FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Como lidar com mudanças e se manter motivado na atividade leiteira?

EDUCAPOINT

EM 17/05/2019

0
2
Promover mudanças na nossa vida não é tarefa fácil. Motivar a mudança em outras pessoas, então, pode ser um desafio e tanto! No entanto, assim como acontece com a maioria das commodities agrícolas, a mudança está ocorrendo de forma cada vez mais incisiva e rápida para a indústria de lácteos. Mudança de tecnologias, genética, demografia dos agricultores, pressões do mercado, expectativas dos consumidores; há oportunidade de mudança em todos os cantos.

E para uma indústria que espera produzir leite seguro e de alta qualidade de maneira ambientalmente sustentável, garantindo ao mesmo tempo o cuidado ideal dos animais, a necessidade de mudanças nas fazendas nunca foi tão grande.

Como lidar com isso e se manter motivado na atividade leiteira por muito mais tempo?

Confira abaixo algumas dicas para facilitar esse processo de mudança e motivação na atividade leiteira.

Entenda seu comportamento e modifique sua forma de agir

Embora não exista uma poção mágica ou uma técnica abrangente para motivar a mudança, o comportamento do produtor rural não é tão “caixa de Pandora” quanto pode-se pensar a princípio. Então, por que é um desafio tão grande? Bem, em primeiro lugar, não exploramos com frequência por que os produtores rurais fazem o que fazem de maneira sistemática.

Veja como lidamos com problemas como claudicação ou diarreia de bezerros. Avaliamos o problema e trabalhamos olhando para trás para identificar os fatores que contribuem para o problema. Assim, constatamos que fazer o casqueamento preventivo pode reduzir muito a incidência de lesões no casco e que a vacinação de bezerros e o cuidados especial no manejo de alojamento e alimentação dos animais, especialmente focados na questão da higiene, também podem ser cruciais para o controle da diarreia dos bezerros.

Essa abordagem funciona bem para lidar com todos os tipos de problemas na fazenda, e nos tornamos realmente bons em usá-la para resolver problemas tangíveis (geralmente visíveis). Mas quando se trata de entender o comportamento do produtor, tendemos não ter o know-how sobre por onde começar.

Aqui está a melhor parte: podemos usar o mesmo tipo de abordagem para entender o comportamento, exceto que, em vez focar principalmente nos fatores visíveis, estamos interessados no que está acontecendo “entre as orelhas”, ou seja, dentro da cabeça do produtor. Em outras palavras, aplicamos a abordagem da saúde do rebanho à mentalidade do agricultor.

OK, então, que tipos de fatores são importantes de se observar quando se trata da mentalidade do produtor?

Suposições

Quando se trata do que motiva a mudança, normalmente fazemos duas suposições erradas, muitas vezes sem perceber. Em primeiro lugar, presumimos que a pessoa não tem o conhecimento necessário para fazer a mudança.

Segundo, assumimos que, uma vez informados, tomarão uma decisão racional para mudar seu comportamento.

Essas suposições funcionam bem para computadores - mas não para pessoas. Sim, você deve ter o conhecimento sobre um problema e como corrigi-lo para fazer uma alteração com êxito. Mas o que dizer de coisas como práticas de biossegurança, marcação de escore de claudicação e a manutenção de registros?

Sabemos que esses comportamentos devem ser rotineiros, mas vemos níveis variados de adoção nas operações de lácteos.

Isso significa que o conhecimento não é tudo, ou seja, saber o que precisa ser feito é suficiente para direcionar decisões sobre o comportamento. Então, da próxima vez que você quiser motivar alguém a fazer uma mudança, lembre-se: não se trata apenas de conhecimento e informação.

Motivação e mentalidade

As atitudes e crenças de uma pessoa sobre o problema e o comportamento, seus objetivos e aspirações, pressões sociais e confiança nas fontes de novas informações são alguns dos principais fatores que influenciam nossas decisões.

Esses são alguns dos fatores nos quais precisamos nos concentrar se realmente quisermos entender como podemos motivar alguém a mudar.

Pesquisadores nos deram mapas para entender o comportamento de uma pessoa. O "Modelo de Crenças de Saúde" é um desses roteiros que explica alguns dos principais fatores que influenciam a decisão de alguém de fazer uma mudança para melhorar a saúde.

(Este funciona particularmente bem quando se trata de saúde do rebanho.)

Usando este roteiro, seguem cinco perguntas que você pode fazer para a pessoa que deseja motivar - mesmo que essa pessoa seja você mesmo:

1) Quais são alguns dos benefícios de fazer essa mudança?

2) Quais são algumas das barreiras que impedem você de fazer essa mudança?

3) Qual é o impacto de não fazer essa mudança?

4) Quão confiante você está em sua capacidade de fazer essa mudança?

5) Quem ou o que pode ajudá-lo a fazer essa mudança?

Observe como essas perguntas são criadas especificamente para fazer com que a pessoa que estamos tentando motivar fale abertamente sobre os problemas, não apenas fornecendo respostas do tipo "sim" ou "não". Precisamos ter uma conversa aberta para entender sua mentalidade quando se trata do comportamento e do problema.

Realmente escute as respostas; você começará a entender sua mentalidade. Tenha em mente que isso vale também para quando a motivação precisa vir de você mesmo. Faça essas perguntas a si mesmo e as responda com honestidade.

Todos nós criamos uma narrativa sobre o que funciona e o que não funciona, o que é importante e o que não é. Esse raciocínio nem sempre é preciso, mas somos muito bons em apresentar argumentos convincentes sobre o motivo de as coisas serem do jeito que são.

Seu trabalho é examinar essa narrativa e determinar o que precisa mudar - ou ajudar alguém a fazer isso se seu papel é motivar outras pessoas, como por exemplo, funcionários, colaboradores, sócios, filhos, etc.

Mudando a mentalidade com EM

Entrevista motivacional (EM) é uma abordagem, frequentemente usada em aconselhamento e terapia, que tem sido particularmente eficaz em motivar a mudança. Muitas das técnicas usadas no EM podem ser usadas para ajudar a entender a motivação e a mentalidade.

Começamos por explorar a motivação que alguém já tem. Uma das maneiras mais simples é pedir que classifiquem sua motivação para fazer uma determinada mudança em uma escala de 1 a 10, onde 10 é totalmente motivado e 1 é muito pouca motivação.

Digamos que os resultados sejam 3. Nossa abordagem típica é responder: "O que posso fazer para chegar a um 10?" Direto, certo? O problema é: a resposta a essa questão se concentra em razões ou necessidades externas (como incentivos ou penalidades) que podem motivá-las a mudar.

Em vez disso, tente dizer: "OK, sou um 3; quais são algumas das razões pelas quais não sou um 2.”

Nesta abordagem, a ideia é explorar as próprias motivações. Afinal, se há motivação para que se chegue ao tres, é porque ela existe. Em seguida, deve-se avaliar essa motivação e as razões para fazer a mudança.

As perguntas do Modelo de Crenças em Saúde são bons exemplos. Outras perguntas que você pode fazer incluem: Quais são as três principais razões para fazer essa mudança? Por que considerar essa mudança? Se as coisas funcionassem perfeitamente, qual seria o resultado dessa mudança? O objetivo é que se explique e defenda as razões para fazer a mudança, que apoiamos e incentivamos.

Existem muitas abordagens úteis de EM, mas o ponto é ter a conversa (muitas vezes mais de uma) sobre motivações e mentalidade. Isso pode e deve ser feito com os membros da família, funcionários e consultores da fazenda.

Se você é um fazendeiro, considere algumas dessas perguntas em relação a uma alteração que você deseja fazer. Se você é um consultor, comece a fazer essas perguntas aos seus clientes. Estes são os blocos de construção de motivação e mudança na fazenda.

A mudança é difícil e não acontece da noite para o dia. Não existe uma abordagem única para todos, porque a motivação e a mentalidade são únicas para o indivíduo. Portanto, comece fazendo perguntas, vá além do conhecimento e da consciência, ouça, discuta e explore os fatores que influenciam cada pessoa e trabalhe em conjunto para motivar as mudanças necessárias na sua fazenda.

Quer saber como a maior produtora de leite do país faz o gerenciamento do rebanho, dos processos, e como é a gestão de pessoas para que as metas sejam atingidas e os colocboradores se mantenham motivados?

Confira o curso Fazenda Colorado: os segredos da maior produtora de leite do Brasil!


Mais informações:
contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082

Fonte consultada:

Baseado no artigo Motivation and mindset influence action on the farm, de Steven Roche, para o Progressive Dairyman (https://www.progressivedairy.com/topics/management/motivation-and-mindset-influence-action-on-the-farm)
 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.