ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Código Florestal: Lula quer adiar decisão

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 17/06/2010

1 MIN DE LEITURA

6
0
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se opõe à votação de mudanças no Código Florestal neste ano, relatou a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira. "Não é matéria para ser votada em ano de eleição", disse a ministra, após conversar sobre o assunto com o presidente.

Izabella Teixeira avalia que as mudanças em debate na Câmara inviabilizam o cumprimento das metas de redução das emissões de gases de efeito estufa propostas pelo governo no final do ano passado e transformadas em lei pelo Congresso. A principal meta trata da redução do desmatamento. O maior obstáculo ao cumprimento das metas de cortar as emissões de carbono, na avaliação de Izabella, é a dispensa de áreas de proteção ambiental nas propriedades de até 4 módulos fiscais. Isso desobrigaria 90% dos proprietários de terra a manter ou recuperar a vegetação nativa em uma parcela de seus imóveis.

A ministra conclui nos próximos dias estudo sobre o impacto das mudanças propostas por relatório do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) na semana passada. Uma nova tentativa de votação da proposta na comissão especial da Câmara está marcada para a próxima segunda-feira.

Segundo Izabella, antigas plantações de café não podem receber o mesmo tratamento de áreas desmatadas até julho de 2008, como permite a proposta. Decreto de Lula adiou até junho de 2011 as punições aos desmatadores

As informações são do jornal O Estado de S.Paulo, resumidas e adaptadas pela Equipe AgriPoint.

6

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

FERNANDO FONSECA GOMES

INDIANÓPOLIS - MINAS GERAIS

EM 23/06/2010

sera que o povao nao ve,que esta se tornando um absurdoo que os promotores e juizes estao fazendo com a classe produtora?a votaçao tem que ser este ano quer queira o presidente ou nao , chega de tanto sofrimento nosso, basta!
OSWALDO MARTINS LOPES

ARIQUEMES - RONDÔNIA - PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE

EM 23/06/2010

Até quando será protelado este assunto. Já não suportamos mais viver sob a tutela de MPs re-editadas sucessivamente, e, de portarias e instruções com força de lei em assuntos importantíssimos e este é um deles. Queremos viver e trabalhar tendo leis justas.
PAULO ROBERTO SARAIVA MAIA

FORTALEZA - CEARÁ - PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE

EM 21/06/2010

Como sempre ,com assuntos serio, ele quer empurrar com a barriga
ARTUR QUEIROZ DE SOUSA

CAMBUQUIRA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 19/06/2010

Isto é um absurdo. O Brasil não quer ficar a mercê de fiscais inescrupulosos,promotores e juizes que julgam e condenam produtores com base no que se tem em termos de um código ma feito, e fadonho. o Brasil quer a legalidade. Precisamos colocar os produtores na legalidade, e acabar com essa intranquilidades no campo.
JOSÉ RICARDO SKOWRONEK REZENDE

SÃO PAULO - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE

EM 17/06/2010

Discordo da posição do nosso presidente. A protelação do assunto não é de hoje. Temos Medida Provisória, notem o nome, regrando o assunto sendo re-editada por anos a fio. Uma aberração. Precisamos definir de vez as regras do jogo. O que não podemos mais é ser refens de mudanças constantes de regras e da instabilidade jurídica decorrente. O setor precisa e quer agir dentro da legalidade. E para isto precisamos que o Congresso, que representa a sociedade, defina a lei que regera a matéria.

Att
RICARDO HOEFEL REZENDE

LONDRINA - PARANÁ

EM 17/06/2010

É verdade, não é matéria para ser votada em ano de eleição, "SE NÃO HOUVER INTERESSE EM APROVÁ-LA" , pois , caso não seja votada este ano, após as eleições é que realmente não será votada, pois aí sim haverá forte negociações (ou negociatas) referente ao assunto e mantendo o tema como moeda de troca entre os interessados e os não interessados no tema. Quero que fique bem claro, este é um tema de clara polemica, pois como pode um proprietário responder por leis ou decretos de outros governos que incentivaram as atuais reservas legais e desmatamentos, "Sr. Presidente é claro que este assunto deve ser votado ainda este ano, não há hora melhor para se votar o assunto, pois assim os votantes terão que mostrar a cara e não os bolsos, ou seja lá o q for a moeda de troca para aprovação ou não de um assunto polêmico" . É minah opinião.
MilkPoint AgriPoint