ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

FEPALE: crescimento da demanda impulsionará produção

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 26/03/2010

3 MIN DE LEITURA

0
0
O primeiro painel do Congresso FEPALE, realizado em Belo Horizonte do dia 22 ao 25 de março, teve como tema "O presente e futuro do setor lácteo nas Américas e no mundo", o qual foi discutido em três apresentações, ministradas por: Rodrigo Sant´Anna Alvim (Presidente da Comissão Nacional de Pecuária de leite da CNA - Brasil), Vicente Nogueira Netto (Presidente da Fepale) e Juan Carlos Pestana (Presidente da Dairy Partners of America).


Vicente Nogueira Netto, durante discurso. Foto enviada pela Fepale.

Rodrigo Alvim discursou sobre o cenário do setor lácteo no Brasil, e a importância do país como novo player no mercado mundial. Alvim fez um breve histórico do mercado de leite nacional de 2006 aos dias atuais, e explicou a queda de produção brasileira em 2009. Citou os problemas climáticos nas regiões Sul e Nordeste, atraso no pagamento por grandes laticínios e desestímulos gerados pela descapitalização do produtor.

No cenário internacional, Alvim culpou a crise mundial e a valorização do real como dificultadores de nossas exportações. Segundo Alvim, tais fatos proporcionaram um aumento das importações de produtos lácteos, uma vez que os preços internacionais mais baixos, aliados ao dólar desvalorizado, estimularam a compra de leite importado.

Apresentando dados do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) - os quais mostravam um déficit na balança comercial de US$ 98,1 milhões em 2009 -, Alvim explicou o pedido e a posterior aprovação do cancelamento das licenças automáticas de importação de leite em pó. "Não é proteger nosso mercado, e sim, defender nosso mercado interno de práticas desleais de comércio", respondeu, quando questionado posteriormente sobre o assunto.

Em relação ao ano de 2010, apesar da redução do volume captado em janeiro comparado ao mês anterior (dezembro de 2009), segundo o Índice de Captação de Leite do Cepea (ICAP-L) -, o palestrante foi otimista para o restante do ano. "Fatores relacionados ao aumento da demanda e à recuperação da economia mundial indicam que a produção nacional voltará a crescer".

Sobre o futuro da pecuária leiteira brasileira, Alvim apontou como grandes desafios do setor leiteiro: estimular o consumo no mercado interno e ampliar o volume de exportação. "Nós possuímos vantagens, o grande desafio é saber aproveitá-las em plenitude. Não adianta possuir os fatores de produção, se a demanda interna é baixa, e se a qualidade do produto não atende as exigência de mercados mais rigorosos".

A segunda apresentação do painel foi ministrada por Vicente Nogueira Netto (presidente da Fepale). O mesmo iniciou-a caracterizando o atual cenário do mercado mundial. "Em relação à demanda, voltamos ao período pré-crise, onde há aumento da demanda por lácteos. E por isso, temos o desafio de abastecer o mundo", disse Vicente.

O aumento da demanda foi explicado pela correlação (Vicente apresentou valores de 96,3%) entre o consumo per capita e o valor do PIB mundial, além de estimativas de crescimento do PIB. Vicente referiu-se também aos 70 milhões de consumidores pertencentes à classe média de países emergentes, "é nossa obrigação ocupar esse mercado".

Contudo, não deixou de listar variáveis estruturais para que a América Latina ocupe posição de destaque na exportação de lácteos. Dentre as quais estão: existência de estoque mundial de leite, equilibrando o volume ofertado; relação cambial - a desvalorização do dólar proporciona aumento de importações; correlação entre preço do leite e preço do petróleo - países importadores e produtores de petróleo dependem do aumento do preço do barril para importar lácteos; e, por fim, a produção sustentável.

Segundo Nogueira, "produzir com sustentabilidade é imprescindível para o aumento de nossa participação no mercado mundial, o que aumentará os custos de produção". Quando questionado sobre quem iria "pagar" esse aumento, respondeu, "se o meio ambiente é um bem mundial, não é justo que a sustentabilidade seja paga pelo produtor".

A terceira apresentação do painel foi ministrada por Juan Carlos Pestana, presidente da Dairy Partners of America (DPA). Suas mensagens iniciais foram de otimismo sobre o futuro da indústria, porém, fez ressalvas à produção brasileira, quanto a qualidade do produto.

(Clique aqui para ler a matéria completa da apresentação de Juan Carlos Pestana, presidente da Dairy Partners of America, DPA)

Equipe MilkPoint, enviada ao Congresso Fepale.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint