Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Leite & Mercado > Giro Lácteo

Preço médio de lácteos registra pequena alta em leilão internacional

postado em 21/09/2016

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Depois de ter subido mais de 34% em quatro leilões, o leite em pó integral registrou leve queda no pregão da plataforma Global Dairy Trade (GDT) realizado ontem (20). O preço do produto, que havia alcançado US$ 2.793 por tonelada no pregão do dia 6 de setembro caiu 0,2%, para US$ 2.782, conforme dados publicados pela plataforma GDT.

O leite em pó desnatado subiu 3%, para US$ 2.293 por tonelada, e a manteiga, 3,6%, para US$ 3.892 por tonelada. Na média de todos os produtos lácteos negociados no leilão, que acontece quinzenalmente, a alta foi de 1,7% sobre o pregão anterior, para US$ 2.795. Os preços dos produtos negociados na plataforma são referência para o mercado internacional de lácteos.

O comportamento dos preços do leite em pó integral no leilão confirma o que vem dizendo os analistas. Apesar das altas expressivas registradas recentemente não é possível dizer se a recuperação terá fôlego ou se a valorização é pontual.

A avaliação é de que existe um ajuste no lado da oferta. Entre as principais razões está a queda na produção de leite na União Europeia após um crescimento ininterrupto entre abril de 2015 e maio deste ano. Esse incremento foi estimulado pelo fim do sistema de cotas de produção na UE. Há ainda redução na oferta de leite da Argentina em decorrência de problemas climáticos e da alta dos custos devido ao aumento dos preços dos grãos para a alimentação do rebanho.

Informações de que a China estaria voltando ao mercado de lácteos para comprar também deram sustentação aos preços até o leilão passado. Não, há, porém, números mais recentes disponíveis. Entre janeiro e julho, as importações de leite em pó (integral e desnatado) do país somaram 446 mil toneladas, 15,6% sobre igual período de 2015, conforme dados da aduana do país citados pela consultoria MilkPoint. Valter Galan, analista da consultoria, observa que o ritmo de avanço no acumulado do ano desacelerou.

Há ainda comentários no mercado sobre queda de produção de leite na China, reflexo de preços baixos, menor demanda e problemas climáticos. 

Leia também: 

Leilão GDT: após semanas em alta, preços apresentam aparente estabilidade

As informações são do jornal Valor Econômico.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade