ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Cepea: Captação no Sul aumenta 5% em maio

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 04/07/2011

3 MIN DE LEITURA

1
0
A produção de leite no Sul do País avançou em maio, conforme pesquisas do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP. O Índice de Captação do Cepea (ICAP-Leite) da região, que é ponderado pela participação dos três estados do Sul, aumentou 4,5% de abril para maio. Em Santa Catarina, a produção subiu quase 8%, no Rio Grande do Sul, 6,4% e, no Paraná, o avanço foi um pouco menor, de 0,5% no período. Entre maio/10 e maio/11, houve estabilidade no ICAP-L do Rio Grande do Sul e forte elevação de 9% no Paraná - já para Santa Catarina não há variação, já que o Cepea passou a levantar informações no estado apenas recentemente.

Para os próximos meses, a expectativa é que a produção de leite continue aumentando no Sul do País, podendo ter o pico em agosto. Esses agentes estão fundamentados nas condições climáticas favoráveis ao cultivo de aveia e azevém neste ano.

Já nos demais estados acompanhados pelo Cepea, houve recuo do ICAP-L entre maio e abril. A maior redução na produção, de 5,3%, foi observada em São Paulo, seguida pela baixa de quase 5% em Goiás. Em Minas Gerais e na Bahia, a diminuição foi em torno de 3%. Considerando-se todos os estados (RS, PR, SP, MG, GO, BA e SC), o ICAP-L de maio/11 foi 1,03% inferior ao de abril/11 e 2% menor que o de maio/10. De janeiro a maio, o ICAP-L registra queda de 1,5% frente a igual período do ano passado.

A menor oferta de leite no Sudeste e no Centro-Oeste continuou impulsionando o preço pago aos produtores de todos os estados acompanhados pelo Cepea no País. A média nacional de junho (referente à produção entregue em maio) foi de R$ 0,8645/litro (valor bruto), aumento de 3% (2,5 centavos por litro) em relação ao mês anterior. Em termos reais, ou seja, descontando a inflação, o valor de junho/11 ficou 5% acima da média de junho/10.

Quanto ao pagamento de julho (referente à produção de junho), a expectativa da maioria dos agentes do Sudeste e do Centro-Oeste (63% dos entrevistados, que são responsáveis por 69% do volume dessas regiões) é de estabilidade dos preços. Para 19% (que respondem por 12% do volume de leite do Sudeste e do Centro-Oeste), deve haver aumento no preço e, para 18% (que representam 19% do volume amostrado nas mesmas regiões), queda em julho. Já no Sul do País, a expectativa de mais de 80% dos agentes entrevistados é de recuo nas cotações do leite para o próximo pagamento. Apenas 13% acreditam em estabilidade.

Além da maior oferta de leite do Sul, os fatores que podem pressionar as cotações no País são as importações elevadas e o mercado de queijos mais enfraquecido. Por outro lado, os preços de leite UHT no atacado permaneceram praticamente estáveis em junho, o que pode fazer com que os valores ao produtor fiquem firmes. È preciso considerar, também, que os custos da produção leiteira neste ano estão em torno de 10% mais elevados que os do mesmo período de 2010, devido à valorização do concentrado (milho e farelo de soja), o que pode limitar os investimentos nos próximos meses.

Ao produtor - Os maiores preços do leite em junho foram observados nos estados em que a captação reduziu com mais força. Em São Paulo, o valor médio pago pelo leite aos produtores foi de R$ 0,8996/litro, com aumento de 3,6% (ou de 3,2 centavos por litro) em relação ao de abril. Em Goiás, o preço médio foi de 0,8802/litro, alta de 4,1% (3,4 centavos por litro) frente ao mês anterior. Em Minas Gerais, a média de preços foi de R$ 0,8646/litro, elevação de 3,2% (2,7 centavos por litro). Na Bahia, o preço médio foi de R$ 0,7291/litro, alta de 1,6% (1,2 centavo por litro) frente a maio.

No Rio Grande do Sul, houve aumento tímido de 1,6% (1,3 centavos por litro) de maio para junho, com a média a R$ 0,8243/litro. Em Santa Catarina, a média foi de R$ 0,8483/litro, leve aumento de 0,3%. No Paraná, o valor médio foi de R$ 0,8710/litro, alta de 2,4% (2 centavos por litro) em relação a maio.

Gráfico 1: ICAP-L/Cepea - Índice de Captação de Leite - MAIO/11. (Base 100=Junho/2004)


Fonte: Cepea-Esalq/USP

Tabela 1. Preços pagos pelos laticínios (brutos) e recebidos pelos produtores (líquidos) em JUNHO/11 referentes ao leite entregue em MAIO/11.

Clique na imagem para ampliá-la.
Fonte: Cepea-Esalq/USP

Preços em estados que não estão incluídos na "média nacional" - RJ e MS

Clique na imagem para ampliá-la.
Fonte: Cepea-Esalq/USP

Gráfico 2: Série de preços médios pagos ao produtor - deflacionada pelo IPCA
(média de RS, SC, PR, SP, MG, GO e BA)



Fonte: Cepea-Esalq/USP

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

SHEILA

SÃO PAULO - SÃO PAULO - MERCADO DE LONGA VIDA

EM 05/07/2011

Gostaria de saber o que poderá acontecer com a tributação sobre o leite, se ja houve alguma movimentação dos Estados fora São Paulo, gostaria de um comentario de vocês.
MilkPoint AgriPoint