ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Como a qualidade da água pode garantir a qualidade do leite?

POR JOÃO LUIS DOS SANTOS

GESTÃO DA ÁGUA

EM 25/08/2016

1 MIN DE LEITURA

23
0
Obviamente quando falamos de qualidade do leite essa não se refere apenas a questão microbiológica - embora a CBT (Contagem Bacteriana Total) e a CCS (Contagem de Células Somáticas) tenham significativo impacto no quesito qualidade e certamente sejam mais evidentes. Há que se considerar ainda fatores como teor de gordura e proteína - que afetam diretamente a operação no laticínio. Em outros textos vamos avaliar estudos que comprovam como a qualidade da água pode afetar estes aspectos também.

Entretanto, por hora, vamos focar na questão microbiológica. Visto que já abordamos nos textos anteriores a importância de uma água de qualidade microbiológica segura, a questão agora é como alcançar essa segurança. A Instrução Normativa 62 orienta em seu capítulo 3 que toda água utilizada na produção de leite deve ser clorada. Cloradores devem ser instalados antes de reservatórios e o cloro deve ser monitorado diariamente. Normalmente quando menciono esse ponto em palestras e treinamentos noto uma certa resistência devido ao desconhecimento do tema.

A cloração é a mais simples e importante etapa de todo processo de tratamento da água. Uma água de poço ou nascente, que seja límpida, necessita de uma simples cloração para garantir sua segurança. Uma vez que o cloro reagiu e matou uma bactéria ou oxidou um material orgânico, ele perde a sua atividade e deixa de ser cloro. Portanto, há um conceito totalmente errôneo de profissionais que têm medo de fornecer água clorada para os animais. O cloro não vai matar as bactérias no rúmen da vaca. Mas, nos próximos textos abordaremos o tema.

Neste momento cabe orientar que a melhor forma de aplicação do cloro é na forma de pastilhas e estas devem ser registradas na ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para o consumo humano. O cloro na forma de pastilhas tem dissolução gradual e evita dosagem excessiva e sem controle. O clorador deve estar antes do reservatório pois o cloro precisa de 30 minutos para matar uma bactéria.

O controle da cloração deve ser realizado diariamente nos pontos de consumo. Na sala de ordenha recomendamos de 3 a 5 mg/L, o que garantirá que mesmo a água que permanecer no ambiente após a limpeza ainda tenha ação bactericida por um tempo. Na água de bebida humana e animal se deve manter um mínimo de 0,5 mg/L - algo imperceptível ao paladar humano e animal.

Você já teve alguma experiência com cloração de água na produção de leite?

JOÃO LUIS DOS SANTOS

Mestre em engenharia agrícola pela Unicamp/Feagri na área de concentração de águas e solo. Atua a mais de 15 anos no desenvolvimento de soluções e tecnologias para tratamento da água na produção animal. Diretor e fundador da Especializo.

23

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

SERGIO CHAVEZ

INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 20/09/2016

Andreia; es necesario conocer de forma precisa la cantidad de hipoclorito de sodio (cloro) que le agregas al agua, en nuestro caso 2 ppm, para que sea germicida y no produzca daños posteriores. En el caso de las pastillas conviene conocer si hay cloratos u otros compuestos en su formulacion, antes de su uso.
JOÃO LUIS DOS SANTOS

CAMPINAS - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 20/09/2016

Olá Andreia, obrigado pela participação e pergunta tão pertinente.
É importante ressaltar que na sua propriedade o consumo de água envolve também o consumo humano, além dos processos de higiene e limpeza e o consumo animal.
Pastilhas de piscinas não são produtos adequados para consumo humano.
Inclusive algumas pastilhas de piscinas podem ter outros produtos na formulação que seriam tóxicos para seres humanos.
Pastilhas de cloro para desinfecção de água para consumo humano e dos animais devem ser registradas no MAPA/Anvisa.

Obrigado
ANDREIA

CAMPINAS - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA LATICÍNIOS

EM 20/09/2016

Eu posso utilizar pastilhas de piscinas para clorar a água que uso na minha propriedade?
JOÃO LUIS DOS SANTOS

CAMPINAS - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 05/09/2016

Hola Sergio,
Realmente ozono es un excelente biocida. Lo que buscamos es adaptarse a la realidad vairiáveis "costo y operativo" a cada productor. En algunos casos puede estar prohibido "estas variables". Sin embargo, la ley brasileña todavía requieren el uso de agua clorada en todo el edificio. Este derecho objetivo no sólo la calidad de la producción de leche, sino también la salud humana de los que trabajan en las granjas.
SERGIO CHAVEZ

INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 05/09/2016

Gracias Joao, te sugiero que hagas algunos ensayos con ozonizadores de agua, (ozono) que es una tecnologia bastante simple y me gusta mas que los cloradores, ademas tiene un amplio espectro bactericida, no deja residuos, y no daña la piel de los pezones. Un abrazo, gracias por permitirme participar
JOÃO LUIS DOS SANTOS

CAMPINAS - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 31/08/2016

Hola Sergio
Gracias por su participación.
Nuestro compañero Carlos Destro comentó en un sistema similar en Brasil.
Como le dije, después de un largo tiempo trabajando con sistemas de cloración siempre recomendamos pastillas de cloro debido a su seguridad de uso, aolicação y el transporte en las zonas rurales.
Pero el productor no deja de clorar el agua y hacer uso del producto y la tecnología que es más accesible para él.

Saludos
SERGIO CHAVEZ

INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 31/08/2016

Hay bombas dosificadoras o bombas peristaltiscas, que se colocan sobre un bidon, en donde se encuentra una solucion de cloro (hipoclorito de sodio) y se regula la bomba para que dosifique 2 ppm de cloro en forma permenente en la linea que alimenta de agua los depositos. hay lit disponibles de varias empresas que permiten medir en forma colorimetrica las ppm o gr/l de cloro. La cloracion del agua, para bebida o desinfeccion controla el desarrollo de bacterias y algas en los tanques de almacenamiento.
JOÃO LUIS DOS SANTOS

CAMPINAS - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 31/08/2016

Caro Carlos, obrigado por compartilhar sua experiência.
Como já trabalhei com todos produtos clorados, cloro gás, hipoclorito de sódio, pastilhas de hipoclorito de cálcio, pastilhas de tricloro e dicloro e também o dióxido de cloro, apenas recomendo o uso de pastilhas de tricloro, de baixa dissolução, pela facilidade de aplicação via cloradores de passagem.
Além disso, na forma de pastilhas é um produto mais seguro, estável, não perde ativo como o líquido, fácil transporte e manuseio, enfim, tem muitas vantagens.
mas o que sempre oriento no final é que o produtor faça uso daquilo que for mais acessível para ele, em termos de custos e logística, mas que nunca deixe de clorar sua água.

Abraços
CARLOS DESTRO

CAMPINA VERDE - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 31/08/2016

Vc pode comprar Hipoclorito de Sódio (NaClO) em bombona de 50 litros com solução de 10 à 12% de hipoclorito de sódio e na sucção da bomba vc pode instalar este tp de dosador e manter o parâmetro determinado.
Cada vez que que a bomba entrar para completar o nivel no reservatório ela carrega através do dosador a quantidade regulada e estipulada para uso potável dentro da norma e vc confirma através de analise em uma cubeta.
A quantidade de cloro que deve permanecer na água até a sua utilização final é conhecida como "cloro residual" e deve ser controlada para ficar numa concentração de 0,2 a 0,5 ppm (parte por milhão) sem prejuízo a nossa saúde.
Para verificar se a concentração do cloro está compatível como desejado, deve-se escolher a torneira mais distante da distribuição e (dentro das residências) e aplicar o método simplificado de controle.
Existe vários tp no mercado, mas trabalhei com este tp e é muito eficiente, barato e não dá manutenção.
Operar com avental, luva e mascara ao manipular por ser corrosivo e danoso a saúde no estado de 10%.
Veja o modelo:
https://www.globalfilter.com.br/Dosador-De-Cloro-Com-Injetor-A-Vacuo-Tipo-Venturi/prod-2772193/
JOÃO LUIS DOS SANTOS

CAMPINAS - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 31/08/2016

Caro Professor Celso,
Enviei um e-mail hoje para o senhor sobre o assunto que já tratou com o Mario da HidroAll.
Em breve devo ir para Goias e poderemos falar pessoalmente.

