Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

MilkPoint Radar: app inovador de compartilhamento de informações entre produtores de leite

postado em 29/08/2016

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A AgriPoint lançou, no mês de agosto, o aplicativo MilkPoint Radar, um sistema gratuito de compartilhamento de informações entre produtores de leite que vem movimentando o setor.

Ainda em fase “beta”, o aplicativo capta informações de volume, qualidade do leite, preços e quais foram os laticínios que compraram o leite. “A ideia inicial é ter uma informação mais abrangente sobre o mercado de leite brasileiro”, explica Marcelo Pereira de Carvalho, CEO da AgriPoint.

Para aderir ao sistema, o produtor deve baixar o aplicativo, disponível para os sistemas Android e IOS, e fazer um cadastro simples, inserindo no primeiro acesso a parametrização dos dados de vendas (se tem descontos de frete, se recebe por qualidade e se tem desconto do funrural/INSS). A partir daí, basta inserir mensalmente, dentro dos dias da janela de envio, para qual laticínio faz a venda do leite, os dados de volume comercializado no mês, o preço bruto, os descontos, os dados de qualidade (proteína, gordura, CBT e CCS) e confirmar o envio.

O sistema também pode ser acessado via web, no site www.milkpointradar.com.br. A versão no smartphone terá algumas funcionalidades a mais que a versão web, como informações de mercado (seção “termômetro de mercado”) e também notificações para lembrar o produtor sobre o envio dos dados.

“Existe uma alta variação de preços entre produtores, e parte dessa variação é devida a variação da qualidade e volume do leite entregue aos laticínios, onde a negociação é livre entre produtor e indústria. Temos centenas de compradores e milhares de vendedores, gerando um ambiente dinâmico na compra de leite. Também, há dificuldades no fluxo de informação e ausência de indicadores que contemplem preços em função do volume e da qualidade. Em decorrência desse cenário, são altos os custos de transação entre as partes. Esse vácuo de informação faz com que não se tenha uma avaliação clara do que acontece no mercado de leite, o que gera especulação, incerteza, um custo na compra de leite para o laticínio, e uma dificuldade por parte do produtor em saber o que está, de fato, acontecendo. Este serviço trará mais transparência ao mercado”, ressalta Carvalho.

O CEO da AgriPoint reforça que o aplicativo não vai mudar os fundamentos do mercado. “Não há como o aplicativo interferir no mercado. Se estiver faltando leite, o preço irá subir; se estiver sobrando, irá cair”.

“Sabemos que essa é uma área extremamente complicada e delicada, mas achamos que devemos isso ao setor. Temos condição de fazer, temos responsabilidade e temos bom trânsito na indústria e na produção. Conversamos com algumas indústrias antes de lançar este serviço, para entender como poderia ser feito, e também conversamos com muitos produtores. O feedback foi muito interessante”, enfatiza Carvalho.

Em um futuro próximo, as informações irão além de mercado, podendo-se perguntar qual é o preço do milho, qual é o preço do farelo de soja, qual produção por vaca, bem como o uso de tecnologias específicas. “Se tivermos milhares de produtores inserindo os dados, teremos uma informação altamente interessante para o setor”, afirma Carvalho.

Vantagens para o produtor:

- Acompanhar o que ocorre com o mercado lácteo em tempo real;
- Acessar oportunidades de melhoria de preços através de aumento do volume e qualidade de leite;
- Acessar materiais exclusivos e outros benefícios;
- Ter uma plataforma para troca de informações, recebendo dados agregados que serão importantes para sua gestão.

Vantagens para a indústria:

- Comparar a eficiência de sua área de captação de leite em cada região;
- Redefinir estratégias na captação de leite, saber como está performando nas diferentes regiões e como melhorar a estratégia nas mesmas;
- Acompanhar evolução da oferta e participação da empresa nas regiões de interesse.

Vantagens para a cadeia láctea:

Compreender aspectos relevantes a respeito:

- Do uso de tecnologias (exemplo: tipo de sistema de produção);
- Da melhoria da qualidade do leite e volume ao longo do tempo;
- Da competitividade relativa da atividade nas diversas regiões (ex: preços de milho/soja; preço da terra; custo da mão de obra – tendo um mapa de competitividade em tempo real).

Os dados são confidenciais!

Existe uma profunda preocupação com a confidencialidade dos dados. Nenhum dado individual será divulgado ou acessado por nenhum participante, seja produtor ou indústria. Apenas os dados agregados serão divulgados para os participantes do sistema. Os produtores terão acesso a dados comparativos de volume, preço e qualidade de sua mesorregião, estado e país. Os produtores não terão acesso aos preços médios pagos por cada indústria, ou dados de qualidade de leite de cada indústria.

Estão sendo feitas checagens dos cadastros para garantir que os participantes sejam realmente produtores. Ao fazer o cadastro no sistema, o produtor deve entrar com seu número de CPF ou CNPJ, que pode ser checado via sistema Sintegra ou juntamente ao laticínio para o qual ele indica fornecer seu leite. Ao mesmo tempo, o sistema pede o número da NIRF da propriedade rural, para checagem junto à Receita Federal e/ou junto ao próprio laticínio a respeito da existência da referida propriedade e do fornecimento ativo. Se ainda persistirem dúvidas, pode ser solicitada cópia digital da última Nota Fiscal de venda de leite, comprovando a condição de produtor.

O sistema possui, ainda, uma séria de travas, indicadores de anormalidades e avaliadores estatísticos que garantem a veracidade dos dados inseridos. Para garantir análises precisas, o aplicativo está recebendo a consultoria de professores da FEA – USP de Ribeirão Preto – SP.

Os primeiros resultados

O serviço está em sua fase beta. Em função disso, os dados divulgados não devem ser utilizados como referência de mercado. Ao mesmo tempo, os relatórios preliminares mostram informações bastante interessantes e o grande potencial de agregação de valor que o serviço pode ter aos produtores e ao mercado lácteo como um todo. “Estamos impressionados com a adesão ao sistema. Hoje, há mais de 700 produtores cadastrados e várias centenas de milhares de litros diários monitorados”, diz Marcelo.

Dentre os relatórios disponibilizados estão:

- Volume de leite e preços líquidos por faixa de produção;
- Preços do leite por kg de sólidos (R$/kg de sólidos);
- Resultados por estrato de teor de Gordura;
- Resultados por estrato de teor de Proteína;
- Contagem de Células Somáticas por faixa de produção;
- Contagem Bacteriana Total por faixa de produção.

“Quanto mais produtores aderirem, mais confiáveis e abrangentes serão as informações geradas. Por isso, é importante que o produtor participe e indique para outros produtores”, explica Carvalho. “Estamos estudando também uma forma do técnico ter acesso aos dados, mesmo não sendo produtor”, informa o CEO da AgriPoint.

Em caso de dúvidas e sugestões, entre em contato com a equipe MilkPoinr Radar: telefone (19) 3432-2199; WhatsApp (19) 99721-4296; e-mail contato.radar@milkpoint.com.br; ou Skype: milkpoint.radar.

milkpoint radar
 

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade