ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Uruguai: além de leite em pó, exportações gerais ao Brasil tiveram forte queda

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 12/06/2020

2 MIN DE LEITURA

0
1

Nos primeiros cinco meses do ano, as exportações do Uruguai para o Brasil caíram 35% em relação ao mesmo período de 2019. Com esse número, o vizinho do norte deixou de ser o principal destino de exportação do Uruguai para ocupar o quarto lugar. O arroz e, em menor grau, os queijos impediram que a queda fosse maior.

A última edição do MonitorComex da Cibils Soto Consultores analisa as exportações para o Brasil, que até então, era o principal parceiro comercial do Uruguai. Hoje, continua ocupando um lugar relevante, mas foi transferido para o quarto lugar. "As exportações de nosso país caíram 17,7% nos primeiros cinco meses do ano, e somente no mês de maio as exportações caíram 26,4% em relação ao mesmo mês de 2019. Um dos destinos relevantes e tradicionais que mais contribui para essas quedas é o mercado brasileiro”, expressou o consultor em sua análise.

As exportações ao Brasil nos primeiros cinco meses diminuíram 35% em relação ao mesmo período de 2019 e em maio a queda foi de 51% em relação ao mesmo mês do ano passado. "Ou seja, as vendas realizadas para a maior economia do Mercosul apresentam desempenho inferior à média das exportações", destaca Cibils Soto Consultores.

Dessa forma, a evolução do mercado para o Brasil não é nada positiva e a tendência é clara, já que ele passou de ser o principal destino (até 2016, sem considerar as vendas nas zonas francas), para o quarto lugar em maio de 2020. Naquela época, representava 17% do total exportado e, no último mês, atingiu apenas 7,8%.

O consultor observa que os itens que caíram são "em geral" aqueles com algum "grau de industrialização" e menciona a cevada e os veículos. As peças de automóvel também são itens que receberam esse choque negativo com forte impacto, por exemplo: as exportações de airbags caíram em 61%. Nos laticínios, o leite em pó caiu 75% e o leite desnatado 61%, embora os queijos, apesar de menos relevantes, tenham aumentado sua rotatividade neste mercado. O arroz, por outro lado, teve uma forte evolução positiva que “amorteceu a queda”, seu crescimento foi de 75%. 

A moeda

Nos primeiros cinco meses do ano, o real teve uma desvalorização de 32% e a inflação foi de quase 2%, enquanto no Uruguai o peso desvalorizou 16% e a inflação ficou perto de 11%.

Por fim, Marcos Soto, sócio da Cibils Soto Consultores, afirmou que “a recuperação do mercado brasileiro é vital para o desenvolvimento produtivo de várias cadeias industriais que geram mão de obra no Uruguai. Não será fácil em uma economia que cairá perto de 7% em 2020 e, sem dúvida, acabará afetando o desempenho das nossas exportações”. 

Vale a pena ler também > Balança comercial: cai o volume importado, mas também cai o preço

As informações são do La Mañana, traduzidas pela Equipe MilkPoint. 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint