ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Resíduo da colheita: o que determina a altura do corte?

EDUCAPOINT

EM 30/05/2018

2 MIN DE LEITURA

0
0
Um aspecto muito importante da colheita da planta de milho em um processo de ensilagem é definir qual será a altura do resíduo. Mas afinal, há uma altura de resíduo ideal, que garanta bons resultados para todas as fazendas?

A resposta para essa pergunta é NÃO. Esse é um aspecto bastante discutido, mas é basicamente uma decisão local da fazenda.

Confira no vídeo ao final do texto o exemplo da Fazenda Agrindus, em Descalvado/SP, que optou por uma altura de resíduo de 30 centímetros, ou seja, deixa-se um resíduo desse comprimento e colhe-se o restante da planta.

Existe também a possibilidade de se deixar um resíduo um pouco mais alto, de 50 a 60 centímetros de altura, dependendo da altura do híbrido que está sendo utilizado.

A definição da altura do resíduo vai trazer consequências agronômicas e nutricionais. O resíduo mais alto deixa mais massa/palhada no solo para um próximo plantio. Os produtores que fazem plantio direto e têm um manejo especial com o solo preferem ter esse cuidado agronômico de colher a planta em um resíduo mais alto.

Além disso, ao se deixar um resíduo mais alto, colhe-se porções da planta que têm um valor nutritivo superior, porque deixa-se o colmo, que tem um valor nutritivo inferior para trás, colhendo-se a parte mais nobre da planta. Com isso, a silagem terá um valor nutritivo superior quando se deixa um resíduo mais alto.

Porém, ao mesmo tempo em que melhora valor nutritivo, há perda em produtividade. Com o resíduo mais alto, leva-se menos massa para dentro do silo, tendo menos silagem para alimentar os animais.

O inverso também é verdadeiro. O resíduo mais baixo, como nesse exemplo de 30 centímetros (há fazendas que deixam resíduos de apenas 20 centímetros), leva à redução do valor nutritivo da silagem, principalmente no que diz respeito à concentração de fibra. No entanto, haverá mais silagem sendo enviada para dentro do silo, podendo, com isso, alimentar mais animais.

Dessa forma, cada propriedade vai escolher o que é mais adequado para a sua situação particular, não existindo uma “receita de bolo” para isso. A escolha é feita caso a caso.

Confira o vídeo abaixo:

 
 
 

Essa é uma das aulas do curso Processo de ensilagem: da colheita da planta de milho ao desabastecimento do silo, onde o Prof. Dr. Thiago Bernardes, da UFLA, detalha todas as etapas do processo de ensilagem. Com demonstrações práticas, ele aborda desde a avaliação do ponto de colheita da planta de milho, até a vedação e desabastecimento do silo.

Para ter acesso ao conteúdo completo do curso, basta ser assinante do EducaPoint! 

 
Com planos totalmente acessíveis, a plataforma oferece o que há de melhor e mais atual na pecuária brasileira, e os assinantes têm acesso ilimitado a TODOS os cursos (já são mais de 110 temas).

Conheça os planos aqui! Ou experimente sem compromisso realizando um breve cadastro no site: https://www.educapoint.com.br/experimente/.

Mais informações:
contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint