ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Recorde histórico de preço do leite na Nova Zelândia

POR GUILHERME RISTOW

LEITE NO MUNDO

EM 14/02/2022

3 MIN DE LEITURA

0
11

Atualizado em 14/02/2022

O leite se tornou um porto seguro para os produtores da Nova Zelândia (NZ) durante a pandemia da Covid-19, representando uma indústria multi bilionária que emprega 50.000 mil pessoas, produzindo 3% do leite mundial e representando 20% das exportações do país. Existem diversas leiterias que compram e processam o leite por aqui, entre elas a Fonterra, Synlait, Westland, Open country, Danone, Goodman fielder, Miraka, Oceania, Tatua e OCD.

A principal e mais atuante é a cooperativa Fonterra, a qual é responsável por processar 81% do volume total de leite da NZ, ela possui mais de 10.000 fazendeiros como acionistas, garantindo assim uma posição dominante no mercado leiteiro local, permitindo que a empresa literalmente estabeleça no pais inteiro o preço de compra do Kg de solido de leite junto ao produtor, o chamado farmgate milk price”, que nada mais é que a média que será paga ao produtor pelo solido de leite (KG de matéria seca) durante a temporada em vigor.

Para estabelecer esse valor a empresa utiliza uma metodologia que leva em conta diversos fatores como, por exemplo, a demanda mundial por produtos lácteos e sua posterior negociação com os mercados externos

Esse valor pago é imposto “artificialmente” devido ao quase monopólio da empresa perante ao setor, no entanto, ele procura garantir que seja vantajoso para todas as partes envolvidas, os acionistas, a empresa e os fazendeiros, tendo em vista que como os próprios fazendeiros são os vendedores e os compradores do leite, se tornaria um tanto insensato que apenas um dos lados saísse ganhando, dessa forma garanta-se um equilíbrio financeiro dentro da cadeia, evitando aquela já conhecida disputa de interesses entre o laticínio e o produtor rural. 

O “farm gate milk price” é anunciado no início da temporada produtiva, a qual inicia na maioria dos locais em junho, no entanto a empresa lança mão da estratégia de esperar até julho/agosto para iniciar o pagamento do leite ao produtor, buscando primeiro entender como o mercado mundial está se comportando, qual o potencial de exportação de seus produtos, qual a previsão de produtividade dos fazendeiros e qual o real custo dos insumos no presente ano, dessa maneira, garantindo que ninguém saia em desvantagem.

Outra característica vantajosa do “farm gate milk price”  é que como a empresa é propriedade dos seus 10.000 fazendeiros acionistas, todos ganham ou perdem juntos.

Uma das regras para se vender leite para a Fonterra é que cada fazendeiro deve possuir uma ação da empresa ($ 3,00 atuais) para cada 3kg de solido de leite produzido, ou seja, um produtor que entrega 100.000 Kg de sólidos de leite por temporada,  deve possuir 33.000 ações. No ano de 2020, cada ação gerou 5 centavos de dividendos, ou seja, esse produtor receberia $ 1.650 em dividendos no final de cada ano financeiro, além do valor pago por cada solido de leite entregue.

No mês de janeiro de 2022, impulsionado pela crise de oferta de comodities de leite no mundo, o preço do leite pago ao fazendeiro bateu o seu recorde histórico na Nova Zelândia, chegando ao valor de $9,20 por Kg de solido de leite, um valor incrível e uma marca que certamente deve ser comemorada por todas as pessoas envolvidas na produção leiteira. No entanto, esse valor apenas equilibra a alta no preço dos insumos e consequente elevação do custo de produção.

O valor do diesel, ureia, sementes, salário de funcionários devido à baixa oferta de mão de obra, preço da alimentação (cevada, trigo e milho), energia elétrica e serviços aumentou drasticamente durante os dois últimos anos de pandemia de Covid-19, ou seja, esse mecanismo de protecionismo da cadeia praticado pela Fonterra é exclusivo do sistema neozelandês, não sendo a normalidade encontrada em outros países, portanto não pode ser comparada com outras realidades, como por exemplo a brasileira.

No meu ponto de vista o que torna o sistema neozelandês único e vantajoso é a exclusão do jogo de interesse leiteria x produtor através do “semi-monopólio” imposto pela cooperativa Fonterra sobre o mercado lácteo local, porque a mesma possui forca suficiente para artificialmente estabelecer o preço do leite pago ao produtor.

Esse sistema vem sendo adaptado durante muitos anos, e, entre erros e acertos, vem se consolidando para o benefício comum de todos, e sou prova disso, pois mesmo durante os dois últimos anos de pandemia a cadeia leiteira da raça Kiwi, apesar das dificuldades, continua a navegar tranquilamente em um mar revolto em crise. 

Figura 1. Tabela com valores "farm gate milk price” de setembro 2021 a janeiro 2022

Gostou do conteúdo? Deixe seu like e seu comentário, isso nos ajuda a saber que conteúdos são mais interessantes para você. Quer escrever para nós? Clique aqui e veja como!

GUILHERME RISTOW

veterinario formado no CAV-UDESC LAGES,atualmente trabalha em uma fazenda de gado leiteiro no estado de Canterbury-Nova Zelândia.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint