FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Novo projeto no Reino Unido visa indústria de laticínios à prova de pandemia

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 23/10/2020

1 MIN DE LEITURA

0
0

O projeto, Smart-ET, é financiado pelo EIT Food e desenvolverá ferramentas digitais trabalhando com fazendeiros e vendedores de laticínios para ajudá-los a adaptar seus modelos de negócios às rápidas mudanças na demanda do consumidor em caso de eventos extremos que perturbem suas formas normais de trabalho.

Smart-ET significa Ajustes de Mercado Simultâneos durante pandemias: execução de ferramentas  tecnológicas econômicas para mitigar a interrupção ao longo da cadeia de abastecimento alimentar.

As ferramentas digitais permitirão que os agentes econômicos do sistema de laticínios reajam às mudanças nas condições e emitam 'alertas' de estoque que ajudarão a reduzir o desperdício e os danos econômicos causados pela destruição de produtos lácteos que de outra forma seriam bons.

O Dr. Giuseppe Nocella, da Escola de Agricultura, Política e Desenvolvimento da Universidade de Reading, disse: “Em fevereiro e março de 2020, o norte da Itália viu surtos significativos de covid-19, levando a restrições generalizadas para manter as pessoas seguras. Um dos impactos econômicos desse bloqueio foi que os produtores de leite que normalmente dependem de movimento rápido na cadeia de abastecimento descobriram que eles perderam renda e tiveram que jogar fora grandes quantidades de leite.

“Isso custou caro para as empresas de laticínios porque o setor de hotelaria e food service foi fechado e eles tiveram que identificar canais alternativos em hipermercados locais para vender seus produtos. Em resposta, a equipe partiu para ver como a indústria poderia se adaptar às rápidas mudanças e lidar com eventos futuros extremos.

“O que descobrimos rapidamente foi que não havia um modelo reativo que pudesse ajudar os agricultores e produtores de alimentos a se comunicarem para se adaptar às novas demandas. Poderia ter sido possível para os produtores de leite estocarem sua produção e usá-la para queijo em vez de despejar seu leite, mas sem um sistema central disponível, os produtores não tinham como saber o que poderiam ter feito."

Além da Universidade de Reading, o projeto é formado por outros parceiros europeus: Università Cattolica (coordenador), Agricolus, Associazione Italiana Allevatori, Centro Ricerche Produzioni Animali e System Dynamics Italian Chapter.

As informações são do Dairy Reporter, traduzidas pela equipe do MilkPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint