ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Qual a importância da Rússia para os produtos lácteos do Uruguai?

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 11/03/2022

1 MIN DE LEITURA

0
1

O Instituto Nacional do Leite publicou um artigo em seu site detalhando a importância da Rússia no mercado de lácteos uruguaio: "A Rússia representa 10% do valor das exportações de lácteos uruguaios".

Segue o artigo completo:

A Rússia e o comércio de Leite – Até à data, o que é certo são as incertezas generalizadas ao nível da economia global:

  • Incerteza sobre os embarques para a Rússia;
  • Incerteza para receber pagamentos;
  • Incerteza sobre como o comércio se desenvolverá no futuro imediato;
  • Os preços dos grãos sobem;
  • Aumento do preço do petróleo;
  • Aumento do preço dos fertilizantes;
  • Inflação internacional;
  • Possíveis novas interrupções no transporte internacional;
  • Componente especulativo nos preços das commodities que dificultam as previsões.

Nos últimos dez anos, as exportações do Uruguai para a Rússia atingiram uma média de US$ 70 milhões; em alguns anos ultrapassou US$ 100 milhões. A Rússia representa 10% do valor das exportações de lácteos do Uruguai.

Os principais produtos de exportação (e sua participação no total das exportações) foram:

  • gordura com US$ 39 milhões (53%),
  • queijo US$ 16 milhões (22%),
  • leite em pó integral US$ 12 milhões (17%),
  • leite em pó desnatado US$ 4,5 milhões (6%)
  • soro de leite em pó US$ 0,8 milhão (1%).

Em média 10.000 toneladas de manteiga, 3.000 de queijo, 4.600 de leite em pó integral, 1.400 de leite em pó desnatado e 900 de soro de leite em pó.

A Rússia é um mercado relevante para as exportações de manteiga. Representa quase 60% do total de toneladas de manteiga exportadas; 10% do queijo. 6% do leite em pó desnatado, 4% leite em pó integral e 5% do soro de leite em pó (dados médios, últimos dez anos).

Quanto aos componentes mais estruturais, no momento em que a produção de leite está estagnada, os custos de produção desestimulam a oferta. Eles também afetam as restrições ambientais que entrarão gradualmente em vigor nos próximos anos (Nova Zelândia, Alemanha, França e outros países da União Europeia estão nessa linha).

A demanda é forte, mas quando a inflação internacional chega ao consumidor, ela tira a pressão da demanda. Não haveria indícios de que os preços dos lácteos se comportassem de forma diferente do observado nos próximos meses. Mas, dada a incerteza que o aspecto geopolítico Ucrânia-Rússia agrega à pandemia, é necessário acompanhar de perto a situação nos mercados de commodities.

As informações são do Todo el Campo, traduzidas e adaptadas pela equipe MilkPoint. 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint