FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Cinco principais itens no custo de produção de uma propriedade leiteira

POR TOMAZ DE PAULA MELO

E PRISCILA CARLA DE MATOS

PDPL/PCEPL-UFV

EM 12/01/2021

4 MIN DE LEITURA

25
147

Atualizado em 11/01/2021

Quais são os principais itens no custo de produção numa fazenda de leite? 

A pecuária leiteira hoje passa por uma evolução tecnológica na qual além de entregar produtos em quantidade e qualidade, o produtor rural precisa desenvolver técnicas de aprimoramento tanto no âmbito de produção quanto no gerenciamento financeiro de sua propriedade. 

É cada vez mais comum deparar-se com fazendas fechando no vermelho ou produtores que abandonam a atividade por falta de viabilidade econômica no negócio. Veja a frase abaixo:

“...a cada 11 minutos estamos perdendo um produtor de leite.” (Paulo Martins – chefe geral da EMBRAPA)

 Uma vez que o preço do leite não se encontra nas mãos do produtor, este precisa saber gerenciar as variáveis que estão sob seu domínio, ou seja, aquelas encontradas da porteira para dentro. Logo, é necessário trabalhar no controle dos itens que mais impactam nos custos da atividade.

Afinal, quais são os principais itens de um custo de produção numa fazenda de leite? 

Na figura abaixo, está demonstrado os principais itens do custo de produção de um grupo de fazendas assistidas pela equipe do PDPL.

Eles são, em ordem de importância:

  • Gastos com concentrados,
  • Volumoso,
  • Mão de Obra,
  • Medicamentos
  • Energia, 
  • Combustível. 

Outros custos, envolvem diversas despesas como despesas com aleitamento, reformas, impostos...

Nesse gráfico, ainda ressaltamos que a Margem Bruta obtida é de 26%, ou seja, após a retirada dos custos operacionais efetivos nos resta 26% da Renda Bruta do leite.

Figura 1 - Dados econômicos de 45 fazendas do PDPL no período de maio/19 a abril/20 corrigido pelo IGP-DI de setembro/2020

Agora iremos discutir estratégias para controlar esses custos:

Concentrado

Os concentrados representam o maior gasto dentro de uma propriedade e podem ter grande impacto na rentabilidade do produtor. Dessa forma, é muito importante implementar medidas voltadas à diminuição de gastos com este item. Dessas medidas, podemos citar:

  • Compra estratégica: comprar em determinada época do ano em que o concentrado ou subproduto estiver  mais barato – por exemplo no período de safra; 
  • Compra coletiva: um grupo maior de produtores tem maior poder de negociação no momento da compra;
  • Utilização de subprodutos como casquinha de soja, polpa cítrica e caroço de algodão, que podem substituir parcialmente os ingredientes tradicionais da composição da dieta. É importante que o produtor se atenha a disponibilidade do subproduto na sua região para que o frete não o inviabilize; 
  •  Utilização de volumosos de qualidade a fim de diminuir a necessidade de um alto incremento de concentrado na dieta; 
  • Produção de grãos na propriedade;
  • Controle leiteiro para destinação adequada de concentrado. 

 

Volumosos

  • Planejamento de volumosos: muito importante para suprir a demanda de forragens pelo rebanho durante o ano todo, evitando dessa forma que falte alimento e que seja necessário a aquisição externa de volumosos;
  • Compra estratégica de adubos, sementes e defensivos para o plantio; 
  • Estratégias que visem aumentar a produtividade da cultura, como análise de solo, correto preparo da área, controle de pragas e daninhas, dentre outras; 
  • Colheita e armazenamento adequados a fim de diminuir o desperdício.

 

Mão de obra

É essencial fazer uso de manobras que maximizem a eficiência dos colaboradores, facilitando o dia a dia de forma que possam trabalhar com o maior número de animais e, consequentemente, maior volume de leite/dia. Preconiza-se valores superiores a 20 vacas/dh e 400L/dh. Para isso, ressaltam-se estratégias como:

  • Investimentos em mecanização que acelerem o processo de ordenha, facilitem o trato e o manejo com o rebanho;
  • Aumentar a média de produção vaca/dia e o número de vacas em lactação;
  • Adotar procedimentos de operações padrões (POPs), além de treinamento e qualificação dos funcionários.

 

Energia e combustível

  • Utilização de energia fotovoltaica;
  • Trabalhar a questão de logística (por exemplo, fazer o silo perto das pistas de trato);
  • Aumentar escala de produção para diluição dos custos;
  • Estar em dia com a manutenção das máquinas e equipamentos. 

 

Medicamentos

Neste item é indispensável trabalhar com a prevenção e com a rápida e correta identificação das enfermidades que possam acometer os animais, bem como a execução adequada do seu tratamento, sendo, desta forma, importante que a mão de obra esteja qualificada para tais funções. 

Segue abaixo (Figura 2) um quadro que serve de referência para os valores citados acima! Estar dentro desses padrões significa que sua chance de sucesso é grande! E você, produtor, está conseguindo alcançar esses índices?


Figura 2 - Indicadores Benchmark para pecuária leiteira.

Visto os pontos acima, pode-se concluir que a busca pelo aumento de produtividade, tanto do leite quanto das forragens, mantendo-se os gastos equilibrados, pode auxiliar de forma significativa na diluição dos custos.

Dessa forma, o produtor deve se ater às medidas que possam ajudá-lo a ter maior retorno econômico, focando nos custos que possuem grande impacto na renda bruta.

Gostou do conteúdo? Deixe seu like e seu comentário, isso nos ajuda a saber que conteúdos são mais interessantes para você. Quer escrever para nós? Clique aqui e veja como!

25

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

ANA CLARA SEDLMAIER

EM 17/01/2021

Excelente!!! Assunto que deve ser sempre discutido em qualquer propriedade! Parabéns aos autores do texto!
JOSE AUGUSTO FERNANDES FRANCO

ERVÁLIA - MINAS GERAIS

EM 17/01/2021

Parabéns aos autores! Muito boa a matéria !!!
PAOLA PEREIRA CUNHA E CASTRO

ERVÁLIA - MINAS GERAIS

EM 17/01/2021

Muito bom!!! Parabéns Priscila e Tomaz!!
EROLYKENS FERREIRA

VIÇOSA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 17/01/2021

Excelente!!!
Parabéns Priscila e Tomaz! ????????
PEDRO SILVA CARELI

EM 17/01/2021

Parabéns aos autores, foram excelentes as abordagens no artigo!
NELSON JESUS SABOIA RIBAS

GUARACI - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 15/01/2021

Muito bom! Pelo menos alguém se preocupando em fazer levantamentos dos custos de produção, para que os produtores possam ter uma referencia de mercado e buscar mais eficiência. Esse estudo cita 5 itens que podem consumir 75% da Renda Bruta da atividade de produzir leite. Imagino que no item Concentrado já estão incluídos os minerais, e no item volumoso estejam considerados os insumos necessários para a produção dos mesmos. Existem itens de manutenção dos equipamentos e instalações que também são importantes e que deverão ser cobertos pelos 25% da RB. Numa produção leiteira o custo de reposição do rebanho é alto, seja com a cria e recria ou compra de matrizes, isso também tem que ser coberto pelos 25% que sobram. Não é fácil de fechar as contas sem ter um sistema muito ajustado e escala de produção adequada. Mas é a realidade . Obrigado pelas informações.
MARCUS VINICIUS CASTRO MOREIRA

PAINEIRAS - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 22/01/2021

Bom dia, Nelson
Sobre a recria os gastos dela estarão incluídos parcialmente nestes itens! Concentrado, volumoso e mão de obra contemplam as despesas com vacas e recria também! E as despesas com núcleo mineral estão inclusas nas despesas com concentrado, sim! As despesas com volumoso envolvem despesas com máquinas, insumos... tudo necessário para produzir o volumoso.
SUELLEN MATTOS ELLER

VIÇOSA - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 15/01/2021

Parabéns pela matéria Priscila e Tomaz; tema de extrema importância abordado de maneira clara e didática!
KARENN GOMES

VIÇOSA - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 14/01/2021

Excelente matéria, um assunto que sem dúvidas precisamos nos atentar sempre. Leitura interessante, clara e objetiva. Parabéns, Priscila e Tomaz!
ÉRIC FERREIRA

EM 14/01/2021

Muito bom ????
HERLON MENEGUELLI ALHADAS

EM 14/01/2021

Muito boa a matéria! Parabéns aos autores!
PEDRO SALVO

EM 14/01/2021

Parabéns, autores! Muito bem escrito.
LEONARDO JOSÉ DE GOUVEIA

VIÇOSA - MINAS GERAIS - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 13/01/2021

Muito boa a análise da pesquisa como um benchmarking para a região (Viçosa/MG) e a época do ano (abril 2019/2020). É um modelo para se seguir para cada região e época do ano. Parabéns!
NEYLLER LIMA FIGUEIREDO

CURVELO - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 13/01/2021

Excelente conteúdo, Tomaz e Priscila. Sempre importante estar de olho na gestão das nossas propriedades e buscar por alternativas para obter melhores resultados. Parabéns!
EVERTON LUIZ REIS

MIRASSOL - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 13/01/2021

Excelente artigo. O uso de tecnologias que promovam o aumento da produção de leite, com certeza, ajudam na diluição dos custos, como dito por vocês. Vocês tem o cálculo de quanto o uso de Lactotropin pode ajudar na diluição desses custos? Obrigado
ANDRE LUIS STANCIOLE

ERVÁLIA - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 13/01/2021

Parabéns aos dois autores, o texto está muito bom, esclarecedor. Uma ótima cartilha, para ser seguida pelos produtores.
LAVÍNIA DE ANDRADE SANT'ANNA

EM 12/01/2021

Parabéns pelo artigo, Priscila e Tomaz! Muito interessante e bem escrito o artigo!
AMANDA SANT'ANNA

EM 12/01/2021

Parabéns aos dois autores Priscila e Tomaz pela matéria! Muito bom o texto!
JEAN DE PINHO MENDES

PARNAÍBA - PIAUÍ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 12/01/2021

Parabéns pelo artigo, Tomaz! Leitura agradável e direta ao ponto!! Muito interessante o destaque à facilitação do trabalho para a mão de obra, aumentando o rendimento, bem como a produção de volumoso de qualidade, reduzindo o gasto com concentrado. Abraço!
ANDERSON DE OLIVEIRA

JUIZ DE FORA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 12/01/2021

Muito bom o artigo.
De fato é assustador e alarmantes a estatística que: "a cada 11 minutos se perde um produtor de leite".

Nós como técnicos detentores de conhecimento, bem como os órgãos governamentais têm por obrigações não deixar a atividade leiteira ser sucateada, principalmente a nível de agricultura familiar.
THAÍS FERRO

NOVA RUSSAS - CEARÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 17/01/2021

Anderson, você fala da agricultura familiar, porque ela não tem um retorno econômico desejável?
IVAN P.O. GOMES

LAGES - SANTA CATARINA - PESQUISA/ENSINO

EM 12/01/2021

Artigo bem pratico e objetivo. Porém fiquei com algumas dúvidas sobre a metodologia empregada:
RB = Receita Bruta da Atividade ?
De que forma foi considerada a RB?
1. Leite comercializado .
2. Leite produzido.
3. Venda de animais .
MARCUS VINICIUS CASTRO MOREIRA

PAINEIRAS - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 22/01/2021

Bom dia, Ivan
Renda bruta da atividade é a renda obtida pela venda do leite e venda de animais! O leite de bezerras, leite para colaboradores, faz parte da receita e depois é descontado no custo com aleitamento e custo da mão de obra, respectivamente!
MilkPoint AgriPoint