FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Será que o setor lácteo deveria explorar mais as farmácias?

Hoje gostaria de falar de um canal de vendas ao consumidor que é meio que paralelo a atividade do setor lácteo, pelo menos até agora.... Se trata do canal de farmácias, que está passando por uma transformação sem precedentes e talvez o setor lácteo possa se aproveitar desta transformação.

Vejamos: é só andar em uma cidade média ou grande do país, principalmente a noite, para ver que praticamente o único setor de varejo investindo em novas lojas, fachadas, entre outros, é o setor de farmácias – algumas lojas têm sofisticações de outros setores, como entrada com 'laguinho' de carpas, pé direito duplo ou triplo, serviço de valet, hostess, etc. Nem falo de ar condicionado – isso já é padrão!

O mix dentro destas lojas também vem sofrendo grandes alterações – tanto na parte de higiene e beleza como na parte de alimentos – e é aí que está a oportunidade para o setor lácteo!

Exceto empresas como Nestlé e Danone, que têm produtos de nutrição especial e exploram tradicionalmente muito bem este canal, o que se observa é que outros segmentos de alimentos têm sido mais atentos à esta nova oportunidade, como por exemplo as empresas de pipoca, barras de cereais, cookies integrais e mesmo derivados de coco! Acredito que a indústria láctea tem muitas opções já desenvolvidas que não estão sendo ofertadas no canal e que podem (e devem) estar presentes.

São mais de 70 mil pontos de venda no país, hoje com várias empresas de grande porte, que têm suas operações de logística própria, e sem dúvida, um local de destinação de boa parte de consumidores conscientes em busca de alimentação saudável. Além disso, o mercado já conta com diversos distribuidores especializados neste canal, sendo que vários deles podem iniciar rapidamente com uma linha de produtos interessante do setor lácteo.

A lógica é simples – se no mix obrigatório destas lojas estão por exemplo produtos de “whey protein”, será que não deveriam estar também produtos lácteos “lactose free” – como queijos em porções individuais e mixes de pós e achocolatados enriquecidos? Bons negócios!

ROBERTO DENUZZO

Diretor da RDC Consultoria. Executivo experiente no ramo de alimentos, com mais de 25 anos de experiência no setor.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.