ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Ministério mantém estimativa para o valor da produção agropecuária do país

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 14/10/2021

1 MIN DE LEITURA

0
0

Embora tenha ajustado levemente para baixo suas estimativas para soja, milho e bovinos, o Ministério da Agricultura voltou a manter em R$ 1,1 trilhão sua previsão para o valor bruto da produção (VBP) agropecuária do país em 2021, em parte graças à melhora do cenário para produtos como algodão e frango. O montante, recorde, é 10% superior ao cálculo da Pasta para 2020, em valores já ajustados pela inflação.

Lavouras

Para o VBP das 21 lavouras que compõem o levantamento, a projeção passou de R$ 749,9 bilhões, em setembro, para R$ 746,8 bilhões, 12% mais que em 2020 (R$ 666,6 bilhões). No caso da soja, carro-chefe do agronegócio brasileiro, o montante voltou a ser reduzido, em decorrência da queda dos preços, e passou a ser projetado em R$ 360,3 bilhões, ainda 28,4% acima do ano passado.

Para o milho, que teve a segunda safra do ciclo 2020/21 golpeada pelo clima, o ministério agora prevê R$ 121,6 bilhões, ante os 122,9 bilhões projetados em setembro e os R$ 114,5 bilhões do ano passado.

Entre as principais lavouras cultivadas no país, também deverão crescer em 2021 os VBPs da cana (1,9%, para R$ 83 bilhões), do algodão (13,7%, para R$ 29,8 bilhões), do arroz (3,3%, para R$ 20,3 bilhões) e do trigo (37,6%, para R$ 12,8 bilhões).

Em contrapartida, são esperadas quedas para café (9,9%, para R$ 36,4 bilhões), banana (8,6%, para R$ 12,6 bilhões), mandioca (6,1%, para R$ 11,4 bilhões), feijão (14,7%, para R$ 13,1 bilhões), tomate (19,4%, para R$ 10,3 bilhões) e cacau (2,5%, para R$ 3,9 bilhões).

Pecuária

Para o conjunto das cinco principais cadeias da pecuária, o ministério ajustou sua projeção para o VBP em 2021 de R$ 356,5 bilhões para R$ 356,7, com alta de 8,4% ante 2020 (R$ 336,2 bilhões).

O segmento é liderado pelos bovinos, cujo VBP passou a ser estimado em R$ 153,9 bilhões, ante os R$ 155 bilhões previstos em setembro mas ainda 6,6% acima de 2020. Para o frango, a previsão passou a ser de avanço de 14,7% na mesma comparação, já que o montante subiu de R$ 103,4 bilhões para R$ 104,8 bilhões, enquanto para os suínos o valor foi levemente corrigido para R$ 30,3 bilhões, em queda de 4,8%.

O ministério também projeta avanço para o leite (0,3%, para R$ 50,1 bilhões) e baixa para os ovos (6,3%, para R$ 17,5 bilhões).

As informações são do Valor Econômico, adaptadas pela equipe MilkPoint. 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint