FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Cloração da água na produção de leite: mitos e verdades - Parte 2

POR JOÃO LUIS DOS SANTOS

GESTÃO DA ÁGUA

EM 27/10/2016

1 MIN DE LEITURA

5
0
Dando continuidade à série mitos e verdades, vamos abordar mais alguns mitos sobre a cloração da água que frequentemente nos deparamos no campo em contato com técnicos e produtores. Vamos focar esta série em processo de cloração.

MITO: O clorador pode ser instalado depois do reservatório, não preciso clorar toda água, mas apenas a que vou utilizar. "Assim como não precisaria fazer balanço nutricional das vacas pois elas comem qualquer coisa e produzem leite de qualquer modo".

VERDADE: Profissionais que orientam a instalação de cloradores após reservatórios demonstram total falta de conhecimento do processo de cloração e das normas que orientam como este deve ser realizado. Cloro não é um agente fulminante, deve ter um tempo de contato mínimo de 30 minutos para agir e matar as bactérias.

MITO:
Jogo o cloro na caixa uma vez por semana ou no poço e já trato a água na fonte. "Do mesmo modo que não precisaria ficar fazendo teste de mastite rotineiramente, afinal isso é muito trabalhoso".

VERDADE: A Instrução Normativa 62 diz no Capítulo 3.3.11 que “deve ser instalado equipamento automático de cloração como garantia de sua qualidade microbiológica”. Por equipamento de cloração entende-se um dosador de cloro que contenha um dispositivo de ajuste do cloro dosado e permita que o produtor regule conforme sua necessidade de cloração. Ainda, por equipamento automático entende-se que o mesmo seja acionado para clorar a água que entra no reservatório e suspenda a cloração sempre que houver parada da entrada de água.

MITO: Posso montar meu próprio clorador. Na internet tem uns modelos que monto com peças de PVC muito mais barato. "Do mesmo modo que você não precisa de assistência de um técnico ou veterinário, pois tomar suas próprias decisões em nutrição e saúde animal fará uma grande economia".

VERDADE: Modelos caseiros de cloradores apresentados com tanta facilidade na internet normalmente não atendem os requisitos de cloração que precisamos. Quando o sistema não permite que você saiba exatamente quanto esta clorando e o quanto obterá de residual de segurança e nos pontos de consumo, destaco que há falta de um dosador de cloro, pois o que se tem neste caso é um clorador (algo que adiciona cloro na água sem nenhum controle e segurança). 

PERGUNTO: Quais outros mitos sobre cloração você conhece?

JOÃO LUIS DOS SANTOS

Mestre em engenharia agrícola pela Unicamp/Feagri na área de concentração de águas e solo. Atua a mais de 15 anos no desenvolvimento de soluções e tecnologias para tratamento da água na produção animal. Diretor e fundador da Especializo.

5

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JUNIOR RAFAEL

ITAQUIRAÍ - MATO GROSSO DO SUL - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 11/01/2017

obgd, a você também, muito sucesso ...
JOÃO LUIS DOS SANTOS

CAMPINAS - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 03/01/2017

Caro Junior, obrigado por sua participação.
Como sempre falo eu não sou veterinário, então minha reposta a esse tipo de pergunta esta mais baseada na experiência com profissionais e naquilo que li.
Na avicultura é desejável um pH ácido porque isso contribui com a redução de bactérias no trato digestivo que possam ser prejudiciais a ave.
No caso das vacas o pH recomendado na maior parte da literatura nacional e internacional esta entre 6 e 8, o mesmo que para o ser humano. pH ácido pode causar acidose e pH alcalino alcalose mas isso ainda depende muito da alimentação, ou seja, apenas o pH pode não servir como parâmetro de avaliação.
Quanto a a adição de de ácidos, probióticos e outros produtos via água, nunca ouvi falar sobre isso na produção de leite, mas convêm perguntar para um veterinário ou zootecnista.

Abraço e sucesso.
JUNIOR RAFAEL

ITAQUIRAÍ - MATO GROSSO DO SUL - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 03/01/2017

Qual seriq o ph ideal?
Na avicultura é extremamente necessário, já pensei nessa hipótese no leite, mas não tinha pesquisado nada a respeito ainda.
Quanto a adição de ácidos cítricos ou repositores e ou melhoradores de flora? Algo a respeito? obgd, ótima publicação ...
JOÃO LUIS DOS SANTOS

CAMPINAS - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 03/11/2016

Obrigado Ângela, precisando de algo é só contatar.

Abraço
ANGELA SALETE ZONTA

SÃO JOÃO DO OESTE - SANTA CATARINA - PESQUISA/ENSINO

EM 03/11/2016

Muito bom!!
MilkPoint AgriPoint