastite pós-parto e atrasos na reprodução.

A hipocalcemia não só drena o cálcio de uma vaca, mas também a lucratividade de uma fazenda. Por isso, a PREVENÇÃO é a solução e o CAL 24 é o seu melhor aliado!

 

BOLUS DE CÁLCIO – CAL 24

Bolus de Calcio - Cal 24

O CAL 24 conta com 2 bolus de administração única logo após o parto. Sua formulação possui 3 tipos de cálcio, magnésio e vitamina D, o que garante efeito imediato e prolongado. Os bolus são revestidos de gordura vegetal e propilenoglicol, que protegem a mucosa do animal. Devem ser administrados sempre com o aplicador específico para que haja total segurança para suas vacas.

O CAL 24 é um suplemento EFICIENTE, EXCLUSIVO E DE FÁCIL APLICAÇÃO.

EFICIENTE: Reposição imediata, na medida certa, dos níveis de cálcio.

EXCLUSIVO:  3 tipos de cálcio enriquecidos com Magnésio e Vitamina D, proporcionando rápida absorção.

Cloreto de Cálcio - ação rápida e imediata.

Calmim - Ação prolongada e altamente disponível.

Carbonato de Cálcio - Liberação moderada, sustentando os níveis de cálcio.

Vitamina D e Magnésio - Atuam para facilitar a ativação e potencialização do cálcio.

FÁCIL: Aplicação única de 2 bolus no pós-parto imediato.

Assista ao vídeo e veja como aplicar o CAL 24.

 

  • Leia mais sobre a linha Matterna e cuidados com bezerras e vacas no pós-parto no espaço de conteúdo técnico da GENEX, clicando aqui.

 

 

Este é um conteúdo da Genex.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint