ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Acessibilidade dos orgânicos, independente da classe social, é meta da Fazenda Vale das Palmeiras

RAQUEL MARIA CURY RODRIGUES

EM 18/07/2016

5 MIN DE LEITURA

4
2
fazenda vale das palmeiras Concretização de um sonho antigo, a Fazenda Vale das Palmeiras, localizada em Teresópolis/RJ, produz lácteos orgânicos há mais de 15 anos e instalou o seu próprio laticínio em 2005. A propriedade é do ator da emissora Globo, Marcos Palmeira, que além de ser dono da fazenda, comercializa os produtos em seu armazém no bairro do Leblon, no Rio de Janeiro (RJ).

Em entrevista ao MilkPoint, o ator conta que que passou a infância entre as criações de gado e plantações de cacau da família, na Bahia. Inicialmente, o foco da produção eram as hortaliças - de maneira convencional - mas, após um período, ele passou a pesquisar sobre os alimentos orgânicos, mergulhando então no mundo da sustentabilidade.

As inspirações para iniciar o negócio foi a busca por opções mais saudáveis e alimentos produzidos com respeito ao ambiente. De acordo com Marcos, a demanda por alimentos orgânicos é crescente. “Acreditamos que não há volta. O consumo de orgânicos está em expansão no Brasil e no mundo. Só no ano passado, o mercado nacional cresceu 25%, enquanto no resto do mundo, cresceu de 5 a 10%”, disse. Para este ano, a previsão é um crescimento de 40% no Brasil.

marcos palmeira - fazenda - orgânicos

“A grande diferença é que ainda estamos engatinhando quando analisamos os volumes, mas os resultados mostram que há muito espaço para crescer. Por enquanto a produção de alimentos orgânicos no Brasil não passa de 0,5% da produção total. No mercado de lácteos, não temos os números consolidados para orgânicos, mas temos percebido altíssima demanda do mercado, assim como ocorre no setor”, completou.

Hoje a Fazenda Vale das Palmeiras produz – dentro dos limites da fazenda - legumes, frutas, verduras, iogurtes, queijos, ricota, temperos entre outros. Os produtos levam na embalagem a foto do ator para caracterizar e divulgar os alimentos. As parcerias permitem que os braços da marca alcancem locais mais distantes, por meio do fomento a diversos produtores. Com isso, a empresa consegue oferecer ao mercado outros produtos orgânicos que levam o logotipo Vale das Palmeiras, como méis, cafés, chocolates, além de outras variedades de legumes e verduras e, em breve, novos lácteos.

vale das palmeiras - orgânicos

A empresa foca em produtos que permitem estabelecer uma alimentação orgânica diversificada e que se enquadrem nas capacidades produtivas locais, gerando empregos para as pessoas de cada uma das regiões produtivas. A fazenda também investiu na preservação da mata existente com o intuito de aumentá-la por meio de reflorestamentos anuais com variedades nativas.

Para Marcos, tanto a produção como as vendas dos produtos orgânicos são desafiadores. Sobre a produção, ele pontuou que é importante consolidar o profissionalismo no lugar do amadorismo e que não há espaço para erros, pois um desequilíbrio no sistema produtivo pode demorar anos para ser consertado. “Em muitos produtos orgânicos a produtividade é inferior que a dos convencionais, pois não usamos produtos químicos e artificiais. Por exemplo, não existe possibilidade de usar um alimento sintético, como a ureia, na alimentação do gado. Agrotóxicos ficam longe das verduras e até mesmo da pastagem que o gado irá comer”, disse, destacando que tudo é feito respeitando a natureza, seus ciclos e os produtos que ela oferece.

A fazenda também preza pela qualidade de vida e capacitação dos funcionários, tanto que, possui uma cozinha comunitária onde eles comem o que plantam, repondo as energias gastas no trabalho.

vista da fazenda vale das palmeiras

Segundo o produtor, para melhorar a produção, com respeito aos animais, ao ambiente e à legislação, é preciso mais pesquisas para disponibilizar produtos para prevenção e cura de doenças que sejam realmente eficientes e respeitem as restrições da produção orgânica.

