FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

RS: produtores de leite em Bagé pedem apoio do governo federal

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 03/08/2020

5 MIN DE LEITURA

0
0

Em sua visita a Bagé (RS) nesta sexta-feira 31, o presidente Jair Bolsonaro recebeu ofício com a pauta de reivindicações dos produtores de leite gaúchos. Eles pedem a ampliação do seguro Proagro para pastagem e silagem, entre outras atividades, na produção de leite e medidas do governo federal para o fortalecimento da cadeia leiteira.

O documento foi entregue durante encontro com os produtores Joel Dalcin, Rafael Hermann e Leonel Fonseca, coordenadores do Movimento Construindo Leite Brasil e da Associação de Construindo Leite. A audiência foi articulada pelo deputado federal Ronaldo Santini (PTB-RS), também membro da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

No ofício, os produtores ressaltam que o Rio Grande do Sul sofreu com uma estiagem prolongada desde o segundo semestre de 2019 e com as chuvas constantes neste ano. “Isso trouxe prejuízos aos produtores de leite”, assinalam. Em consequência disso, alertam, a repercussão na alimentação do gado leiteiro será sentida por mais tempo.

Esse cenário, pontuam o Movimento Construindo Leite Brasil e da Associação Construindo Leite, exigirá que os produtores se reorganizem, ajustando as matrizes e direcionando os investimentos à alimentação do gado, a fim de que tenham uma produção de leite de qualidade para distribuir à população.

Eles reivindicaram a Bolsonaro incentivos fiscais para o produtor de leite e desoneração a produção de leite. Pedem ainda antecipação do preço pago aos produtores de leite pelos laticínios, a fim de que possam saber quanto receberão no mês seguinte à entrega do produto, o que permitirá melhor planejamento de suas atividades.

Os produtores também pediram ao presidente incentivos às exportações de leite, regulação das importações, apoio do governo federal para aumentar o consumo de leite, fixação de metas governamentais para a cadeia produtiva leiteira e maior participação da base produtora no Comitê Técnico Consultivo do Leite e na Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

“Precisamos ter voz e vez e sermos ouvidos”

“Estamos satisfeitos com a atenção do presidente", disse Joel Dalcin, instantes após participaram do almoço com Bolsonaro, do qual participaram cerca de 80 pessoas, entre autoridades dos governos federal, do RS e de Bagé e parlamentares municipais, estaduais e federais.

“Conseguimos passar um pouco dos anseios dos produtores de leite e entregamos a pauta, que serão encaminhadas”, pontuou Joel Dalcin. “Também conversamos com lideranças do governo e com deputados, visando o encaminhamento das pautas para tentar fazer com que as coisas aconteçam”, reforçou.

“Deu para vermos que o presidente Bolsonaro é comprometido não só com os produtores de leite, mas com o agronegócio gaúcho e brasileiro. A gente sente que ele sabe que a base da economia brasileira está no agronegócio”, frisou Rafael Hermann, que entregou o ofício com as reivindicações do setor a Bolsonaro.

Leonal Fonseca acrescentou: “Também conversamos com assessores do presidente Bolsonaro e deputado. Enfatizamos a necessidade de que essa mudança [para o setor leiteiro] venha acontecer. Eles sabem das dificuldades da cadeia leiteira e a gente quer estar inserido no núcleo decisório político. Precisamos ter voz e vez. Vamos dialogar, opinar, dar sugestões e receber críticas, mas precisamos estar inseridos nesse contexto.”

Articulador do encontro dos produtores com Bolsonaro, o deputado Ronaldo Santini destacou a força do Movimento Construindo Leite Brasil e da Associação dos Produtores Construindo Leite e a importância de apoiar o setor.

“Nossos produtores de leite são guerreiros e precisam de uma atenção especial do governo federal. Junto com o presidente Bolsonaro e com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, vamos buscar melhores condições de trabalho para a classe produtiva leiteira”, enfatizou Santini.

Na reunião no município gaúchos, as lideranças dos produtores de leite enalteceram para Bolsonaro a atuação da deputada Aline Sleutjes (PSL-PR), vice-líder do governo na Câmara Federal, que está coordenando o fórum do leite criado pela FPA para debater e propor medidas de apoio ao setor.

Durante sua visita a Bagé, Bolsonaro inaugurou duas unidades do programa Minha Casa, Minha Vida e conheceu a primeira escola cívico-militar em operação no Rio Grande do Sul.


Bolsonaro com produtores de leite e deputado Ronaldo Santini, em Bagé – Foto: Divulgação

Abaixo, a íntegra do ofício:

“Ao Excelentíssimo Senhor Jair Messias Bolsonaro, Presidente da República, Brasília – DF

Senhor Presidente da República:

Cumprimentando-o cordialmente, vimos pelo presente solicitar sua gerência no que diz respeito a ampliação no seguro PROAGRO, para abrangência nos setores de pastagem, silagem dentre outros seguimentos na produção de leite.

Ocorre que o estado do Rio Grande do Sul vem sofrendo com a seca prolongada, estiagem, agora com as chuvas constantes, e isso traz prejuízos aos produtores de leite na região.

Cabe destacar que a repercussão na alimentação do gado leiteiro será sentida, ainda, por mais tempo, com isso muitos produtores terão que se reorganizar, ajustando as matrizes, rumando os seus investimentos para boa alimentação do gado, para que se tenha uma produção de leite de boa qualidade para a distribuição à população.

Assim, pontuamos algumas questões que se fazem necessárias para que os produtores de leite possam prosseguir com o seu trabalho de maneira mais eficaz e sistemática na produção do leite.

CÂMARA SETORIAL DO LEITE

Democratizar com a participação dos representantes de empresários produtores de leite eleitos pela classe e com a participação dos consumidores, ocupando cadeiras na CSL.

Reuniões periódicas do CSL para atender fortalecimento de um PLANO NACIONAL DA CADEIA LÁCTEA.

CTC-LEITE

Ampliar a atuação de uma área dentro do MAPA com a participação permanente do CONSUMIDOR, EMPRESÁRIOS PRODUTORES DE LEITE e demais elos com a participação e mediação do GOVERNO, para definir o PLANO NACIONAL DE FORTALECIMENTO DA CADEIA LÁCTEA e debater e acompanhar as ações de forma permanente.

GOVERNO

Deixar claro as metas governamentais no mercado interno e externo para o leite e seus derivados e os programas de governo, para direcionar a construção do PLANO NACIONAL DE FORTALECIMENTO DA CADEIA LÁCTEA.

PLANO NACIONAL DE FORTALECIMENTO DA CADEIA LÁCTEA

Tem que levar em conta o fortalecimento da representatividade empresário produtor de leite para que se liberte da escravidão comercial imposta pelo sistema, com foco em seus diversos sistemas de produção e escalas de produção, fortalecendo os pequenos laticínios e as economias dos municípios.

ENTIDADES REPRESENTATIVAS

Alinhar as ações junto as entidades representativas CNA, ABRALEITE, MAPA para as pautas e ações dos empresários produtores de leite.

PAUTA MÍNIMA DO PRODUTOR DE LEITE

*Independente do sistema de produção e volume de leite dos produtores de leite;

*Regular a importação de leite;

*Incentivar o consumo de leite interno, inclusive com ações governamentais;

*Incentivar a exportação do nosso leite;

*Seguro rural para o produtor de leite, que tenha abrangência no milho silagem e pastagens devido os vários fenômenos e variações climáticas;

*Incentivos fiscais para o produtor de leite e desonerar a produção de leite;

*Preço antecipado ao produtor de leite permitindo que o mesmo possa planejar, para o produtor saber qual valor receberá pelo produto antes do início do período mensal subsequente.

Certo da atenção e sensibilidade de Vossa Excelência, desde já agradecemos.

Joel Dalcin Alberto – Rafael Hermann – Leonel Fonseca

Movimento Construindo Leite Brasil e a  Associação de Produtores Construindo Leite”

As informações são do Agro em Dia.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint