FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Exportações de leite em pó da Argentina caem em maio

A tendência de queda das exportações de produtos lácteos que o Observatório de Lácteos da Argentina (Ocla) vem alertando aprofundou-se em maio, com o colapso dos embarques do principal produto de exportação desse setor: o leite em pó. Em maio, 1.476 toneladas deste produto foram exportadas, 89,5% menos que em maio de 2018.

Dessa forma, as exportações de leite em pó (tanto integrais quanto desnatados) alcançaram 40.745 toneladas nos primeiros cinco meses do ano, o que implica uma queda de 18,1% ano a ano.

Esse é um sinal de alerta para o setor leiteiro argentino como um todo, já que o impulso das exportações é uma das explicações para o forte aumento do preço pago aos produtores, que assim recuperou a rentabilidade.

Em baixa

Contemplando todos os produtos exportados pela indústria de laticínios, as vendas totais caíram 19,9% em volume em relação a abril, totalizando 13.940 toneladas. Em valor, a queda foi de 25,2%, chegando a US$ 38 milhões.

Acumulado até maio, a redução foi de 8,3% em toneladas e 13,7% em dólares. Na produção de leite durante este período as exportações representaram 18,5% do total. Esta participação é menor do que em 2018, quando atingiu 22,1%.

"A deterioração da taxa de câmbio nominal, que por sua vez é maximizada na taxa de câmbio real de tarifas de exportação (três pesos por dólar) e pela baixa nos reembolsos de impostos internos, juntamente com a queda nos preços das principais commodities internacionais, sobretudo o leite em pó integral, fazem com que negócio de exportação perca o atrativo", disse OCLA.

O único lado positivo são os queijos, que estão quebrando recordes de exportação. Entre janeiro e maio deste ano foram exportadas 26.009 toneladas por US$ 98,7 milhões, o que implica um aumento em relação ao mesmo período do ano passado de 23,3% e 11,5%, respectivamente.

Vale a pena ler também > Puxadas pelos leites em pó, importações diminuem 22% com relação a maio

As informações são do Agrovoz, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

RONEY JOSE DA VEIGA

HONÓRIO SERPA - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 12/07/2019

Política interna de produção voltada para exportação quebra o produtor no médio prazo, vide nossos produtores de bovinos. Produzir barato para poder exportar a preços competitivos com o custo do Brasil é se afundar em dívidas. As indústrias já compraram os produtores de frango e suíno, e caminham a passos largos para comprar em os de leite , aguardem...