FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Commodities: na véspera do relatório do USDA, grãos sobem em Chicago

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 10/12/2020

1 MIN DE LEITURA

0
0

Um dia antes do relatório sobre oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), as cotações dos grãos passaram por uma correção e subiram nesta quarta-feira na bolsa de Chicago.

No caso da soja, os lotes para janeiro avançaram 1,11% (12,75 centavos de dólar), para US$ 11,585 o bushel. Os contratos de segunda posição, para março, por sua vez, subiram 1,04% (12 centavos de dólar), para US$ 11,635 o bushel.

No milho, a valorização dos papéis que vencem em março foi de 0,95% (4 centavos de dólar), para US$ 4,2375 o bushel, enquanto os lotes de trigo, de mesmo vencimento, fecharam a US$ 5,8325 o bushel após a alta de de 2,32% (13,25 centavos de dólar).

Segundo analistas ouvidos pelo “The Wall Street Journal”, o USDA deve rever para baixo suas projeções sobre estoques globais e americanos de soja e milho para 2020/21 e manter ou elevar um pouco os prognósticos para o trigo.

Além do relatório do USDA, as perspectivas para o clima nas regiões produtoras brasileiras também marcaram o dia de negociações. Nesta quarta-feira, a consultoria AgRural reduziu sua estimativa para a produção brasileira de soja em 2020/21, que passou de 132,2 milhões para 131,6 milhões de toneladas. A empresa creditou o ajuste à irregularidade das chuvas em Mato Grosso, maior produtor da oleaginosa no país.

No mercado de trigo, a consultoria AgResource disse à Dow Jones Newswires que os fundos especulativos voltaram a aumentar a aposta comprada, um sinal de que eles veem caminho para novas altas dos preços do cereal. O movimento ocorreu após a série de liquidações de contratos na sessão de terça-feira.

A notícia de que as exportações de grãos da Ucrânia caíram 15% nos primeiros cinco meses de 2020/21 também teve influência na alta dos preços. Até o dia 7 de dezembro, a Ucrânia havia embarcado 22,3 milhões de toneladas nesta temporada. No mesmo período do ano passado, as vendas ao exterior tinham sido de 26,3 milhões de toneladas.

De acordo com o Ministério da Economia ucraniano, no mesmo período, as exportações de trigo caíram de 13,8 milhões de toneladas para 12,1 milhões de toneladas. O país é um dos principais produtores do cereal no mundo.

As informações são do Valor Econômico.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint