FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Biosseguridade em propriedades leiteiras: é preciso falar sobre isso

NOVIDADES DOS PARCEIROS

EM 08/09/2020

3 MIN DE LEITURA

0
0

Biosseguridade é definida como o conjunto de normas e procedimentos utilizados para prevenir a introdução e disseminação de agentes causadores de doenças infecciosas em qualquer sistema de produção animal. Os programas de biosseguridade são extremamente importantes, tanto do ponto de vista da saúde animal - minimizando perdas de produção e lucratividade - como da saúde humana, visto que muitas doenças são zoonoses.

São amplamente aplicados nas cadeias produtivas de aves e suínos no Brasil, porém na bovinocultura, sobretudo de leite, ainda são pouco difundidos. Para Eduardo Pires, Coordenador Técnico da Linha Leite, da Boehringer Ingelheim, dois são os motivos para essa baixa adesão no setor leiteiro: cultura e caráter extensivo da produção brasileira. “Essas práticas nunca foram comuns e, como a bovinocultura de leite no Brasil é muito familiar, os filhos continuam fazendo as coisas da mesma forma que os pais. Além disso, o caráter extensivo da atividade no país contribui bastante. Contudo, temos visto cada vez mais ela se intensificar e, quanto mais intensificada, maior o desafio sanitário.”

Apesar de extremamente necessário, ainda existem algumas questões a serem superadas antes das práticas de biosseguridade se tornarem comuns nas propriedades leiteiras. Para Eduardo, o desconhecimento sobre o assunto é um dos principais gargalos. Além disso, quando o produtor toma conhecimento, não enxerga valor no tema. “Implantar programas de biosseguridade nada mais é que padronizar ou normatizar aquilo que já se faz. Contudo, o proprietário geralmente resiste e diz ‘por que mudar o que já venho fazendo há tempos e vem dando certo?’, diz.

Outra dificuldade vem do ponto de vista técnico: muitas vezes as fazendas não sabem nem “onde estão” em relação à situação sanitária e, assim, é difícil estabelecer onde se quer chegar. “Por exemplo, quando visitamos propriedades, questionamos o número de casos de mastite ou de bezerros acometidos por Doenças Respiratória Bovina (DRB) e muitos não sabem nos informar. O grande desafio é estabelecer o ponto de partida, para, então, pensar no ponto de chegada”, explica Pires.

Apesar desse cenário, é de suma importância a difusão desse conceito no setor leiteiro, pois tem grande relação com a sustentabilidade econômica da atividade. Como visa diminuir a incidência e prevalência de doenças (como mastite, tristeza parasitária, doenças respiratórias, brucelose, tuberculose etc.), sobretudo aquelas de notificação obrigatória e risco sanitário maior, tem grande impacto na rentabilidade do produtor. Além disso, contribui para a diminuição do uso de medicamentos, principalmente antibióticos, para o bem-estar animal e da equipe de colaboradores.

A Boehringer Ingelheim presta serviços de implementação de programas de biosseguridade e, para isso, entende que cada propriedade é única, definindo junto ao proprietário qual o objetivo a ser alcançado: diminuir incidência de doenças, erradicar patógenos, manter status de livre de alguma enfermidade, etc. Dessa forma, visa ajudar os produtores de leite a aumentarem sua produtividade e rentabilidade, por meio do programa +Leite.

Os técnicos da empresa contam com checklists e fluxos de processos, que vão desde o nascimento de cada animal até o descarte. Com isso, é possível estabelecer Procedimentos Operacionais Padrão (POP’s) e medidas, como quarentena para animais recém-introduzidos na propriedade, isolamento de áreas de risco, rodolúvios sanitários, protocolos de tratamento e prevenção de doenças, entre outros. “Além disso, trabalhamos com georreferenciamento, avaliando as propriedades vizinhas e os recursos que podem servir como barreiras naturais”, afirma Pires

“Já estamos há cerca de 135 anos no mercado. Uma empresa familiar, que atua também na linha de medicamentos humanos e, portanto, é extremamente alinhada ao contexto de saúde única - saúde humana, saúde animal e meio ambiente”, explica Eduardo.

 

Boehringer Ingelheim Saúde Animal

A Boehringer Ingelheim é a segunda maior empresa de saúde animal do mundo, com vendas líquidas de € 4 bilhões de euros em 2019 e presença em mais de 150 mercados.

À medida que a vida de animais e seres humanos estão cada vez mais interligadas, em todo o mundo, nossos 10.000 funcionários se dedicam a melhorar o bem-estar de ambos – por meio da ciência e inovação, bem como seu compromisso e paixão. 

O respeito pelos animais, pessoas e meio ambiente está no centro do que fazemos. Desenvolvemos medicamentos, serviços e tecnologias digitais inovadoras para proteger os animais de doenças e dores. Apoiamos nossos clientes no cuidado da saúde de seus animais e protegemos nossas comunidades contra enfermidades que ameaçam a vida e a sociedade.

Para mais informações, entre em contato pelo box abaixo ou acesse: www.boehringer-ingelheim.com/animal-health/overview.

 

 

 

 

 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint