FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

A solução nutricional para minimizar o estresse por calor de vacas leiteiras

POR KARLA FERREIRA

NOVIDADES DOS PARCEIROS

EM 07/04/2020

3 MIN DE LEITURA

0
0

Vacas leiteiras são muito sensíveis ao estresse por calor sofrendo processos fisiológicos e comportamentais, que afetam negativamente o consumo de matéria seca, e a produção de leite. O mecanismo biológico pelo qual o estresse por calor afeta o desempenho é parcialmente explicado pela redução na ingestão alimentar e inclui também alterações no estado endócrino, queda na ruminação, na absorção de nutrientes e aumento nas exigências nutricionais de manutenção (COLLIER; BEEDE, 1986).

Os animais em estresse calórico pioram a eficiência alimentar, devido a maior exigência de energia necessária para mantença em mecanismos de dissipação de calor. A suplementação de leveduras para vacas leiteiras expostas às condições ambientais de altas temperaturas e umidade pode reduzir sinais de estresse por calor, tais como temperatura retal, frequência respiratória e ainda melhorar o desempenho durante a lactação.

Existem mais de 500 espécies de leveduras registradas, e uma delas é a Saccharomyces cerevisiae, dentro desta espécie à mais de 2000 cepas registradas, cada uma delas contém particularidades no metabolismo. Os produtos disponíveis no mercado variam quanto a cepas específicas e o número variável de células vivas expressas por ufc/g (unidade formadora de colônia por grama), que são pontos importantes a ser analisado pelos produtores e nutricionistas de vacas leiteiras.

O produto Levumilk® composto pela levedura viva da Kera Nutrição Animal, mostra resultados consistentes na melhora da função ruminal e no desempenho produtivo de vacas leiteiras durante o estresse por calor. A espécie mais utilizada na alimentação de ruminantes é a Saccharomyces cerevisiae (MARTIN; NISBET, 1992), presente no Levumilk contendo 20x109 UFC/g de S. cerevisiae da cepa KA500, representando 20 bilhões de unidade formadora de colônia por grama. A eficiência da levedura no desempenho de vacas leiteiras depende fundamentalmente da concentração de células vivas, outros produtos disponíveis no mercado contêm de 2 a 15 bilhões de ufc/g, e produtos com contagem até mais baixas. O importante é ufc/animal/dia, não importa o peso (gramas/aminal/dia).

 

Porque suplementar com Levumilk®?

As leveduras são encontradas no fluido ruminal em baixa quantidade, devido a uma limitação do rumén quanto a temperatura e a composição do fluido ruminal, tendo pouca viabilidade das células vivas no rúmen, sendo necessário a suplementação na dieta para que ocorra desempenho das células de leveduras vivas (LUND, 1974).

A adição de Levumilk® na dieta de vacas leiteiras, aumenta produção de leite, estabiliza o pH ruminal, melhora a digestão de fibra no rúmen, reduz a concentração de amido fecal e diminui CCS no leite. Um dos meios de ação para explicar o efeito do produto no desempenho dos animais é a modificação do ambiente ruminal, através do consumo de oxigênio do rúmen, que é capturado pela própria atividade metabólica, ocorre um aumento na população bacteriana do rúmen principalmente das bactérias celulolíticas e as consumidoras de ácido láctico, modulando o pH do fluído ruminal.

O aumento na produção de leite observado nas pesquisas pode ser justificado através das mudanças do microambiente ruminal, aumento da digestão da fibra, redução na concentração de amido fecal.

Em outro estudo realizado com 350 vacas em lactação, divididas em dois tratamentos 18g/d de Levumilk® e 50g/d aditivo comercial direcionado para redução do estresse térmico e para aumento de leite. Foi observado que os animais suplementados com Levumilk® apresentaram menor emissão de calor em relação aos suplementados com aditivo comercial (dados não publicados).

No estudo de Oliveira et al. (2010), a adição de Levumilk®, resultou em ganho em eficiência alimentar, e redução na contagem de células somáticas do leite, sugerindo que o produto pode atuar no sistema imune de forma positiva.

Altos índices de temperatura e umidade são prejudiciais à produtividade de vacas leiteiras, e estratégias alimentares devem ser adotadas para aliviar as consequências negativas do estresse por calor na produção leiteira, uma delas pode ser a suplementação com Levumilk®.

 

Referências Bibliográficas

BEEDE, D. K.; COLLIER, R. J. Potential nutritional strategies for intensively managed cattle during thermal stress. Journal of Animal Science, Champaign, v. 62, n. 2, p. 543-554, Feb. 1986.

LUND, A. Yeasts and moulds in the bovine rumen. J. Gen. Microbiol., Great Bretain, v. 81, n. 2, p. 453-462, Apr. 1974.

MARTIN, S. A.; NISBET. Effect of direct-fed microbials on rumen microbials fermentation. Journal of Dairy Science,Champaign, v.75, n. 6, p. 1736–1744, Jun. 1992.

OLIVEIRA, B. M. L. et al. Suplementação de vacas leiteiras com Saccharomyces cerevisiae cepa KA500. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 62, n. 5, p. 1174–1182, 2010.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint