ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Fonterra aposta em lactoferrina e outros bioativos

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 21/10/2004

3 MIN DE LEITURA

0
0
A nova fábrica da maior cooperativa de lácteos da Nova Zelândia, Fonterra Co-operative, inaugurada na última terça-feira (dia 19), fornecerá um importante impulso à capacidade de processamento de produtos de valor agregado da companhia.

O gerente de projetos, Rob Boswell, disse que a tecnologia de ponta de fracionamento de proteínas lácteas será usada inicialmente para extrair lactoferrina, um componente de valor agregado do leite que tem um importante papel na melhora da imunidade corpórea. No entanto, segundo ele, a extração de lactoferrina é apenas o primeiro passo no desenvolvimento da capacidade da Fonterra de extrair bioativos. Estes são componentes do leite com valor agregado, benéficos à saúde humana e os principais direcionadores do setor de ingredientes de valor agregado da Fonterra em seus principais mercados.

"Nós poderemos usar esta tecnologia para extrair outras frações de proteínas ou bioativos. A fábrica de Hautapu fornece no futuro uma base para produtos inovadores do leite, com valor agregado, e para a comercialização desses produtos", disse ele.

Existe uma demanda pela lactoferrina no Japão, na Coréia, na China e em Taiwan devido às suas propriedades nutricionais e estimulantes do sistema imunológico, sendo ingrediente em uma série de produtos de consumo, incluindo fórmulas infantis, iogurtes, suplementos dietéticos, formulações nutricionais especiais, produtos dentais e dermatológicos e até mesmo usado como um aditivo em leites frescos para estender o prazo de validade.

O chefe de Saúde e Nutrição da Fonterra, Patrick Geals, disse que a abertura da fábrica é um avanço significativo na capacidade de processamento da Fonterra, que impulsionará parcerias chave com clientes globais e fornecerá novas oportunidades de mercado.

"A lactoferrina será, para a indústria de lácteos, o que a aspirina foi para a indústria farmacêutica. As pesquisas mostram que ela compõe a primeira linha de defesa do organismo contra infecções, estimula o sistema imune e pode ter propriedades úteis no tratamento de alguns tumores", disse Geals. "Novas pesquisas do Grupo de Pesquisas de Osteoporose, da Universidade de Auckland e apoiada pela Fonterra, também estão mostrando funções interessantes e previamente desconhecidas relacionadas ao crescimento ósseo e à inibição de células que quebram e absorvem os ossos".

Apesar de o papel biológico preciso da lactoferrina ainda não ter sido totalmente estabelecido, Geals disse que esta proteína encontrada no leite da maioria dos mamíferos, é assunto de intenso interesse científico. "Já foram feitas seis conferências globais somente dedicadas à lactoferrina desde 1992 para tentar determinar seus papéis biológicos e suas funções. Isso mostra a extensão do interesse global e sua importância".

A construção da fábrica de NZ$ 15 milhões (US$ 10,28 milhões) começou em março e a produção de lactoferrina começou em setembro. Diferentemente das commodities lácteas, a produção anual de lactoferrina e de outros bioativos é medida em quilos e não em toneladas.

"A lactoferrina é uma proteína muito ativa do leite, que é pequena em volume, mas tem alto valor. Ela representa apenas dois centésimos do volume do leite e é usada como um ingrediente em produtos de consumo em quantidades pequenas", disse Boswell.

O mercado global total para a lactoferrina é de cerca de 90 toneladas por ano, com um preço de venda de US$ 300 por quilo ou mais. Cerca de 80% do mercado de consumo está no Japão, seguido pela Coréia, com 14%. A Fonterra inicialmente lançará o produto nesses dois mercados.

A divisão de Saúde e Nutrição da Fonterra, líder no desenvolvimento de ingredientes bioativos do leite, é uma das cinco unidades de ingredientes especiais e de valor agregado da companhia. As outras incluem a Pharmaceutical Lactose, que processa um pó fino usado para transportar ingredientes ativos em medicamentos, e a Specialty Milks (incluindo Organics), que está suprindo a demanda dos consumidores por produtos orgânicos frescos, com exportações para 44 países. A Fresh Dairy Solutions, localizada no México e na Europa, está desenvolvendo soluções baseadas em proteínas para aplicações em produtos lácteos resfriados, como iogurtes e queijos frescos.

A quinta unidade de ingredientes especiais da Fonterra, DairiConcepts, uma joint venture com a Dairy Farmers of América, está investindo em tecnologias de queijos acrescidos de sabor e com o foco no enorme mercado de alimentos convenientes dos Estados Unidos. A proteína concentrada do leite, fabricada na fábrica de Portales, Novo México, da DairiConcepts, é usada como base para uma ampla gama de produtos, permitindo o processamento custo efetivo de mais produtos a partir do mesmo volume de leite.

Juntas, essas unidades estão obtendo taxas de crescimento de 12% ao ano, gerando rendimento de NZ$ 500 milhões (US$ 342,80 milhões) no último ano fiscal.

Em 19/10/04 - 1 Dólar Neozelandês = US$ 0,68561
1,45856 Dólar Neozelandês = US$ 1


Fonte: Fonterra, adaptado por Equipe MilkPoint

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint