FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Reprodução Vs Retorno Econômico

POR ANDRÉ NAVARRO LOBATO

PDPL/PCEPL-UFV

EM 16/11/2020

4 MIN DE LEITURA

14
44

No artigo anterior, “Estrutura de Rebanho e Reprodução vs. Retorno Econômico”, discutimos o quanto os indicadores de estrutura de rebanho, as relações de Vacas em Lactação/Total de Vacas (VL/TV) e Vacas em Lactação/Total do Rebanho (VL/TR), têm influência sobre o retorno econômico em propriedades leiteiras. Vimos também que eles sofrem interferência direta dos resultados reprodutivos da fazenda.

Desta vez, iremos avaliar diretamente a relação entre os indicadores reprodutivos e o retorno econômico em fazendas leiteiras, porém sob uma perspectiva diferente.

Para essa análise, utilizamos dados médios de 28 fazendas na Zona da Mata em Minas Gerais, atendidas pelo PDPL (Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira), em um período de 12 meses (setembro de 2019 a agosto de 2020). Os dados econômicos foram todos corrigidos pelo IGP-DI (agosto 2020). Baseado no indicador Taxa de Retorno do Capital Investido sem a terra (TRCST), separamos as 25% fazendas mais rentáveis (TRCST de 24,94%) e as 25% menos rentáveis (TRCST de 1,33%) desse grupo, e comparamos alguns indicadores. Afinal, o que as fazendas com melhores resultados econômicos estão fazendo de diferente das com piores resultados?

Nos gráficos 1 e 2, podemos ver a diferença entre os 2 grupos com relação à estrutura de rebanho.

Gráfico 1 (Vacas em Lactação/Total de Vacas):

retorno economico e reprodução vacas leiteiras
Fonte: PDPL
 

Gráfico 2 (Vacas em Lactação/Total do Rebanho):

retorno economico e reprodução vacas leiteiras

Fonte: PDPL
 

Em ambos os gráficos podemos notar que as fazendas mais rentáveis trabalham com uma porcentagem maior de vacas em lactação. Isso já era esperado, já que são elas quem geram a maior parte da receita em uma fazenda.

O gráfico 3 ilustra o Período de Serviço (PS), que compreende o intervalo em dias entre o parto e a concepção da vaca.

Gráfico 3 (Período de Serviço):

retorno economico e reprodução vacas leiteiras

Fonte: PDPL

Em outras palavras, quanto maior o PS, mais tempo as vacas demoram para emprenhar, e consequentemente o intervalo de partos será maior.

Nos gráficos 4 e 5, são apresentados o Intervalo Histórico de Partos (IHP) e o Intervalo de Partos Esperado (IPE). Neles, podemos notar que as fazendas inferiores em rentabilidade tiveram pouco mais de 1 mês e meio (47 dias) a mais de intervalo histórico de partos e 30 dias a mais no intervalo de partos esperado.

Gráfico 4 (Intervalo Histórico de partos):

retorno economico e reprodução vacas leiteiras

Fonte: PDPL

 

Gráfico 5 (Intervalo de Partos Esperado):

retorno economico e reprodução vacas leiteiras

Fonte: PDPL
 

Nos gráficos 6, 7 e 8, estão representadas as taxas reprodutivas.

Gráfico 6 (Taxa de Concepção):

retorno economico e reprodução vacas leiteiras

Fonte: PDPL

A TC pode ser entendida como o número de vacas gestantes divido pelo número de inseminações ou montas naturais já diagnosticadas. Os principais fatores que afetam essa taxa são: qualificação do inseminador, descongelamento correto do sêmen, fertilidade do touro e da vaca, nutrição, estresse calórico, conforto e bem estar animal, dentre outros.

Gráfico 7 (Taxa de Inseminação):

retorno economico e reprodução vacas leiteiras

Fonte: PDPL

A TI corresponde ao número de inseminações dividido pelo número de vacas aptas à inseminação em um período de 21 dias. Vacas aptas são as vacas não gestantes e que já passaram do período voluntário de espera (normalmente 45 dias após o parto). Dois principais fatores estão associados com essa taxa:

1 – Anestro: vacas que não estão ciclando, por diversos fatores como escore baixo de condição corporal, deficiências nutricionais, enfermidades metabólicas, problemas pós parto em geral, etc;

2 – Falhas na observação de cios: neste caso, as vacas estão ciclando, apresentando cio, porém muitas delas não estão sendo inseminadas porque, por diversos fatores, não foram identificadas em cio.

Gráfico 8 (Taxa de Prenhez):

retorno economico e reprodução vacas leiteiras

Fonte: PDPL

A TP é a mais completa e importante dentre as taxas reprodutivas, já que ela leva em consideração todos os fatores anteriormente citados. Para o seu cálculo, basta multiplicar a TC pela TI. A interpretação dessa taxa é a velocidade com que minhas vacas estão emprenhando. Em um exemplo clássico de TC e TI de 50%, teremos uma TP de 25%, ou seja, a cada 21 dias, 25% das minhas vacas aptas estão ficando gestantes.

No resultado da análise acima, houve uma diferença um pouco maior de 6 pontos percentuais, isso significa, em um rebanho de 50 vacas aptas, que a cada 21 dias houve uma diferença de 3 vacas gestantes a mais no grupo das fazendas mais rentáveis, ou 4 vacas por mês! À primeira impressão podem parecer números modestos, mas em um rebanho deste tamanho, se conseguirmos 4 partos a mais todo mês, no final o resultado não teria como ser diferente, maior retorno econômico!

A diferença na Margem Bruta unitária (renda bruta da atividade menos custo operacional efetivo) entre esses 2 grupos foi de R$ 0,35 / L. Em uma fazenda com produção de 1.000L / dia, daria uma diferença de R$ 10.500 na receita mensal da fazenda. Quanto custa investir mais na reprodução? Qual é o preço de uma IATF? Quanto custaria uma visita mensal de um nutricionista para ajustar a dieta das vacas e/ou uma visita a mais de um veterinário?

A pecuária leiteira é uma atividade muito complexa e exige que todos os setores dentro de uma propriedade estejam alinhados entre si. Promover um bom manejo reprodutivo não é uma tarefa fácil, aquela ideia antiga de deixar um touro solto com as vacas não é aceitável mais! A consultoria técnica é imprescindível para o sucesso na atividade. Os resultados mostrados nos gráficos acima não são apenas uma coincidência, eles nos mostram que quem está fazendo as coisas certas tecnicamente está colhendo bons resultados econômicos.

Gostou do conteúdo? Deixe seu like e seu comentário, isso nos ajuda a saber que conteúdos são mais interessantes para você. Quer escrever para nós? Clique aqui e veja como!

14

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

VITOR SANCHES

EM 23/11/2020

Excelente matéria. Parabéns !!
BRUNO ARAUJO MARZULLO RIBEIRO

PASSOS - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 18/11/2020

Parabéns pela matéria. Comprovando de forma objetiva que, a busca pela eficiência técnica melhora a rentabilidade da propriedade.
ANDRÉ NAVARRO LOBATO

VIÇOSA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 17/11/2020

Exatamente João!
ANDRÉ NAVARRO LOBATO

VIÇOSA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 17/11/2020

Exatamente João!
MARCUS VINICIUS CASTRO MOREIRA

PAINEIRAS - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 17/11/2020

Parabéns! Excelente artigo!
TÁCIO FURTADO DE MATOS

VIÇOSA - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 17/11/2020

Belo texto Dr. André!
Parabéns pela qualidade do material!
PRISCILA MATOS

EM 17/11/2020

Excelente! ??
LUIZ OTAVIO MOREIRA

EM 17/11/2020

Muito boa a matéria.
AUGUSTO LOPES GORETTI

VIÇOSA - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 17/11/2020

????????????
SUELLEN ELLER

VIÇOSA - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 17/11/2020

Muito bom!!! ????????
ISAC VIANA FIRMINO

VIÇOSA - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 17/11/2020

??????????
Muito bom!
FELIPE SECCO

RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 16/11/2020

Bom dia! Muito bom artigo, conseguiu explicar de forma simples e resumida a importância dos índices. Como trabalho com reprodução temos observado que a Tx de Inseminação por vezes tem sido o maior gargalo.. a noticia boa é que ela é controlável pelo homem basta utilizar as tecnologias disponíveis. Podemos acrescentar que ganhar $ com leite tem sido uma" corrida contra o tempo" e a reprodução é o acelerador... a reprodução das novilhas as vezes esquecida é de suma importância para se obter mais vacas produzindo durante o ano somando-se claro ao manejo correto de Recria desses animais! Parabéns pelo artigo e tema muito importante para a rentabilidade da Pecuaria!
ANDRÉ NAVARRO LOBATO

VIÇOSA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 17/11/2020

Obrigado Felipe! Exatamente, aumentar a taxa de inseminação usando ferramentas que facilitam observação de cio e aumentar o uso de IATF tem sido requisitos obrigatórios para o sucesso.
Sem vaca prenha tudo fica mais difícil!
Abraço.
JOÃO LEONARDO PIRES CARVALHO FARIA

MONTES CLAROS - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 16/11/2020

Sem uma boa reprodução não tem retorno financeiro.....
MilkPoint AgriPoint