FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Calcule a taxa de retirada de silagem

POR THIAGO BERNARDES

THIAGO FERNANDES BERNARDES

EM 05/05/2014

2 MIN DE LEITURA

21
0
As etapas do processo de ensilagem que vão da colheita à vedação são consideradas importantes para que a massa possa se conservar de maneira adequada. Contudo, a abertura do silo é considerada como “um grande estresse” para a silagem, pois a mesma que estava em um ambiente anaeróbio (ausência de oxigênio) e estável, passa a ter contato com o ar. No ar há presença de oxigênio e esta molécula desencadeia a oxidação de compostos que, por definição, é a transformação de um nutriente, principalmente, em água, gás carbônico e calor, processo também conhecido por deterioração aeróbia.

Sabendo que a exposição da silagem ao oxigênio é um problema a ser enfrentado, cabe ao produtor lançar mão de técnicas que possam reduzir o fenômeno da deterioração aeróbia para que seu rebanho receba diariamente silagem sem alteração dos nutrientes.

Um manejo simples que pode auxiliar nesse processo é avaliar a taxa de retirada de silagem (avanço do painel). Calcular esta taxa é simples e de fundamental importância na propriedade. Nas condições de clima tropical, recomenda-se que a taxa seja superior a 30 cm por dia, o que significa um avanço de 2 metros por semana.

Portanto a pergunta é: Como calculá-la? Durante o consumo de silagem, sinalize onde o painel se encontra hoje. Após sete dias meça o quanto o mesmo avançou. Repita este procedimento por duas a três vezes ao longo do desabastecimento e você terá a taxa média de retirada de silagem. Caso ela seja superior a 30 cm por dia é sinal que está adequado. Se a mesma for inferior a este valor, reavalie o dimensionamento do painel para os próximos anos, adequando a quantidade de silagem diária fornecida em relação à área do painel.

A tabela abaixo mostra o quanto o manejo de retirada é importante para manter o valor nutricional da silagem. Tanto a temperatura como o valor de pH se mantiveram adequados quando o manejo semanal do painel teve maior avanço (2,2 m por semana). A explicação para a melhor qualidade da silagem (menor temperatura e pH) é devido ao fato de que quanto maior for o avanço, menor quantidade de oxigênio  em contato com a silagem.




A oxidação da silagem é causada por leveduras, bactérias aeróbias e fungos filamentosos. As leveduras têm maior ação sobre essa deterioração por serem microrganismos unicelulares e, dessa maneira, possuidores de metabolismo rápido. São consumidoras de compostos solúveis (como os açúcares) e do ácido lático (produzido durante a fermentação), em que no consumo deste último permite que ocorra elevação do pH da silagem, gerando condições favoráveis ao crescimento dos outros microrganismos. Com maior oxidação das leveduras, a geração de calor é maior, o que explica a maior temperatura das silagens, conforme mostra a Tabela, onde a taxa de retirada de silagem é menor (1 m por semana).

Vale lembrar que o manejo pós-abertura é assunto que deve ter maior discussão e observação na propriedade, visto que as perdas nessa fase podem ser muito elevadas. Metaforizando, um silo pode ser considerado com um ser vivo, o qual, durante a exposição ao oxigênio, exige manejos diferentes e com respostas diferentes.

Qualidade da silagem oferecida ao animal é de responsabilidade da propriedade, pois este alimento é, em muitos locais, o único produzido porteira adentro. Outros ingredientes que compõem a dieta dos animais, na maioria das vezes, tem origem de fora da porteira.
 

ARTIGO EXCLUSIVO | Este artigo é de uso exclusivo do MilkPoint, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem prévia autorização do portal e do(s) autor(es) do artigo.

THIAGO BERNARDES

Professor do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Lavras (UFLA) - MG.
www.tfbernardes.com

21

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

THIAGO BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 14/05/2014

Cara Madalena, você pode fechar o silo caso a massa de silagem não tenha sido utilizada totalmente, mas parte do que está estocado entrou em contato com o oxigênio e isso promove perdas, as quais podem ou não podem ser visíveis. Contudo, é sempre melhor sobrar silagem do que faltar.

Sobre a segunda parte da tua pergunta, a linha de raciocínio é a mesma, ou seja, ao desabastecer um silo do vizinho e reensilar na tua propriedade a silagem entrará em contato com o ar. Desse modo, é importante que isso seja feito de maneira veloz e que a vedação do silo seja adequada.

Você pode comprar alguns produtos que diminuam o efeito do oxigênio, mas isso aumentará os custos. Estes produtos deverão ser aplicados quando o teu vizinho for ensilar e não quando você for reensilar, ok? Depois que a silagem está pronta, nenhum produto resolve o problema do contato com o oxigênio. Produtos a serem utilizados: inoculante a base de Lactobacillus buchneri ou ácidos orgânicos tamponados, tais como benzoato de sódio e sorbato de potássio.



Att,



Thiago Bernardes
MARIA MADALENA DA FONSECA RIBEIRO

CAMPANHA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 13/05/2014

Olá Thiago,

Gostaria  que me orientasse em mais um detalhe a respeito de silagem. Já aconteceu comigo de não gastar todo o silo durante a seca, então fechei o silo novamente e só abri no outro ano. Não tive "perdas", mas pelo tenho lido nos comentários perde-se na qualidade não é? E quando precisamos comprar silagem em outra propriedade e levar até ao nosso silo para armazenar de novo , tem algum problema? tem riscos? Existe algum produto que possa colocar para evitar isto? Obrigada . Madalena
THIAGO BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 12/05/2014

Caro Danilo, resumindo feche o painel do silo todas as vezes que o mesmo não for usado (entre um trato e outro). Painel exposto pode tomar radiação solar e/ou chuva, o que não é correto.

Atenção que ao fechar o painel você não o estará protegendo do oxigênio. Para que este elemento não penetre na massa a taxa de retirada deve ser como foi comentado aqui no texto.



Att,



Thiago Bernardes
THIAGO BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 12/05/2014

Prezada Maria Regina, a tua linha de raciocínio está correta, ou seja, compactação é essencial. Contudo, observe que os temas aqui nos Radares Técnicos são mensais, então para cada vez eu foco em um assunto. Neste, o assunto foi taxa de retirada e sua importância. Portanto, não podemos menosprezar o que foi escrito e o que os leitores estão comentando. É válido para todos. Os Radares Técnicos servem como uma forma de se fazer extensão para os produtores. Pense nisso!

Quando for pertinente escreverei também sobre o processo de compactação e os seus impactos positivos.



Att,



Thiago Bernardes
DANILO DA SILVA CUNHA

CASCAVEL - PARANÁ - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 12/05/2014

Olá estimado Thiago.



Ótimo o tema abordado. Nós técnicos observamos muitas dessas "falhas" nas propriedades quanto a retirada de silagem diária.

Minha duvida é sobre a questão da amiga Maria Madalena.

O que seria menos danoso ao seu ponto de vista de pesquisador:

Após a retirada de silagem na parte da manhã mantermos o silo (face) aberto até a ultima retirada no final da tarde, depois fecharmos para reduzirmos os riscos de chuva durante a noite?

Ou fecharmos (face) após cada retirada? Já que fechando não conseguimos inibir a presença de oxigênio?
MARIA REGINA FERRETTO FLORES

BENTO GONÇALVES - RIO GRANDE DO SUL - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 12/05/2014

Para mim, o mais importante para proteger a silagem da incorporação de oxigenio, ao abrir o silo, é a compactação perfeita  no momento de fazer o silo: é essencial que ela seja bem feita, sem pressa. Costumo dizer que, se o silo for mal compactado, teremos mais perdas que o nec essário ao fechá-lo, até consumir o oxigenio presente; mas que depois de abrir o silo, nem Cristo o salva. E quando se sabe de antemão que vai haver má compactação, então utilizar uma bacteria que dê estabilidade por alguns dias em presença de oxigênio; mas a estabilidade só dura enquanto os ácidos responsáveis por ela não se evaporarem.

Compactação é essencial.
THIAGO BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 07/05/2014

Caro Luiz,



Infelizmente, a maioria das lonas produzidas no Brasil é de má qualidade. Os fabricantes dizem que o plástico possui 200 micras, mas muitas marcas não possuem esta espessura. Outro fato é que a lona precisa receber um tratamento contra raios UV, mas como isso é de alto custo para a indústria muitas empresas não o fazem.

A saída é proteger o plástico utilizando algum material sobre ele ou adquirir plástico de fabricante estrangeiro que possui alta qualidade.



Att,



Thiago Bernardes
THIAGO BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 07/05/2014

Cara Maria Madalena, você deve sim proteger o painel (face) do silo após a retirada da silagem. Caso o mesmo permaneça aberto a silagem poderá receber radiação solar e/ou chuva o que prejudica o seu valor nutricional.



Att,



Thiago Bernardes
LUIZ BOMFIM TAVARES

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 06/05/2014

Thiago,



Esse ano fizemos 1000 toneladas de silagem as quais estão sendo armazendas em silos de tricheiras e silos aéreos. Usamos primeiro os silos de trincheiras por estar proximo ao consumo, os silos aéreos que são feitos nas roças são aberto após o periodo das chuvas.

Nos silos aéreos usamos lonas de 200 micras, 8x50metros (06 silos).  Os silos foram fechados em Janeiro e usamos  duas marcas de lonas.  Hoje deparamos que as lonas de uma das marcas estão rasgando, tivemos que colocar outra lona por cima para tampar novamente. Pergunto: A lona de 200 micras é a mais apropriada?. Vcs já tiveram casos de usar lonas onde o fabricante  garante a qualidade mas a realidade é outra?. Quais medidas que foram tomadas?.
MARIA MADALENA DA FONSECA RIBEIRO

CAMPANHA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 06/05/2014

Parabéns, Thiago pela matéria! Excelente! Realmente nos preocupamos muito quando estamos ensilando para fazer um bom armazenamento. Mas depois que abrimos nos ficam dúvidas e incertezas de como fazer ou melhor como proteger esta abertura para não perder a qualidade do produto. Após a retirada diária devemos tampar a abertura do silo com a lona? Obrigada.
THIAGO GOLEGA ABDO

CAMPO GRANDE - MATO GROSSO DO SUL - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 06/05/2014

Muito bom e oportuno o artigo. Quando trabalho com silagem procuro fazer mais silos e menores justamente para evitar essa perda que ocorre naturalmente. Por isso é importante dimensionar a quantidade de animais a serem alimentados e a quantidade de dias de alimentação para que a silagem fique menos ociosa o possível depois de aberta.
GIOVANNI LAPENDA

RECIFE - PERNAMBUCO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 06/05/2014

qual a sua opinião de guardar a silagem em sacos de 40 kilos com proteção de u v e que durabilidade podemos ter grato giovanni
GILSOM MOURA DE OLIVEIRA

BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 06/05/2014

A mensagem está bastante clara e apesar de encarecer os custos da fazenda entendo que a forma de se prevenir os efeitos da abertura e oxigenação do silo seria de ter vários silos de menor porte pois seriam consumidos mais rapidamente enqto os demais estariam preservados. Não adiantaria ter um único para 300ton como é o meu caso.
LAFAIETE DE SOUSA SANTOS

ARAGUATINS - TOCANTINS - ESTUDANTE

EM 06/05/2014

Excelente matéria, Parceiro esse ano estamos planejando trabalhar com silagem de milho, mas as duvidas e perguntas são constante. Gostaria de saber se tem algum passo a passo  para iniciantes, pois visitei algumas propriedades e os produtores tem muitas questões voltada mais para o fechamento do silo. Portanto como é a primeira vez que iremos trabalhar quanto menos perdas melhor..
ROMUALDO MARTINS DE PAULA

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 06/05/2014

Excelente matéria!

Vejo este problema de perca na qualidade da silagem todos os dias Brasil a fora.

Uma matéria como essa deve ser retrata constantemente todos os anos, Percebo que o nosso produtor, ainda tem grande dificuldade para administrar suas silagem e falta também conhecimento técnicos e bromatológicos sobre silagem. A acidose e um problema muito serio e de pouco dedicação para que a mesma não aconteça, em centenas de propriedades que visito, quando fala sobre o assunto. Uma taxa me assusta mais de 70 % das pessoas não observa e reconhecer este mal.  
THIAGO BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 06/05/2014

Caro Homilton, esta proteção sobre a lona pode auxiliar sim, pois esta faixa de terra/areia/sacos irão promover peso sobre o plástico. A pressão exercita sobre a lona diminuirá a quantidade de oxigênio que entra no topo do silo.

Somado a isso mantenha uma rápida taxa de retirada da silagem, conforme foi ressaltado no texto.



Att,



Thiago Bernardes
THIAGO BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 06/05/2014

Caro José Carlos, as bactérias e os fungos existem naturalmente na massa de silagem. Portanto, eles não podem é ter um contato prolongado com o oxigênio que começam a se desenvolver. Para que o contato não exista ou seja breve o segredo é desabastecer de forma rápida e uniforme, conforme comentei no artigo.



Att,



Thiago Bernardes
THIAGO BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 06/05/2014

Caro Bruno, quando o silo é aberto não há nada a fazer porque o oxigênio não se limita a face da massa, ou seja, ele penetra pelos poros presentes. O correto é desabastecer velozmente como foi comentado no artigo. Em último caso, em silagens de cereais que se deterioraram rápido, existe a possibilidade de aplicar aditivos no momento da ensilagem, os quais são específicos para evitar/diminuir a deterioração.



Att,



Thiago Bernardes
JOSÉ CARLOS AZEVEDO

CAMPOS DOS GOYTACAZES - RIO DE JANEIRO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 02/05/2014

Boa Noite: O que direi em seguida tem haver com a retirada da silagem, como a explicação do técnico; quando abrimos o silo, oxigênio natural prejudica o que restará. Como devo proceder para conservar o silo sem a entrada de qualquer bactéria aeróbia e fungos? Esta explicação eu não consegui captar como devia para evitar danos ao material guardado para os próximos dias. Tal explicação é essencial para os meus objetivos.

Agradeço qualquer manifestação voltada para o ensinamento acima.

Agradeço,

José Carlos Azevedo
HOMILTON NARCIZO DA SILVA

GOIÂNIA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 02/05/2014

Caro Thiago. Gostaria de tirar uma duvida que é a seguinte. Meu silo é no buraco, coberto comlona e terra en fina camada por cima. Silo de aproximadamente de 500t., se ao abrilo, para evitar não 100%% mas o maximo que puder na entrada de ar, seria bom fazer  de 10 em 10 metros uma cintura de terra ou areia ensacada, por cima do silo e de acordo com o consumo for retornando esta cinta até o termino do silo, ajudaria?

abraços Homilton
MilkPoint AgriPoint