Abraços
CELSO JOSÉ DE MOURA

GOIÂNIA - GOIÁS - PESQUISA/ENSINO

EM 31/08/2016

onde conseguir as pastilhas adequadas para cloradores de passagem?
JOÃO LUIS DOS SANTOS

CAMPINAS - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 31/08/2016

Caro Luciano, obrigado pela pergunta.
Vou escrever um texto mais profundo sobre o tema no futuro, mas por ora segue meu comentário.
Essa é a pergunta clássica em toda palestra e treinamento que ministro e um paradigma a ser quebrado. Cloro não mata bactérias no rumem da vaca ou do gado.
O cloro é muito mais reativo com mateira orgânica do que com bactérias. Quando reage ele deixa de ser cloro, perde sua ação bactericida.
Sendo assim, para matar bactérias teríamos que fazer uma dosagem muito elevada, na faixa de % de cloro e o que recomendamos é 0,5mg/L ativo na água de bebida.
Garanto que esse cloro não passa da língua da vaca.
LUCIANO RENATO CÚPPARI

TIMBÓ - SANTA CATARINA - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 31/08/2016

Como no rúmen temos uma infinidade de espécies de microrganismos, como podemos afirmar com tanta convicção que o cloro não exercerá seu papel bactericida tanto a nível de bactérias celulolíticas como amilolíticas, ou seja gran + e gran - ?
No aguardo.
Obrigado.
JOÃO LUIS DOS SANTOS

CAMPINAS - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 27/08/2016

Caro Roberto, obrigado por participar.
sim, você precisará de reservatório para poder instalar um dosador de cloro e controlar a cloração da água em níveis seguros e eficazes.
Caso possa me mandar um e-mail atendimento@especializo.com.br com mais detalhes como o consumo estimado de água posso ajudar na orientaçõ do melhor modelo de dosador e onde adquirir.

Obraços
ROBERTO MAGALHAES SÁ

SÃO MIGUEL DAS MATAS - BAHIA - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 27/08/2016

Tenho gado de leite e gostaria de poder clorar a água que usamos,minha água vem de uma nascente ,no verão vem de uma represa,terei que ter tanques,pra poder controlar o fluxo de água
JOÃO LUIS DOS SANTOS

CAMPINAS - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 27/08/2016

Caro Celso, boa tarde.
O cloro assim como qualquer outro produto nutriente, medicamento ou químico que precisa utilizar carece de dosagens precisas.
Triturar a pastilhas e jogar na água não vai garantir uma dosagem precisa e segura.
Dosadores de cloro que recomendamos tem valores entre R$ 250,00 e 1000,00.
Não é um investimento alto perto do benefício que uma cloração correta pode lhe proporcionar, conforme alguns colegas já comentaram nesse blog.
Me mande um email atendimento@especializo.com.br que posso lhe orientar na escolha correta do modelo mais adequado a sua realidade.

Abraços
CELSO CARLOS

SÃO GOTARDO - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 27/08/2016

Trabalho com bomba d'água, que bombeia para uma caixa d'agua que por sua vez distribui agua para o cochos. Poderia triturar a pastilha de cloro e jogar nessa caixa d'água? Tem alguma sugestão? Existe material cientifico reacionando a cloração com menor incidencia de infecções ou aumento da produção? Obrigado
JOÃO LUIS DOS SANTOS

CAMPINAS - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 27/08/2016

Prezado,
Há vários modelos de dosadores de cloro em pastilhas. Também há algumas variedades de pastilhas que podem impactar na eficiência do processo.
Me mande um e-mail atendimento@especializo.com.br que posso orientá-lo na escolha correta.
Fico a disposição, abraço.
ADOLPHO QUIXADA ARAGAO NETO

VOLTA REDONDA - RIO DE JANEIRO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 27/08/2016

Prezado João Luis, boa tarde!

Minha água e de nascente e segue para uma caixa principal com uns 100.000lts. Depois tenho outro reservatório (aberto) de uns 15.000lts que distribui a água para os bebedouros da maioria dos animais...
Pelo que li no seu texto, e possível utilizar pastilhas que se diluem de acordo com a necessidade de cloro de forma automática, é isso?
Se for o caso favor me indicar pois ja tentei utilizar um dosador mas não deu certo...
Sds
JOÃO LUIS DOS SANTOS

CAMPINAS - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 27/08/2016

Perfeito João Leonardo, obrigado por reforçar a informação com sua experiência real.

Forte abraço
MilkPoint AgriPoint