FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Produção de leite da UE se mantém forte em 2020

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 29/07/2020

2 MIN DE LEITURA

0
0

A produção de leite na União Europeia (UE) tem sido surpreendentemente forte. Até abril de 2020, a produção superou em 2% o ano passado e a previsão de exportação de queijos aumentou, de acordo com uma análise de mercado global do Foreign Agricultural Service do Departamento de Agricultura dos EUA. No entanto, há sinais de que a produção de leite provavelmente tenha desacelerado em maio e junho devido às condições de seca. O European Drought Monitor informou em junho que “algumas regiões da Europa enfrentam um período seco robusto, após chuvas fracas durante abril e maio de 2020. Particularmente afetados são os países da Europa central e do noroeste (por exemplo, Alemanha, Bélgica, Holanda, Irlanda e grande parte do Reino Unido).”

Os dados do Eurostat indicam que as entregas de leite em maio de 2020 para França, Itália e Reino Unido caíram 2%, 8% e 1%, respectivamente, em comparação com maio de 2019. Em 2019, essas três regiões representaram cerca de um terço do total de entregas de leite da UE. Na Alemanha, a produção de leite em maio foi estável em relação ao ano anterior, enquanto na Irlanda e na República Tcheca foi 3-4% maior.

Tendo em conta estes fatores, espera-se que, para o balanço do ano, a produção de leite na UE diminua durante o verão, mas se recupere até certo ponto no outono. Consequentemente, a previsão de produção de leite foi revisada, mas em apenas 1%, chagando a 156,7 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 1% em relação à produção de 2019.

A previsão de exportação de queijos da União Europeia para 2020 foi revisada em 3% para 925.000 toneladas, o que representa uma expansão de 5% em relação a 2019. Os embarques acumulados no ano estão cerca de 9% à frente em comparação com o mesmo período do ano passado. No entanto, espera-se que os embarques desacelerem durante o segundo semestre do ano, pois a disponibilidade de leite industrial diminui devido ao declínio sazonal na produção.

Tradicionalmente, os EUA têm sido o maior mercado de queijo da UE, representando cerca de 16% das vendas da UE em 2019. Este ano, as vendas para o mercado de importação dos EUA até maio caíram cerca de 11%. Isso pode ter sido devido ao Covid-19 afetando o setor de serviços de alimentação e as tarifas retaliatórias de 25% impostas às importações de queijos da UE pelos EUA a partir de outubro de 2019 devido à decisão da OMC em favor dos EUA sobre os subsídios da UE à Airbus. As vendas de queijo da UE, principalmente para os mercados da Ucrânia, Coreia do Sul e Japão, aumentaram significativamente.

Para apoiar o mercado de laticínios durante a pandemia de Covid-19, no final de abril, a União Europeia autorizou a subvenção dos custos de armazenamento de até 100.000 toneladas de queijo por um período de 60 a 180 dias, sob o Esquema de Armazenamento Privado. Os volumes acumulados até o final de junho totalizaram 48.000 toneladas.

As informações são do Dairy Industries, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.