ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Como reduzir custo de produção?

POR CARINA BARROS

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 28/03/2014

4 MIN DE LEITURA

7
0
Sempre estamos falando sobre o tal custo de produção, como calcular, como monitorar, e agora chegou a hora de falarmos um pouco em como reduzir. Certamente, os leitores têm muitas experiências vivenciadas e seria muito interessante se compartilhassem, por isso, aguardamos comentários!

Por que é importante reduzir custos? Para essa questão há várias respostas, vejamos:


- Para ter maior lucro.
- Para aumentar a margem líquida.
- Para aumentar a lucratividade e rentabilidade.
- Para ser mais competitivo.
- Para ser mais eficiente.
- Para se manter no mercado.

Analisando o “ter mais lucro” precisamos pensar na estrutura da cadeia produtiva. O produtor de carne de ovinos ou caprinos produz carne, que na maioria dos casos é um produto comercializado de modo não diferenciado, sendo dessa forma considerado commoditie. Esse produtor normalmente é tomador de preços, ou seja, ele depende do mercado consumidor para o qual produz, e raramente consegue colocar preço final no seu produto (Montoya e Parré, 2000; Arbage, 2000). Então se o produtor não consegue controlar o preço pelo qual vende seu produto, significa que ele não consegue aumentar a receita pelo aumento do preço de venda. Diante desse cenário, a saída que resta é a redução do custo, já que o lucro é obtido a partir da subtração entre receita e custo de produção. Sendo assim, reduzir custo pode causar impacto direto no lucro.

Cabe destacar que alguns produtores têm ações individuais ou junto à cooperativas para diferenciar seu produto e com isso conseguir aumentar o preço de venda, tendo maior poder de precificação. No entanto, esse não é o caso da maioria dos produtores de carne. Voltando à nossa questão inicial: como reduzir custos de produção?

O primeiro passo é conhecer o custo!

A partir do momento que o produtor identifica todos os itens que compõem seu custo de produção ele visualiza quais são os valores mais representativos e pode estudar formas de reduzi-los.

Já vimos em artigos anteriores os gráficos com as proporções que cada item do custo representa na composição do custo total de produção. Esses são importantes para facilitar nossa análise e identificarmos o que está “pesando” no custo. Uma lista com os itens que compõem o custo classificada do maior para o menor custo ajuda muito. Ela deve ser analisada para definir os planos de ação. É necessário focar nas categorias de custos realmente significativas. No entanto, devemos cuidar também dos pequenos custos, pois vários deles somados podem gerar uma quantia significativa. Então não descuide dos itens que estão no final da lista.

Todos os custos devem ser elencados e o ideal é manter um histórico para que seja possível fazer uma análise comparativa. E lembre-se, o controle de custo de produção sempre deve ser realizado, independentemente do tamanho da propriedade.

A compra de insumos


Planejar as compras pode reduzir custos, pois a aquisição pode ser feita em épocas de queda de preço. Não se pode esquecer de avaliar se compensa fazer estoque de alguns produtos. As compras conjuntas são uma boa opção. Se possível o produtor pode fazer parcerias para comprar em maior volume e com isso menor preço.

Pesquisar preços, pois pode haver grandes diferenças.

Avaliar sempre os valores de frete, pois o preço do produto pode até ser menor, mas ao incluir o frete a compra deixa de ser vantajosa. Em relação aos alimentos, quanto mais dependente a produção for do uso de concentrado, mais sofrerá com as variações dos preços dos produtos agrícolas. Como a alimentação dos animais tem forte influência no custo de produção, quedas no preço contribuem para a redução do custo, mas o inverso também ocorre.

A redução do desperdício

Evitar desperdício de insumos é fundamental.

Quanto à energia elétrica, seu uso deve ser otimizado e isso requer mudanças nas instalações e nos hábitos dos funcionários. Equipamentos mais novos e uso de luz natural contribuem para reduzir o gasto com energia. Em relação ao desperdício de tempo, ele pode custar caro. Por isso, analise as atividades da equipe e verifique se os processos podem ser otimizados.

Uso de tecnologias

O investimento em tecnologias pode contribuir na redução de custos. E aqui não precisamos pensar somente em tecnologias “de ponta” e de alto custo, pois muitas soluções podem gerar excelentes resultados com pouco investimento. Por isso é importante estar atento ao que o mercado disponibiliza e avaliar de acordo com a realidade da sua propriedade de modo a identificar o que pode efetivamente contribuir no seu contexto.

Qualificação profissional

Estudar, fazer cursos, ir à palestras e eventos da área, ler artigos, trocar experiências com profissionais da área, tudo isso contribui para uma gestão eficiente que pode ter impacto no custo de produção. Conhecer novas técnicas e métodos é importante. Por isso, fique atento para manter-se atualizado e sempre que possível também proporcione aos funcionários cursos e treinamentos, pois sempre são motivadores! E conte sempre com o apoio de um profissional experiente na área para assessorias.

Trabalho em equipe

Toda equipe envolvida na produção precisa ser responsabilizada, seja pelos bons resultados ou pela necessidade de melhorias. Ouvir os funcionários envolvidos no processo é essencial, pois muitas vezes eles sabem formas de reduzir desperdícios e trazem ideias que podem contribuir. Reuniões periódicas com a equipe de trabalho para discutir aspectos relacionados à custos e produtividade são importantes. Lembrar também de valorizar cada ideia nova que surja no processo.

Finalizando

A redução de custos pode ser proveniente da soma de pequenas economias em várias área do processo produtivo, podendo ser citada como fonte, a troca de produtos (marcas ou fornecedores), economia na quantidade de insumos utilizados pela redução do desperdício ou mesmo da alteração do manejo dos animais. No entanto, lembre-se sempre de cuidar para não provocar ações que afetem negativamente a produtividade ou o bem-estar dos funcionários.

E qual é sua dica para completarmos nossa relação?

Referências bibliográficas

ARBAGE, A.P. Economia rural: conceitos básicos e aplicações. Chapecó: Universitária Grifos, 2000. 305p.

MONTOYA, M.A.; PARRÉ, J.L. O agronegócio brasileiro no final do século XX: estrutura produtiva, arquitetura organizacional e tendências. Passo Fundo: UPF, 2000. 2v. 337p.
 

ARTIGO EXCLUSIVO | Este artigo é de uso exclusivo do MilkPoint, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem prévia autorização do portal e do(s) autor(es) do artigo.

CARINA BARROS

Médica veterinária
Mestre em Ciências Veterinárias UFPR
Doutora em Nutrição e Produção Animal FMVZ-USP
Pós-doutorado FMVZ-USP
Atuação na avaliação econômica e modelagem

7

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CARINA BARROS

OSASCO - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 01/04/2014

Prezado Mauro Rios Valentim,

Agradeço sua contribuição, de grande valia, pois apontou com objetividade cada um dos itens que controla. Isso é essencial, o produtor precisa conhecer bem sua realidade para saber onde atuar para melhorar a eficiência.

Em estudos já publicados aqui para ovinos, o custo n° 1 é mesmo a alimentação, seguido da mão de obra. E temos também que lembrar daqueles custos implícitos, que não são saída de dinheiro, mas podem ter grande impacto no custo total!

Novamente agradeço por compartilhar sua experiência!
CARINA BARROS

OSASCO - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 01/04/2014

Prezados ACLL Agropecuaria, Elves Luiz Oliveira Nogueira e Corino da Silva Guerreiro Neto, agradeço os comentários. É muito bom ter a oportunidade de conversar sobre o assunto e despertar o interesse dos produtores pelo assunto. Assim, temos mais chances de sucesso!
WILSON MASSAMBANI

APUCARANA - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 01/04/2014

Sou produtor de leite a muitos anos, sempre procurei crescer em todos os acpectos relacionados a produçao de leite, porem o controle de custos é o mais dificil de executar dentro da propriedade leiteira. O produtor nao tem condiçoes de fazer ele proprio por falta de tempo e conhecimento tecnico e no meio rural nao existe pessoas para executar pois estão na cidade e para contratar vai custar caro.Gostaria de conhecer propriedaes que produzem de 2000 a3000 litros que fazem corretamente o levantamento de custos. Tudo isso é muito bonito ( e acho de exterma importancia) mas na pratica não acontece por problema de CUSTO.
MAURO RIOS VALENTIM

MIRAÍ - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 01/04/2014

A atividade leiteira tem 5 custos básicos de forte impacto no resultado final da atividade:

1. Alimentação

2. Medicamentos

3. Mão-de-Obra

4. Reprodução

5. Assistência Técnica



Para redução de custos de alimentação só há uma saída: vaca tem que dar leite comendo capim.

Para redução do custo de medicamentos, adotar medidas preventivas de saúde animal, sobretudo um calendário anual de vacinação.

Para redução do custo de mão-de-obra, planejar o manejo e as atividades da propriedade e treinar os funcionários para trabalhar como num regime de fábrica e mecanizar atividades que, manualmente, demandam muito serviço, como a ordenha.

Para reduzir custos de reprodução, adotar a monta natural com touro produzido na propriedade filho de pai de IA de alta genética com a melhor vaca do rebanho. Usar semens de touros caríssimos para um aumento progressivo da força leiteira das vacas é irracional, pois animais de alta produção não são rentáveis. A alimentação é muito cara, demandam muita mão-de-obra e instalações sofisticadas, além de adoecerem muito mais que vacas de menor produção, sobretudo a incidência de mastite. A vaca ideal é um animal de peso médio de 400 kg, estatura até 1,5 m, média de 12 litros de leite/dia. Ou seja, um padrão Jersey.

Por fim, para reduzir custo com assistência técnica, investir no conhecimento próprio e na formação técnica de pessoa da família. Quando usar um técnico de fora, programar para tirar o melhor proveito de sua visita. Fazer uma lista dos problemas é recomendado.

Isto, logicamente, não é tudo. Mas ajuda muito na redução de custo da produção leiteira.

Ah, por fim, me lembrei de um outro detalhe muito importante, aumentar a produtividade da propriedade. Ou seja, com um mesmo custo base 100 para produzir 100 litros de leite é possivel produzir 200 litros. Isto é aumento da produtividade. Aumentar a produção sem aumentar os custos.



Mauro Rios
CORINO DA SILVA GUERREIRO NETO

ÓBIDOS - PARÁ - INSTITUIÇÕES GOVERNAMENTAIS

EM 31/03/2014

Carina, trabalho em uma região onde a tradição a criação de ovinos como atividade principal é praticamente zero, ainda tendo uma umidade alta que impõe um manejo bem mais cuidadoso reportagem desta natureza nos permite tocar nosso projeto com uma margem de erro bem menor, obrigado colega por esta valiosa ajuda.

ELVES LUIZ OLIVEIRA NOGUEIRA

FEIRA DE SANTANA - BAHIA

EM 31/03/2014

Carina, meus efusivos parabéns, por essa matéria publicada no site. Seus comentários oportunos mostram através de uma linguagem acessível a todos e com uma propriedade substancial, tratando de forma singela e eficiente um assunto pontual e indispensável, o que provoca no produtor uma reflexão profunda, exigindo dele melhor compreensão desse mercado e , também, a necessidade de adoção de práticas e iniciativas que o segmento exige para a sua continuidade. Muito grato pela colaboração!!!!!
EMPREENDIMENTO RURAIS ACLL AGROPECUARIA

FERVEDOURO - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 28/03/2014

Parabéns a nossa colega Carina Barros sobre o foco em analises de custo de produção. Pois a mesma deve ser controlada nos mínimos detalhes. Só assim saberemos o real preço de custo de nossa produção. Obrigado!!!!
MilkPoint AgriPoint