FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

SP: 31 de julho é o prazo final para declarar a vacinação contra a febre aftosa

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 29/07/2020

2 MIN DE LEITURA

0
0

Dia 31 de julho, próxima sexta-feira, termina o prazo para que todos os criadores de bovídeos (bovinos e bubalinos) informem a vacinação contra a febre aftosa no estado de São Paulo.

Dados extraídos do sistema de Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento mostram que das 122.659 propriedades cadastradas, 7.796 ainda não declararam a vacinação e que, do total de 10.511.352 bovídeos existentes, 227.348, (ou 2,16% do total) constam como não declarados.

"Como ainda estamos dentro do prazo, acreditamos que parte desses animais já foram vacinados. Por isso alertamos para que o criador não se esqueça de declarar a vacinação através do sistema, concluindo o procedimento estabelecido pela campanha, ficando em dia com a obrigação sanitária dos seus animais", disse o médico veterinário Adriano Macedo Debiazzi, que junto à Coordenadoria responde pelo Programa Estadual de Controle e Erradicação da Febre Aftosa.

Para o lançamento da comprovação da vacina no sistema Gedave, o usuário deve estar devidamente vinculado à atividade produtiva e com seu cadastro de pessoa física ativo. O usuário deve acessar o menu ‘Área Animal’ > Controles > Controle de Vacinação > Declaração de Vacinação - Febre Aftosa > Vacinação (etapa vigente). O site de acesso para o GEDAVE é http://gedave.defesaagropecuaria.sp.gov.br.

Os Prazos

Este ano, em função da Covid-19 a Secretaria, excepcionalmente, prorrogou para o dia 30 de junho de 2020, os prazos para vacinação de bovinos e bubalinos contra a febre aftosa e para vacinação das fêmeas bovinas e bubalinas contra a brucelose (Resolução SAA-25, de 30/05/20).

Os prazos para entrega da declaração da vacinação da etapa maio contra a febre aftosa e para a comprovação da vacinação contra brucelose realizada durante o primeiro semestre de 2020 ficam excepcionalmente prorrogados para o dia 31 de julho de 2020. A Resolução estabeleceu também a prorrogação para o dia 31 de julho de 2020 o prazo para a entrega do certificado de vacinação contra a brucelose e aftosa junto aos estabelecimentos de beneficiamento de leite ou produtos lácteos e entrepostos de leite, entre outros congêneres.

"A Secretaria, ao entender o problema que o produtor poderia ter no tocante à vacinação das fêmeas contra a brucelose e na declaração, foi rápida na prorrogação dos prazos. Esperamos que os números das declarações não sejam afetados com a pandemia, pois os acompanhamentos parciais têm-se mostrado dentro do esperado", disse o médico veterinário Klaus Saldanha Hellwig, que junto à Defesa Agropecuária responde pelo Programa Estadual de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose.

Deixar de vacinar e de comunicar a vacinação sujeita o criador a multas de 5 Ufesps (138,05 reais) por cabeça por deixar de vacinar, e 3 Ufesps (82,83 reais) por cabeça por deixar de comunicar. O valor de cada Ufesp - Unidade Fiscal do Estado de São Paulo é 27,61 reais.

As informações são da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.