FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Tendências para os lácteos no RU em 2020: saúde, preocupação ambiental e bem-estar animal

À medida que surgem as notícias de que vacas russas estão recebendo óculos de realidade virtual (VR) em uma tentativa de aumentar a produção de leite, Azhar Zouq, diretor administrativo da Lancashire Farm Dairies, analisa as tendências que vão afetar a indústria de laticínios do Reino Unido e faz suas previsões para o próximo ano.

Cerca de 4.000 produtores de leite britânicos faliram nos últimos 10 anos. Entre a mudança de hábitos do consumidor e a incerteza contínua do Brexit, os próximos anos apresentarão um novo conjunto de desafios para o setor.

Mudando dietas

Em 2020, atingimos o prazo estabelecido pela Public Health England (PHE) para que a indústria de alimentos alcance uma redução de 20% de açúcar em comparação com os níveis de 2015. De acordo com o relatório de progresso da PHE, os fabricantes de iogurte estão liderando o caminho, com uma redução geral de 10,3%.

No entanto, além de alterações na formulação do produto, a indústria de laticínios também deve promover as maneiras pelas quais os consumidores podem reduzir a ingestão de açúcar nas refeições. O iogurte natural tem um papel maior aqui, já que os consumidores podem controlar o que é misturado com o iogurte.

Além disso, como a saúde funcional dos alimentos e do intestino continua impulsionando as escolhas alimentares no mercado consumidor atual, 2020 verá um aumento nas bebidas e lanches funcionais. À medida que os consumidores procuram cada vez mais alimentos para alcançar seus objetivos nutricionais e de atividades físicas, os fabricantes de iogurte, em particular, devem aproveitar suas vantagens. Por exemplo, verificou-se que o iogurte reduz o risco de doenças cardíacas e osteoporose, além de auxiliar no controle do peso.

Brexit

Pensa-se que o Reino Unido teria saído da União Europeia (EU) muito antes do início de 2020, mas perguntas sobre se, como e quando o Brexit acontecerá continuam a dominar as manchetes. O impacto que a UE deixará no mercado de alimentos ainda não foi previsto, mas há uma questão maior em termos de agricultura.

De acordo com um relatório escrito pelo Dr. Séan Rickard, ex-economista-chefe da União Nacional dos Agricultores, metade das fazendas do Reino Unido poderia fechar com o Brexit, já que o governo priorizaria manter os preços dos alimentos baixos para os consumidores, em vez de proteger os produtores agrícolas.

O relatório acrescenta que a UE e todos os países com os quais possui acordos de livre comércio aplicariam imediatamente barreiras tarifárias e não tarifárias à importação de alimentos do Reino Unido no caso de um Brexit sem acordo. Ao mesmo tempo, as tarifas do Reino Unido sobre as importações seriam reduzidas ou zeradas.

O governo do Reino Unido disse que garantirá os atuais níveis de financiamento para os agricultores até 2022, mas além disso não está claro se a agricultura terá que competir por financiamento.

O problema dos plásticos

O bem documentado Blue Planet Effect está tornando os compradores mais conscientes da quantidade de embalagens plásticas em suas cestas de compras e, infelizmente, os potes de iogurte atualmente são considerados difíceis de reciclar.

O processo de reciclagem no setor de embalagens de alimentos é complicado devido a regulamentações rígidas, pois a coleta é muito suscetível a contaminantes. A boa notícia é que um número crescente de empresas locais agora aceita embalagens de iogurte vazias para reciclagem.

No entanto, é vital que nos próximos anos a indústria de laticínios se concentre em maneiras inovadoras de responder ao problema do plástico. Já foram relatados alguns exemplos interessantes, como o recipiente de iogurte da Nestlé Chile, que agora possui um rótulo que pode ser removido sem deixar resíduos, facilitando a reciclagem.

Foco crescente no bem-estar animal

Recentemente foi divulgado o projeto de realidade virtual em uma grande fazenda leiteira da Rússia, na qual uma simulação de um campo de verão é mostrada para vacas por meio de óculos projetados especificamente para suas cabeças. O Ministério da Agricultura de Moscou citou pesquisas de que vacas felizes produzem mais leite, afirmando que "a quantidade e, às vezes, a qualidade do leite aumenta acentuadamente em um ambiente calmo".

Embora projetos como esse causem alguma reviravolta inevitável, isso reflete a mudança dos hábitos de compra do consumidor que afetarão a indústria de laticínios nos próximos anos. O bem-estar animal está desempenhando um papel cada vez mais significativo na tomada de decisão do consumidor e, embora o 'ar livre' não tenha sido tradicionalmente associado à indústria de laticínios, esse setor deve esperar ser examinado pelo seu tratamento com os animais, da mesma maneira que a indústria de carne.

A Lancashire Farm Dairies, concorda com a pesquisa russa: vacas felizes produzem o leite com melhor sabor. Isso, juntamente com a preocupação do consumidor, levou à introdução de uma Garantia de Pastoreio, que permite que as vacas fiquem nas pastagens por pelo menos 150 dias por ano, de modo que elas se beneficiem do período em que passam nos campos.

Não apenas o leite das vacas criadas ao ar livre melhora com o bem-estar dos animais, como também os produtores se beneficiam economizando ração e instalações, além de receber um preço mais alto pelo leite.

Processadores de leite líquido

A negociação desse preço mais alto terá mais significado do que nunca em 2020. Com muitos processadores de leite líquido enfrentando desafios de lucratividade ou margem, há uma pressão séria no volume total de leite no mercado. O setor de leite líquido está na ponta da faca em termos de lucratividade, com as margens dos sete maiores processadores de leite caindo para apenas 0,14%.

Foi sugerido que os baixos preços recebidos pelos processadores por seus produtos foram fundamentais para essa situação, e se ela permanecer inalterada, a escassez de leite pode se tornar comum. Os processadores precisam negociar melhores acordos agora para evitar um futuro em que o leite seja tão barato que ninguém possa se dar ao luxo de produzi-lo.

As informações são do Food Manufacture, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.