ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Na era dos "bióticos" uma atualização sobre o termo "posbióticos"

POR ADRIANE ELISABETE ANTUNES DE MORAES

E ADRIANO GOMES DA CRUZ

ADRIANE ELISABETE ANTUNES DE MORAES

EM 14/05/2021

1 MIN DE LEITURA

0
2

Há muito tempo vivemos uma história de harmonia e guerra com os microrganismos. Mas na atualidade temos buscado nos aliarmos a estes agentes para alcançar boa saúde e proteção contra aqueles dos quais realmente devemos nos proteger.

Diante disso, a ciência tem avançado e as indústrias de alimentos e farmacêutica têm desenvolvido produtos inovadores, contendo probióticos, prebióticos, sinbióticos (se refere a produtos que contém pre e probióticos e é escrito com “n”).

Neste contexto, o conceito de posbióticos acaba de ser atualizado pela ISAPP International Scientific Association of Probiotics and Prebiotics (ISAPP) que é uma associação sem fins lucrativos que visa fortalecer a ciência relacionada a estes “bióticos” dos quais estamos falando.

A nova definição se traduz da seguinte forma: “posbióticos são preparações de microrganismos inanimados e/ou seus componentes que conferem benefícios à saúde do hospedeiro”.

Essa publicação é relevante para os segmentos industriais que se dedicam a desenvolver produtos com estas atribuições e ajuda no processo de comunicação com o mercado, visto que englobou outros termos que já vinham sendo usados, tais como: “paraprobióticos (ou parabióticos)”, “probióticos fantasmas”, “lisados bacterianos” entre outros. Dessa forma pode também contribuir para a simplificação de nomenclaturas a serem utilizadas pela comunidade científica.

Destaca-se que o termo não abrange os metabólitos isolados destes microrganismos (como ácido lático, ácido acético, ácidos graxos de cadeia curta, entre outros), nem tampouco, vacinas. É claro que a segurança destes agentes precisa ser assegurada antes de sua aplicação e estudos clínicos randomizados devem demostrar efeito de promoção de saúde nos hospedeiros (sejam eles humanos ou animais).

Por fim, a publicação cita o Brasil como o primeiro país da América do Sul a traçar regulamentos específicos sobre probióticos o que sugere a nossa vanguarda na elaboração de diretrizes e de produtos classificados como posbiótico.

Gostou do conteúdo? Deixe seu like e seu comentário, isso nos ajuda a saber que conteúdos são mais interessantes para você. Quer escrever para nós? Clique aqui e veja como. 

Referência

Salminen, S., Collado, M.C., Endo, A. et al. The International Scientific Association of Probiotics and Prebiotics (ISAPP) consensus statement on the definition and scope of postbiotics. Nat Rev Gastroenterol Hepatol (2021). https://doi.org/10.1038/s41575-021-00440-6.

*Fonte da foto do artigo: Freepik

ADRIANE ELISABETE ANTUNES DE MORAES

Docente da Faculdade de Ciências Aplicadas-FCA/UNICAMP. Graduação em Nutrição (UFPEL), Mestrado em Ciência e Tecnologia Agroindustrial (FAEM/UFPEL), Doutorado em Alimentos e Nutrição (FEA/UNICAMP), Pós Doutorado no TECNOLAT/ITAL.

ADRIANO GOMES DA CRUZ

Engenheiro Químico, Doutor em Tecnologia de Alimentos (UNICAMP), Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) - Departamento de Alimentos.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint