FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

CE: rebanho bovino e produtividade de leite crescem

Com 2,4 milhões de cabeças de gado, o rebanho bovino cresceu 5% em 2018, comparado ao ano passado. O resultado, divulgado pela unidade estadual do IBGE, representa o início da retomada do crescimento do rebanho, que sofreu retração de 5,7% em 2017. O Ceará está na 16ª colocação do ranking nacional, com uma participação de 1,1% do rebanho brasileiro. O município de Quixeramobim é quem lidera no Estado, são: 85,5 mil cabeças, ou 3,5% do total do Estado.

Já em relação à produção de leite, a oferta do produto voltou a crescer. Em 2018, o mercado movimentou 705,6 milhões de litros do produto, um acréscimo de 21,3% em relação ao período anterior. Somente através do Programa de Aquisição do Leite, 1.746 produtores rurais forneceram 9.455.140 litros do produto, movimentando R$ 11.440.719,40 no período. A iniciativa repassou R$ 1,21 e R$ 1,65 por cada litro de leite bovino e caprino, respectivamente.

“Ao assinar, em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Regional, os convênios das Rotas do Mel, do Cordeiro e Leite, estaremos investindo quase R$ 2 milhões na perspectiva de melhoramento genético, suporte forrageiro e, também, na realização de oficinas que proporcionarão a qualificação o nosso produtor”, anuncia o secretário do Desenvolvimento Agrário, De Assis Diniz. Segundo ele, a assinatura do convênio aguarda apenas a marcação de data e a previsão é que aconteça já na segunda quinzena de outubro.

Perspectivas

No Ceará, a principal iniciativa, executada em parceria com a Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), é o Programa Rota do Leite. Pelos cálculos do Governo do Ceará, mais de R$ 13,5 milhões foram investidos na principal atividade produtiva da região do Sertão Central através do Projeto São José III.

A iniciativa quer tornar o Estado uma referência na produção leiteira e será executada a partir de um pool de parceiros das iniciativas pública e privada. O Governo do Ceará propõe colaborar através do fornecimento sorgo e palma forrageira pelo programa Hora de Plantar , além de fornecimento de tanques de resfriamento do leite, ensiladeiras e botijões de sêmens.

Já o Banco do Nordeste garantiria o acesso ao crédito rural, o Ministério do Desenvolvimento Rural propõe captar recursos e apoiar o diálogo com a bancada cearense e o Sebrae sinaliza para a capacitação e profissionalização do setor lácteo. “Após a oficina de abertura, em Quixeramobim, temos promovido reuniões itinerantes, que inclusive já aconteceram em Milhã, Boa Viagem, Madalena e Jaguaribara”, pondera Márcio Peixoto, da Coordenadoria de Desenvolvimento das Cadeias Produtivas da Pecuária (Codep/SDA).

“E inclusive, ainda neste mês, teremos uma reunião extraordinária, a ser realizada em Senador Pompeu, com a presença da equipe do Ministério do Desenvolvimento Regional e dos nossos parceiros aqui no Estado”, conclui.

As informações são do Governo do Estado do Ceará.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.