ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Programas de Qualidade do Leite: a importância da gestão

POR MARILDE CANTON BRANDIELLI

INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 18/10/2021

4 MIN DE LEITURA

2
8

Em continuação ao artigo Como obter êxito nos projetos de Qualidade do Leite?” vamos abordar mais amplamente o gerenciamento dos projetos de Qualidade do Leite, com foco principal no Programa Mais Leite Saudável (PMLS) e no Plano de Qualificação dos Fornecedores de Leite (PQFL).

O objetivo principal ao aplicar o gerenciamento nos projetos de qualidade é para Comprovar, Controlar e Decidir. O significado de cada uma destas palavras, por si só já explica a importância da gestão, sendo o significado segundo o Dicionário Aurélio: Comprovar: evidenciar, demonstrar; Controlar: exercer controle, dominar; Decidir: dar solução a; resolver, solucionar, desatar.

O que comprova a execução dos projetos são os documentos gerados, como: relatórios de visitas, laudos de análises, notas fiscais, registros de treinamentos etc. Por meio da gestão desses documentos é possível evidenciar a execução do projeto e conferir se o mesmo está sendo aplicado conforme aprovado pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), bem como demostrar se as metas e objetivos estão sendo alcançados, beneficiando assim os fornecedores de leite.

Quando se une os dados gerados pelos documentos utilizando ferramentas de gestão obtém-se o controle/domínio do projeto, e a partir desse ponto de controle se torna perceptível a execução e evolução dos objetivos e metas.

Em caso de não conformidades a gestão possibilita, em tempo hábil, tomar decisões com medidas corretivas assertivas para direcionar o projeto ao seu propósito original, ou para ampliação das ações. A experiência em um projeto de qualidade e os dados de gestão servem de base para elaboração de novos projetos com maior eficiência e assertividade.

A gestão dos projetos deve ser realizada de forma simples e objetiva, mas eficaz, demostrando a realidade e o atendimento do projeto do PMLS ou do PQFL. Mas como realizar a gestão dos projetos e quais indicadores utilizar?

Bem, com os documentos gerados pela execução do projeto, realiza-se a Gestão de execução”, no caso do PMLS a gestão deve ser Execução Física e Execução Financeira para comprovação de investimento mínimo de 5% dos créditos presumidos de PIS/PASEP e COFINS.

A “Gestão de execução” controlará as ações que foram programadas, como visitas de assistência técnica, cursos realizados, equipamentos e produtos fornecidos, dentre outros, dependendo de cada projeto.

O modelo apresentado na Figura 1 se refere ao cronograma de Execução física e financeira, utilizado no PMLS para a programação das ações, mas também pode ser utilizado como modelo de gestão para controlar e avaliar se está de acordo com o que foi aprovado pelo MAPA. A estratificação dos dados do cronograma também é importante para ter domínio sobre as ações e investimentos.

 

Lembrando que toda metodologia dos projetos (PMLS e PQFL) estará já descrita para então se desenvolver as gestões que serão implementadas.

Além da “Gestão de execução”, deve-se aplicar também a “Gestão das metas”, que irá acompanhar a evolução dos produtores de leite para o objetivo proposto, ou seja, irá avaliar os resultados do grupo atendido pelo projeto PMLS ou pelo PQFL.

O indicador utilizado para “Gestão das metas” irá depender do objetivo a ser trabalhado nos produtores. Conforme exemplo da Figura 2, o objetivo é melhorar a sanidade do rebanho utilizando como indicador a Contagem de Células Somáticas  (CCS), com meta do grupo de CCS abaixo de 500 mil cs/mL, a avaliação de atendimento da meta será a média geométrica dos últimos três meses de execução do projeto. Neste modelo está sendo acompanhando mensalmente a média geométrica do grupo e a porcentagem de produtores que atenderam a meta de CCS.

 

Quando direcionamos a “Gestão das metas” para o PQFL, se emprega os Indicadores gerenciais para o Plano de Ação Emergencial (PAE) e para o Plano de Ação de Boas Práticas Agropecuárias (PBPA). A Figura 3 é um exemplo de gestão para o PAE, utilizado para monitorar a metodologia de visitas de assistência técnica em fornecedores que não atendem aos padrões de qualidade conforme a Instrução Normativa n.º 76 de 2018.

 

 

Com a transformação digital o setor de lácteos possui disponível no mercado de softwares que auxiliam na gestão dos projetos. Os benefícios utilizando a tecnologia nos projetos de qualidade do leite são muitas, como: otimização do tempo; geração de relatórios; avaliação de indicadores por meio de rápida seleção; organização e comprovação de documentos de forma auditáveis, entre outros. No entanto, continuasse essencial os profissionais com perfil para aplicar as atividades a campo, analisar os dados, controlar as ações e buscar soluções assertivas.

Em empresas que possuem os projetos de qualidade, mas não possuem softwares para auxiliar no trabalho, a execução e gestão deve ser realizada — e pode ser realizada — com comprometimento e eficiência gerando ótimos resultados.

O gerenciamento dos projetos de qualidade do leite não é um tempo “gasto” com planilhas e avaliações, mas sim um tempo investido para comprovar e dominar o que está sendo realizado, obtendo informações para auxiliar em decisões assertivas e em consequência obter êxito para o produtor e para a indústria.

 

*Fonte da foto do artigo: Freepik

MARILDE CANTON BRANDIELLI

Assessora na Quali Lati, Assessoria para laticínios, voltada ao desenvolvimento e gestão do PMLS e PQFL. Especialista em Gestão e Segurança dos Alimentos, Mestre em Tecnologia de Alimentos e experiência profissional em laticínios

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

RAQUEL MORTARI

SÃO JOSÉ DO CEDRO - SANTA CATARINA - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 18/10/2021

Parabéns Marilde! Excelente trabalho. Contribuindo muito para empresas e profissionais que buscam melhores resultados na qualidade da sua matéria-prima. Demonstrando que com dedicação, planejamento, acompanhamento e execução dos projetos podemos sim alcançar melhores resultados na qualidade do leite.
MARILDE CANTON BRANDIELLI

PATO BRANCO - PARANÁ

EM 18/10/2021

Muito obrigada Raquel.
MilkPoint AgriPoint