“Ainda vemos muito empirismo, o famoso ‘eu acho’, que não ajuda muito quando a questão é uma produção séria e profissional. No mercado, há uma crescente demanda do consumidor final, assim, os varejistas têm demonstrado interesse e abertura para ampliação dos espaços para exposição e venda. Vale ressaltar que ainda existe a necessidade do entendimento das ofertas diferenciadas - não há como comparar com as negociações que são realizadas com os produtos convencionais, não temos a mesma flexibilidade, porque a escala é de outra ordem”, ponderou.

Uma outra dificuldade apontada é a concorrência com produtores não certificados, - que se auto-intitulam orgânicos - e também com os “charlatões”, que dificultam o processo de credibilidade do setor. Avanços vêm ocorrendo e o consumidor está cada vez mais checando a veracidade e coerência das informações.

A produção de lácteos orgânicos ainda apresenta alguns obstáculos, como a ausência de uma cadeia plenamente estabelecida. Os produtores ainda são muito pequenos, há dificuldade em encontrar insumos e também laticínios que processem o leite produzido. Melhorar escala de produção e a logística de insumos e de produtos acabados pode ser o melhor caminho para levar mais produtos ao mercado e com melhores preços.

Palmeira ainda cita que o objetivo é oferecer alimentos orgânicos cada vez mais acessíveis e para um número maior de pessoas, independente de classe social, idade ou localização geográfica. “Ainda há muito a trabalhar neste sentido e o diferencial de preços com o mercado de produtos convencionais é grande. Nosso direcionamento de público-alvo pensa menos em faixa de renda e mais na busca pela qualidade de vida. É inegável que há uma intercessão entre maior poder aquisitivo e o mercado consumidor de orgânicos, mas não há divisão de classes quando se busca uma alimentação saudável, é prazeroso ver diariamente ótimos exemplos práticos”, comenta.

Ele lembra de uma senhora que sempre comprava couve no armazém, no Leblon. Um dia, em uma conversa, ela disse: ‘ainda não consigo fazer toda minha feira com produtos orgânicos, mas pelo menos este pouquinho de saúde e felicidade eu consigo comprar para a minha casa’. “São experiências com pessoas assim que mostram que nossa missão está correta e o melhor caminho é construir um mercado de produtos cada vez mais presentes na mesa de todos os consumidores, de quaisquer classes e que, lá na ponta da produção, também gerem qualidade de vida e saúde na vida e no bolso das pessoas que os produzem”, finalizou.

armazém vale das palmeiras

Os produtos Vale das Palmeiras são encontrados na loja Armazém Vale das Palmeiras, que se localiza no bairro do Leblon, além de estabelecimentos de vários outros parceiros, como as lojas da Rede Zona Sul (34 lojas no Rio de Janeiro) e em Niterói na Confeitaria Beira Mar.

Eles também estão disponíveis por meio do comércio eletrônico dos parceiros Homem da Terra (todo Brasil) e Organomix (Rio e São Paulo).

Leia também: 

Orgânicos: na contramão da crise, setor busca constância e competitividade


 

RAQUEL MARIA CURY RODRIGUES

Zootecnista pela FMVZ/UNESP de Botucatu.

4

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

LOREN CURY RODRIGUES

SÃO CARLOS - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 22/07/2016

Parabéns Raquel pela matéria publicada. Parabenizo a Milk Point pelo conteúdo das publicações.
MARIA APARECIDA FARIAS RODRIGUES

SAPOPEMA - PARANÁ - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 21/07/2016

Bom Dia



Parabéns pela iniciativa....
WALMIR MORENO SILVA

SANTOS - SÃO PAULO

EM 19/07/2016

Fico bastante feliz em acessar conhecimento sobre um assunto tão importante para a saúde e bem estar das pessoas.
CLAUDEMIR

BAGÉ - RIO GRANDE DO SUL - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 18/07/2016

parabéns pela produção e a iniciativa, porque produzir produtos de origem animal tem que ser muito eficiente.
MilkPoint AgriPoint