ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Qual a importância da gestão de custos nos laticínios?

POR LAURA FERNANDES MELO CABRAL

GESTÃO E TENDÊNCIAS DE MERCADO

EM 01/06/2021

5 MIN DE LEITURA

0
9

A ida dos profissionais da área de alimentos, mais especificamente de laticínios, ao supermercado é como entrar em um parque de diversões. O encantamento e o entretenimento são garantidos: produtos inovadores, embalagens sofisticadas e grande variedade de produtos.

Ao mesmo tempo, um grande número de questões nos ronda:  “como será que as indústrias de laticínios colocam preço nos seus produtos?”, “será que seus custos de produção são iguais, já que os preços de alguns produtos concorrentes são praticamente os mesmos?"

Nas conversas com empresários da área, alunos que estagiaram em indústrias e ex-alunos que se tornaram profissionais do setor coloquei meus questionamentos e percebi, entre outros aspectos, que a questão de precificação dos produtos, principalmente em pequenos laticínios, é feita com base na concorrência: olha-se o preço do concorrente e coloca-se o mesmo preço nos produtos.

Quero deixar claro que precificar com base nos concorrentes não é de todo errado. Mas a empresa tem que ter uma estratégia ao fazer isso, não é só “copiar” os preços da concorrência e pensar que está tudo bem. Quando se fala em estratégia competitiva, é de suma importância saber os reais custos de produção, informação que muitos laticínios não dispõem, ou possuem apenas uma estimativa.

Conhecer estes custos permite a indústria saber qual é a sua lucratividade, os produtos que mais contribuem para seu resultado, bem como os que “pesam” mais nos custos, entre outras informações que podem ser utilizadas pela empresa como base para tomada de decisões estratégicas.

Como se pode observar, a importância do conhecimento dos custos de produção vai muito além da sua utilização no processo de precificação. Eles podem ser úteis na gestão estratégica do laticínio, embasando inúmeras ações que o possibilitarão competir em melhores condições em um mercado altamente competitivo.

Mas voltando a precificação, primeiramente, vamos falar da importância do conhecimento dos custos de produção neste processo. Para estipular o preço, o custo é um dos critérios utilizados. A partir do custo unitário, estabelece-se a margem de lucro desejada e precifica.

Em empresas que utilizam os custos na gestão estratégica, outros critérios geralmente complementam a análise, tais como oferta/demanda do produto, concorrência, estratégia de comercialização (preço de penetração, preço premium e de paridade), posicionamento e público-alvo, entre outros fatores.

Além do uso na precificação, a gestão de custos permite verificar a lucratividade, propiciando à empresa verificar em quais itens deve concentrar seus esforços para otimização do processo, possibilitando a redução de desperdícios, o aumento de rendimento e da produtividade com consequente minimização dos custos e maximização dos lucros.

A gestão de custos também possibilita identificar o produto que mais contribui com o total de custos do laticínio. Aliada à análise de margem de lucro, parcela de mercado ocupada pelo mesmo ou utilização como “produto de combate”, essa informação pode permitir que a empresa identifique os produtos que devem ser descontinuados , reformulados ou reposicionados, em função do alto custo.

Por outro lado, a mesma análise pode mapear os produtos que possuem baixos custos e boas margens de lucro, devendo receber um esforço adicional do laticínio, especialmente, do setor de marketing, caso haja uma área responsável, que deve atuar para promover estes produtos.

A gestão de custos também pode ser utilizada quando a indústria decide trocar um insumo/ingrediente por outro que apresente menor custo, visando aumentar o faturamento ou mesmo reduzir o preço de venda ao consumidor.

Neste caso, além da parte técnica, que é fundamental na tomada de decisão, deve-se avaliar se o produto gerado e se a modificação no processo, que frequentemente se faz necessária, vão realmente produzir uma redução dos custos.

Às vezes, o que acontece é que o insumo utilizado não possui a mesma funcionalidade do anterior, gerando um produto de pior qualidade por meio de um processo mais caro ou que necessita de uma embalagem mais sofisticada, aumentando, assim, os custos de produção.

Ou seja, no fim, vale o ditado: “o barato sai caro”. Além disso, o consumidor fiel aquele produto anteriormente produzido pode trocar de marca, gerando um custo ainda maior para o laticínio.

A informação dos custos de produção também permitirá a indústria identificar “até onde ela pode ir nos descontos dos preços dos produtos”. Este conhecimento é valioso para participar de processos de licitação, por exemplo, pois garante que o laticínio não terá prejuízos caso ofereça preços menores que os custos de produção. Da mesma forma, ao participar de campanhas promocionais de redes varejistas, a indústria terá um limite, no qual irá se basear para estabelecer seus descontos.

Internamente, quando a empresa lança uma campanha publicitária, que envolve custos na execução e/ou redução de preços ou adição de brindes ao comprar os produtos, o conhecimento destes custos adicionais permite identificar o quanto a indústria terá que vender a mais para pagar os custos extras da promoção ou dos brindes, ou mesmo para compensar a redução do preço de venda e, consequentemente, da redução da margem de lucro.

Outra informação importante quando se trabalha com preços e custos é analisar a natureza do produto que é comercializado. Várias vezes já me deparei com estratégias de indústrias que aumentam os preços de venda com intenção de aumentar a receita/faturamento.

Porém, o que se vê é uma queda na receita propiciada por uma redução no consumo do produto proporcionalmente maior  que o aumento de preço. Isso é muito comum em produtos ditos elásticos, que possuem vários substitutos, como é o caso de produtos lácteos.

Neste caso, ao aumentar o preço, os consumidores possuem várias opções de produtos similares no mercado e o trocam por outro mais econômico, gerando uma queda no consumo e consequentemente na receita/faturamento.

Por outro lado, a troca por um produto concorrente acaba por gerar mais custos à indústria ao tentar recuperar o cliente perdido, com estratégias promocionais e outras ações que visam recuperar a parcela de mercado.

Após tanto se falar de custos, podem estar se perguntando: mas como apurar custos dentro da indústria de laticínios? Existe uma única forma de fazer isso? E a resposta é bem objetiva: existem vários sistemas de custeio que partem de pressupostos diferentes; e a escolha por um ou outro irá depender, inicialmente, do objetivo da indústria ao estabelecer o seu sistema. 

Para estabelecer o sistema mais adequado à indústria, os responsáveis devem compreender muito bem o processo e as atividades desenvolvidas. Este já é um bom começo para se implantar um sistema de custeio que responderá aos anseios dos gestores na tomada de decisões estratégicas.

Como podem ver o tema “custos de produção” é um assunto amplo que interfere em várias decisões e ações dentro da empresa e não pretendo esgotá-lo aqui. Até breve!

Gostou do conteúdo? Deixe seu like e seu comentário, isso nos ajuda a saber que conteúdos são mais interessantes para você. Quer escrever para nós? Clique aqui e veja como!

LAURA FERNANDES MELO CABRAL

Professora do Departamento de Tecnologia de Alimentos da UFV

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint