FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Taxa de concepção: como analisar todos os fatores que interferem na taxa em um só lugar

Todos os produtores de leite certamente possuem um desejo semelhante ao de qualquer outro produtor do mesmo segmento: “ter vacas prenhas”. Isso é óbvio, considerando que o produto leite advém de uma gestação. No entanto, é importante ressaltar que fertilizar as vacas do rebanho é uma questão que exige muita atenção, pois diversas variáveis interferem na eficiência dessa ação.

No texto de hoje vamos entender um parâmetro reprodutivo em especial, a taxa de concepção. Mas vale ressaltar que um parâmetro reprodutivo nunca deve ser analisado isoladamente.

Chamamos de taxa de concepção a acurácia em inseminar as vacas, ou seja, o resultado do número de vacas que ficaram prenhes em relação ao número de vacas que foram inseminadas em um determinado período.

Dentre as variáveis que interferem no sucesso desse índice, alguns fatores de manejo são importantes, dentre eles:

  • A mão de obra da fazenda deve ser bem capacitada, onde os profissionais que realizam a inseminação ou protocolos de IATF precisam seguir a técnica adequadamente;
  • A Sanidade do rebanho deve ser sempre acompanhada, com programas de vacinação em dia. Além disso, você deve ter atenção a casos de aborto e fazer o levantamento de distocias ou problemas no pós parto como metrite, retenção de placenta ou hipocalcemia;
  • A dieta dos animais: deve estar balanceada adequadamente de modo a suprir as exigências dos animais. Uma análise que pode ser considerada é, por exemplo o nitrogênio ureico no leite (NUL), que quando elevado pode indicar excesso de proteína bruta na dieta, podendo deixar o ambiente uterino inadequado para o embrião;
  • A seleção genética é outro ponto de atenção para o sucesso desse índice, afinal a escolha do reprodutor deve ser feita com muita cautela, sem esquecer que o manuseio e a armazenagem são fundamentais para a qualidade do sêmen.

Mas como mensurar todos esses pontos importantes que podem influenciar minha taxa de concepção? Como agir na falha do meu processo e me tornar mais eficiente?

É sabido que uma gestão bem-feita é aquela que gera informação útil que ajuda na tomada de decisão. Mas a realidade é muito diferente, a grande maioria dos produtores de leite não tomam decisões baseadas em situações reais. Afinal, a medição, quando ela existe (!!!), é feita com pouca precisão, o que te leva a índices que não condizem e são muitas vezes sub ou superestimados.

Para resolver esse tipo de problema de organização, levar qualidade e confiabilidade à produção, a tecnologia no campo está aí!

Hoje temos vários softwares de gestão que reúnem todas essas informações e as disponibilizam de maneira amigável, objetiva e muito visual, com auxílio de tabelas e gráficos. Te ajudando a entender como realmente está o seu negócio naquele momento e quais as decisões que você precisa tomar agora para que ele continue crescendo.

Informações que muitas vezes passavam despercebidas, já podem ser analisadas com critério. Podemos comparar a eficiência da taxa de concepção por inseminador e apurar se há algum funcionário que necessita de um segundo treinamento e aprimoramento na técnica. Da mesma forma, podemos analisar a taxa de concepção por dias da semana, e verificar se em algum dia específico há alguma mudança na rotina que pode estar influenciando a taxa de concepção:

Também é possível gerar relatórios dos animais por tratamento ou ocorrência de saúde no pós-parto, e programar tarefas de revisão de saúde para esses animais, desta forma não negligenciamos os cuidados com as vacas que tiveram retenção de placenta ou metrite, por exemplo. Afinal, se não existir uma devida atenção a esses animais, elas podem se tornar as vacas problema de amanhã.

No que se refere a análise de dieta, temos gráficos que compilam o NUL com a proteína do leite e, dependendo da disposição das informações no gráfico, podemos avaliar uma possível correção na dieta.

Já o efeito direto da fertilidade dos touros usados na inseminação, pode ser facilmente comparado por softwares mais completos, bem como o efeito materno que é a influência do touro na capacidade que as suas filhas têm de emprenhar

Por mais que esse último fator tenha  baixa influência na variação da fertilidade, considerando a importância econômica significativa na eficiência reprodutiva e a disponibilidade dessa análise, ela certamente deve ser considerada.

Existem ainda diversos outros filtros, gráficos e informações para a análise de concepção ou até mesmo outros parâmetros de fertilidade, que auxiliam na detecção dos fatores de manejo que devem ser priorizados.

O produtor deve utilizar suas anotações a seu favor, e o Smartmilk sendo um software completo, que disponibiliza todos esses dados mas se mantém simples de manusear, oferece ao produtor/consultor autonomia e segurança na tomada de decisão, minimizando as perdas econômicas. Pois os ajudam a enxergar os problemas  no processo em que se precisa agir. Conheça o Smartmilk!

Autora:

NAYARA MAGALHÃES GONÇALVES: Médica veterinária pela UFV, ex-estagiária do PDPL/PCEPL-UFV e Gerente de Suporte e Desenvolvimento de Mercado na Uniform-Agri, que desenvolve e comercializa software para pecuária leiteira.

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MARIA APARECIDA G

EM 07/05/2019

Parabéns Dra Nayara! Seu texto é muito esclarecedor. Acredito que seus clientes estão muito satisfeitos com o software.
WESLEY DORNELLAS

EM 03/05/2019

Parabéns pelo texto Nayara Magalhães!