ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

O edema de úbere (parte 1)

POR RENATA DE OLIVEIRA SOUZA DIAS

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 31/10/2002

4 MIN DE LEITURA

11
0

O edema de úbere é resultante do acúmulo de fluidos no espaço intercelular na região do úbere e, às vezes, também na região ventral do abdômen. Um pequeno edema é fisiologicamente normal nas proximidades da data do parto. Entretanto, o produtor deve-se preocupar com o edema excessivo, aquele que compromete a ordenha dos animais, causando uma remoção incompleta do leite e predispondo à ocorrência de mastite. Outra séria conseqüência do edema é ocasionar um dano permanente nos ligamentos suspensórios do úbere, prejudicando a vida produtiva do animal e reduzindo sua longevidade. A incidência deste tipo de edema que compromete a produtividade deve ser inferior a 4%. Entretanto, um levantamento realizado com 12000 vacas no Canadá, observou uma incidência de 18% desta manifestação clínica.

O edema é um distúrbio resultante do aumento do fluxo sanguíneo que chega à região do úbere e da redução do fluxo sanguíneo que deixa o úbere. Com isso, ocorre uma elevação da pressão interna dos vasos que, por sua vez, ocasiona um aumento da permeabilidade, permitindo o escoamento dos fluidos e o seu conseqüente acúmulo no espaço intercelular.

O edema de úbere representa um importante problema clínico e, juntamente com a febre do leite, a retenção de placenta, a torção de abomaso, a metrite e a cetose, faz parte do complexo de distúrbios metabólicos do periparto.

A prevalência do edema é maior em novilhas de primeira cria, possivelmente porque estes animais têm o sistema vascular da região do úbere menos desenvolvido. Todavia, existe também a contribuição do fator hereditário, sendo que algumas vacas têm tendência para apresentar o edema de mama.

Os casos mais simples apresentam uma recuperação espontânea logo nos primeiros dias após o parto. Entretanto, quando o edema persiste por algum tempo é necessário o tratamento com corticóides e diuréticos. Nos casos em que animal já apresenta um edema excessivo antes do parto, é possível reduzi-lo com o uso de diuréticos, massagens no úbere, ordenha e um moderado exercício. Já foi relatado que as novilhas induzidas à prática de exercícios apresentam redução do edema no pré-parto. Michael Schutz, pesquisador da Universidade de Purdue, avaliou o efeito da ordenha antes do parto em novilhas com edema. Os animais foram ordenhados três vezes antes do parto e os resultados foram: redução do edema, aumento da produção e diminuição na contagem de células somáticas com duas semanas após o parto. Os bezerros nasceram sem alteração de peso e não houve aumento de retenção de placenta ou aumento no índice de distocias nos partos. No entanto, a qualidade do colostro produzido foi inferior, sendo necessário recorrer ao banco de colostro para a alimentação dos bezerros.

As causas exatas do edema de úbere ainda não foram completamente elucidadas. Suspeita-se que a pressão exercida pelo peso do bezerro na cavidade pélvica seja um dos fatores predisponentes. Sabe-se também, que o edema está associado à ingestão de altas quantidades de energia, sódio, ou potássio. Para prevenir o distúrbio é recomendado que a ingestão de sódio (Na) seja limitada em 0,15% da dieta, a ingestão de potássio (K) a 1,4% da dieta durante as três últimas semanas antes do parto. Pesquisadores da Universidade de Tennessee - USA, sugerem que um processo oxidativo está associado com a etiologia do edema de úbere. Esta teoria argumenta que com o aumento do metabolismo, no início da lactação, ocorre um maior acúmulo de oxigênio livre no úbere. Este oxigênio pode reagir com micotoxinas advindas dos alimentos, produzindo pro-oxidantes. O produto destas reações químicas danificaria as membranas da célula, causando o edema de úbere. O zinco, cobre, manganês, magnésio, a Vitamina E, e o selênio ajudam a reduzir estas reações oxidativas. Estes nutrientes são chamados anti-oxidantes. Por isso, os pesquisadores da Universidade de Tennessee recomendam que a dieta das vacas no pré e pós-parto contenha 0.3 ppm de selênio, 20 ppm de cobre, 60 ppm de zinco e manganês, 0.25% de magnésio e 1000 ppm de Vitamina E.

Resumindo, o edema de úbere é uma entidade clínica muito comum nos rebanhos leiteiros e, apesar de não chamar muita atenção, causa prejuízos diretos (perda na produção, custos de tratamento) e indiretos (levando à mastite e ao descarte precoce do animal). No próximo artigo serão abordados dois trabalhos de pesquisa que oferecem dados interessantes sobre o edema de úbere.


Fonte:

MALVEN, P.V.; ERB, R.E.; FRANCES D'AMICO, M.; STEWART, T.S.; CHEW, B.P. Factors associated with edema of the mammary gland in primigravid dairy heifers. J. Dairy Sci., v. 66, n.2, p.246, 1983.

MARÇAL, W. S.; WESTERING, A.J.V. Aspectos clínicos, epidemiológicos e terapêuticos do edema de mama em bovinos leiteiros. R. Bras. Méd. Vet., v.24,n.3, p.114, 2002.

SCHUTZ, M. Milking pre-fresh heifers may be benefical. Dairy Herd Mangement, July, 2002.

VESTWEBER, J.G.E.; AL-ANI, F.K. Udder edema in cattle. Compend. Contin. Educ. Pract. Vet., v.5, n.1, p.85, 1983.


Figura 1- Vaca no pós-parto, em fase de recuperação do edema de úbere
 

RENATA DE OLIVEIRA SOUZA DIAS

11

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

IVIIE MOTTA PINTO

UBÁ - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 24/10/2019

Tenho uma novilha que teve sua primeira cruza a mais ou menos 15 dias e apenas um teto dela esta cheio e duro
Pode ser edema de úbere?
Oque fazer neste caso?
ANIZIO JOSE ROCHA

FUNDÃO - ESPÍRITO SANTO

EM 09/08/2019

gostei, tirou minha duvida pois tenho uma vaca da primeira cria e aconteceu , justamente isto. sou med. veterinário.
CLEVERTON DIRLEI FERREIRA

IGREJINHA - RIO GRANDE DO SUL

EM 20/12/2017

Meu tio tem uma novilha que pariu e teve um enxasso excessivo de ubere, ficou agressiva e não deixou nem a bezerra mamar o colostro,mas tiveram que amarar para ela deixar.Meu tio medicou para ela secar e pretende a venderá para abate. Quero saber se posso recuperar a saúde dela.
BRUNA GOMES VASCONCELOS

MAR DE ESPANHA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 05/08/2017

Boa noite, estou com uma vaca de alta produção (média de 50kg) e que pariu há 3 dias e depois disso em um "bico" ela parou de dar leite, só sai uma secreção amarelada sem odor. Eu gostaria de saber o que posso fazer? Já estou ministrando terramicina injetinjetável e bisnagas na teta.  
JOÃO LEONARDO PIRES CARVALHO FARIA

MONTES CLAROS - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 18/04/2017

Excelente!
CARLOS ALMEIDA BATISTA

BREJETUBA - ESPÍRITO SANTO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 05/12/2016

ola amigos , gostaria de uma ajuda de vcs , se puderem ! estou com uma novilha  que acabou de criar o ubre dela ja esta bastante inchado antes de parir e logo depois q ela pariu ficou mais inchado ainda , será que alguem poderia me ajudar nisso??? não tenho experiência to começando agora na produção leiteira
THIAGO

MANHUAÇU - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 12/12/2015

Ordenha as novilhas antes do parto como profilaxia do edema de ubere, não atrapalha no produção de colostro fazendo com que os bezerros ingiram nas primeiras horas de vida poucas imunoglobulinas ????
ALEXANDRE CALHEIROS DA SILVA

MACEIO - ALAGOAS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 01/04/2014

ola amigos , gostaria de uma ajuda de vcs , se puderem ! estou começando com uma vacaria , dai uma das vacas q comprei em um rebanho veio com um problema no ubre ( quando eu a comprei ela estava preste a parir ) , dai o ubre dela ja estava bastante inchado antes de parir e logo depois q ela pariu ficou mais inchado ainda ( mas o EX dono dela me falou quando estavamos em negociaçao q ele forneceu a ela muita soja pra delata o ubre dela , chamo isso de ( ignorancia ) mas deixa pra lá .... e ja venho em um tratamento com diureticos , anti inflamatorios massagem com DM GEL e nao tenho tido muito resultado , será que alguem poderia me ajudar nisso ? lembrando q a vaca é muito boa de leite e muito bonita por sinal , por isso q gastei e estou preste a gastar com ela ...
ALESSANDRA POLASTRINI

PALMAS - TOCANTINS - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 27/07/2012

Faço aplicações de ocitocina para facilitar a ordenha, massagens no úbere com salmoura, diurético e anti-inflamatórios.
BIBLIANA COSTA

JERÔNIMO MONTEIRO - ESPÍRITO SANTO - ESTUDANTE

EM 30/06/2011

tambem concordo com Andre v Mussio, não entendi esse aumento de permeabilidade!!!
ANDRÉ V MUSSIO

COLORADO - PARANÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 22/09/2010

´´...com isso, ocorre uma elevação da pressão interna dos vasos que, por sua vez, ocasiona um aumento da permeabilidade...´´

Muito bom o Artigo,
mas nao intendi o aumento da permeabilidade de que???
grato!
MilkPoint Logo MilkPoint Ventures