FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Vacas também precisam dormir

POR JOÃO PAULO V. ALVES DOS SANTOS

COWTECH

EM 20/03/2006

4 MIN DE LEITURA

0
0
Durante muitos anos, projetos e práticas de manejo envolvendo rebanhos leiteiros foram elaborados sob o ponto de vista do homem, ou seja, qual a melhor e mais confortável forma de se trabalhar e obter resultados com a exploração leiteira.

Entretanto, segundo levantamento de pesquisadores e especialistas em comportamento animal, nem sempre o conforto humano se traduz em benefícios para vacas. Por este motivo que, muitas vezes, erros são cometidos e mantidos no manejo durante anos, afetando a lucratividade da atividade.

Na atividade leiteira, a palavra: "manejo" agrega uma amplitude enorme de conceitos e práticas que nem sempre requisitam investimento, mas que podem gerar resultados surpreendentes. Este é o tema deste artigo que irá abordar a importância do descanso dos animais durante a lactação, como forma de potencializar a produção de leite.

Vacas, realmente, são preguiçosas?

Costumamos dizer que a vaca é um animal preguiçoso e lento, pois só gosta de ficar deitada o tempo todo e só se levanta para comer e/ou beber. Esta é a avaliação mais comum e, por incrível que pareça, completamente precipitada. Ao contrário do que muitos pensam ou classificam, vacas leiteiras são verdadeiras máquinas de trabalho que nem sempre descansam o tempo necessário para manifestarem a máxima produção.

O quadro abaixo revela a distribuição do tempo na rotina diária de uma vaca em condições ideais (sem nenhuma pressão do manejo):


Ao somarmos o tempo em atividade, teremos o valor total de 20 a 23 horas ocupadas por dia. Logo, na melhor das hipóteses, para que a uma vaca possa cumprir suas obrigações sem problemas, em sua "agenda" a mesma terá um "tempo livre" de 4 horas/dia.

Vale a pena lembrar que algumas vacas podem necessitar um tempo maior para a realização de suas "atividades", principalmente vacas de alta produção, desta forma o tempo vago da mesma ao nosso dispor pode ser menor ainda (2 ou 3 horas/dia!!).

É necessário saber que, para uma vaca poder expressar seu máximo potencial de produção não basta fornecermos uma dieta bem formulada com disponibilidade e qualidade de alimentos ou alojarmos animais em instalações confortáveis. É necessário atender também seus requerimentos comportamentais.

De acordo com o quadro acima, cada hora "roubada" do tempo de descanso de uma vaca, teoricamente, faz com que seu "tempo livre" fique menor ainda e cada hora adicional consumida neste intervalo de tempo que o animal nos concede (ordenha e demais atividades de manejo) representa perda na produção.

De acordo com dados experimentais, a superlotação de free-stalls, por exemplo, em 25% pode reduzir o tempo de descanso em 2 horas por dia. A superlotação em 30%,por sua vez, faz com que a vaca que esteja em pé espera "vagar" uma cama para descansar (tamanha a importância do descanso) em detrimento ao consumo de alimento. Contrariando muitos pensamentos ("o bovino leiteiro é um bicho depravado"), entre a cama e a comida, a vaca prefere o descanso.

Ruminação

Além do trabalho físico de redução do bolo alimentar em partículas menores para que ocorra a passagem da digesta do rúmen para os demais compartimentos digestivos, a ruminação exerce importante função tamponante (controle de pH ruminal) ao estimular a produção de saliva.

Além disso, ao ruminar, a vaca concede ao seu organismo um verdadeiro "descanso fisiológico" muito importante, garantindo a sua saúde. Esta atividade pode ser comprometida em casos de desconforto como a superlotação, supra, mencionada, podendo reduzir em até 25% o tempo de ruminação.

De que forma o descanso adequado pode beneficiar vacas em produção?

O quadro abaixo apresenta os eventuais benefícios em termos de produção esperados com uma correção no tempo de descanso. Foram comparados 2 tratamentos: animais descansando de 7 horas/dia Xs animais descansando 12 a 14 horas/dia (recomendado/ideal). Vejamos os resultados:


As informações do quadro acima demonstram a importância do descanso e sua participação em termos de produção de leite. Em outras palavras, para cada hora adicional acima das 7 horas diárias de descanso/vaca/dia teremos condições de o volume de leite produzido em função de melhorias atreladas aos benefícios explicitados no quadro.

Nota: como dado ilustrativo da importância do descanso na produção de leite, Beecher Arlinda Ellen, primeira vaca a quebrar a barreira de 22.650 kg/leite numa lactação "descansava" pelo menos 14 horas por dia.

Conclusões:

Os conceitos mencionados no presente artigo atentam para a questão do tempo de descanso dos nossos animais. Seja num sistema de produção de leite a pasto ou confinado, percebemos que vacas especializadas são muito sensíveis e carentes quanto às possíveis horas disponíveis para uma boa e fundamental "soneca".

A presença de sombra e água fresca com boa oferta de forragem (lotação adequada) em sistema de pastejo, bem como camas (baias) de free-stalls confortáveis, limpas e em número adequado para a quantidade de vacas confinadas são itens que devem ser sempre checados e cumpridos, fazendo com que o manejo adequado se traduza em litros produzidos. Afinal, não somos apenas nós, humanos, merecedores de sonos justos. Vacas também precisam dormir!

JOÃO PAULO V. ALVES DOS SANTOS

Espaço para artigos e debates técnicos expostos por especialistas e equipe de consultores.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint