ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Luiz C.Rodrigues, da Nova Terra: "compost barn e aumento de escala nos tiraram do vermelho"

Conhecer a história da Fazenda Nova Terra, localizada em Uberaba/MG, é conhecer um percurso de dedicação que começou há quase 20 anos, quando o empreendedor Luiz Carlos Rodrigues iniciou uma plantação de 200 hectares de soja e 150 hectares de milho nos municípios de Uberaba, Delta e Conquista.

Com muito empenho, as safras bem-sucedidas deram origem à Fazenda Nova Terra - o início de uma história de sucesso que é visível até os dias de hoje. As atividades de Luiz Carlos se expandiram com o passar do tempo e o crescimento dos seus negócios, resultando em diversas fazendas, hoje com total de 4 mil hectares dedicadas à pecuária de leite, corte e genética de pista, além das culturas de milho, soja e cana-de-açúcar.

Luiz será um dos palestrantes do Interleite Brasil 2018 e a sua palestra faz parte do seguinte painel: “Gestão e análise de dados financeiros de fazendas leiteiras”, moderado por Paulo do Carmo Martins, da Embrapa Gado de Leite.


Luiz Carlos e parte do rebanho da Nova Terra

No início deste ano, o sistema de produção de leite da Nova Terra migrou do semiconfinamento para o compost barn, fato que exigiu atenção redobrada dos gestores com relação às finanças da propriedade. “Nossa produção de leite, que era em média de 14 litros/animal/dia, saltou para 24-25 litros, isso com o mesmo rebanho. Conseguimos aumentar a nossa escala de produção, fato que nos deixou muito satisfeitos, visto que o sistema anterior estava deficitário. Analisando o nosso caixa, creio que que será a partir de agora que observaremos um retorno significativo do investimento”.


Início da construção do compost barn na Nova Terra

Para o produtor de leite, a busca por novas tecnologias também faz parte de uma boa gestão financeira já que melhorias geralmente estão associadas a uma melhor eficiência produtiva. “Nós passamos a trabalhar com o cross ventilation e uma prévia dos números que estamos apurando – e que inclusive apresentarei no Interleite – mostra que não tivemos perdas. Porém, em todo o processo, a gestão foi essencial e o planejamento para todas essas mudanças foi no mínimo de um ano. Não podemos ser amadores, temos que fazer o nosso trabalho dentro da porteira com excelência, até porque o mercado é soberano e tudo isso inclui um gerenciamento bem feito”.

Ele conta que, depois da construção do cross ventilation, a sua equipe ficou mais feliz, mais satisfeita no trabalho e a quantia de medicamentos reduziu-se em 30%, assim como os problemas relacionados aos cascos, que também caíram.

“Gerir é fazer um investimento e tentar enxergar no horizonte o que é necessário para que o seu negócio saia da zona de conforto. Também, inclui a busca de soluções para que você saia do negativo, e como citei anteriormente, há ferramentas que contribuem para isso, como a tecnificação. Na Nova Terra, ou partíamos para essa grande mudança, ou, parávamos de produzir leite. Já que tínhamos muitas coisas caminhando relacionadas à atividade, eu enxerguei que dar um passo além seria mais interessante do que retroceder”.


Luiz Carlos e parte do rebanho da Nova Terra

Antes de implantar o compost barn, Luiz Carlos visitou outras propriedades, fez muitas contas e pesquisou qual sistema se encaixava melhor para a sua situação. Ele recomenda que qualquer projeto precisa de exemplos, conversas e um adequado levantamento dos pós e contras. “Nunca podemos copiar um projeto, visto que cada propriedade tem uma particularidade. Em cima de cada caso, o produtor precisa elaborar o seu próprio modelo, buscar os técnicos e profissionais adequados e assim, tomar uma decisão final. Se você levanta uma obra e se decepciona ou percebe que não tem condições de continuar arcando, é algo bem mais difícil de consertar.

O rebanho da fazenda é composto por animais da raça Girolando e a previsão é que, para agosto, a produção de leite alcance aproximadamente 7 mil/litros/dia. Vale reforçar que a propriedade também trabalha com genética de animais Gir e Girolando e Luiz – que também é presidente da Associação Girolando - faz questão de deixar claro que a coqueluche do momento – entre todas as atividades do escopo da Nova Terra - é a atividade leiteira.

“No mínimo, o nosso plano é dobrar a quantia de leite por meio da construção de um novo galpão de compost. Mas, antes disso, cuidadosamente analisarei os ganhos que tivemos com a primeira implantação para verificar se realmente nos atende. Se os resultados forem realmente favoráveis e de acordo com o esperado, investiremos de novo na ampliação. Nosso intuito é buscar melhorias gerenciais no decorrer da caminhada e o aprendizado é sempre imenso. O leite para nós é um desafio bom, não trabalhamos com ele por obrigação, pelo contrário: ele nos dá satisfação e prazer”.

Não perca a chance de assistir essa e outras inúmeras palestras que contribuirão (e muito!) para a direção dos seus negócios. Venha conosco descobrir o que os melhores do leite estão fazendo. Confira a programação completa do Interleite Brasil 2018 aqui > interleite.com.br

Para quaisquer informações ou dúvidas sobre o evento envie um e-mail para eventos@agripoint.com.br ou ligue para (19) 3432-2199

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.