ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Conheça as principais análises microbiológicas do leite

POR MARCOS VEIGA SANTOS

MARCOS VEIGA DOS SANTOS

EM 20/04/2000

1 MIN DE LEITURA

20
0

Marcos Veiga dos Santos

Não há dúvida de que a qualidade do leite é a bola da vez, pois interessa aos laticínios e ao consumidor e pode representar em alguns casos aumento significativo no preço do leite. Logo, o produtor precisa pegar carona nesta tendência e se informar melhor sobre o que define qualidade e quais as formas de mantê-la elevada. A seguir, explicamos alguns parâmetros de contagem bacteriana que os laticínios podem adotar.

* CBT: contagem Bacteriana Total - o leite é colocado em placas de incubação por 48 horas a 32 ºC. As colônias de bactérias são contadas e expressas na forma de unidades formadoras de colônia (UFC). Este parâmetro indica o número total de bactérias que utilizam oxigênio, sendo ideal abaixo de 5.000 e desejável abaixo de 10.000. A principal causa para alto SPC é limpeza inadequada do equipamento de ordenha (veja o quadro).

* CIP: Contagem com incubação preliminar - o leite é mantido a 13ºC por 18 horas antes de ser incubado, simulando um resfriamento deficiente do leite e estimulando o crescimento de bactérias que crescem a baixas temperaturas. O CIP geralmente acusa valores mais altos que a CBT, sendo preocupante quando este valor é 3 a 4 vezes maior do que o CBT, devendo ficar abaixo de 100.000 ufc/ml. Altos valores também estão principalmente associados à má limpeza do equipamento de ordenha, embora sistema de frio ineficaz também possa causar este problema.

* CTLP: contagem total do leite pasteurizado - estima o número de bactérias que sobrevivem à pasteurização. As amostras de leite são aquecidas para simular a pasteurização a 62,8ºC por 30 minutos. Contagem acima de 200 é considerada elevada. Alta CTLP está geralmente associada à má limpeza crônica do equipamento de ordenha e vacas consistentemente sujas. Bombas vazando, vedações antigas ou mal feitas, insufladores e outros itens de borracha desgastados são também possíveis causas.

* CC: contagem de coliformes - relacionada a bactérias associadas à contaminação do ambiente, notadamente com esterco. Contagem acima de 50 indica má higiene. Vacas sujas ou a queda de teteiras sobre esterco durante a ordenha são possíveis causas.


 

Tabela


 

********



fonte: Dairy Today, jan 1998, pg 36

MARCOS VEIGA SANTOS

Professor Associado da FMVZ-USP

Qualileite/FMVZ-USP
Laboratório de Pesquisa em Qualidade do Leite
Endereço: Rua Duque de Caxias Norte, 225
Departamento de Nutrição e Produção Animal-VNP
Pirassununga-SP 13635-900
19 3565 4260

20

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

PRISCILLA LOS

EM 08/01/2019

Professor Marcos, boa tarde..

gostaria de saber se tem algum lugar onde posso encontrar material para estudo ou se você teria algum material sobre cultura microbiológica em leite, estou com algumas duvidas principalmente para identificação de Staohylococcus aureus...

Desde ja agradeço...
MARCOS VEIGA SANTOS

PIRASSUNUNGA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 11/01/2019

Prezada Priscila, sobre cultura microbiológica, caso tenha alguma dúvida em específico, por favor, me avise. Não tenho nenhuma publicação específica sobre métodos de cultura de S. aureus, mas temos trabalhado com diagnostico laboratorial (www.qualileite.org). Atenciosamente, Marcos Veiga
PRISCILLA LOS

EM 08/01/2019

Professor, aonde posso encontrar procedimentos para cultura microbiologia de leite? estou com um problema para identificação de Staphylococcus aureus...

Obrigada
MARCOS VEIGA SANTOS

PIRASSUNUNGA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 11/01/2019

Prezada Priscila, sobre cultura microbiológica, caso tenha alguma dúvida em específico, por favor, me avise. Não tenho nenhuma publicação específica sobre métodos de cultura de S. aureus, mas temos trabalhado com diagnostico laboratorial (www.qualileite.org). Atenciosamente, Marcos Veiga
MARCOS VEIGA SANTOS

PIRASSUNUNGA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 29/12/2017

Prezada Josely, sugiro que consulte o site do MAPA com os métodos oficiais:



https://extranet.agricultura.gov.br/sislegis-consulta/consultarLegislacao.do?operacao=visualizar&id=2851



MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO.

SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA.



INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 62, DE 26 DE AGOSTO DE 2003.



Atenciosamente, Marcos Veiga
JOSELY

MURICI - ALAGOAS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 29/12/2017

bom dia!

sr marcos gostaria  de saber algum site disponível para procedimentos de analises de coliforme total e fecal em Leite  desde já agradeço
MARCOS VEIGA SANTOS

PIRASSUNUNGA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 08/10/2017

Prezado Jaziel, infelizmente não tenho esta informação disponível de uma forma organizada. Sugiro que entre em contato com o MAPA do seu estado para ver se teria uma informação mais detalhada para te passar, atenciosamente, Marcos Veiga
JAZIEL

CORURIPE - ALAGOAS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 05/10/2017

bom dia marcos veiga santos!

gostaria de saber qual a legislação a seguir para indústria de laticínios,e quais analises de microbiologia é necessário existir para o controle de qualidade do produto final!.....

obrigado do produto final!
VINÍCIUS DE BARROS FERNANDES

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 29/11/2016

Boa tarde, Marcos veiga Santos!



Gostaria de saber qual a metodologia deve ser  empregada para realizar a análise de CTLP, e se esta engloba em uma mesma análise  os microrganismos mesofílicos, termofílicos e psicotróficos.  



Att: Vinícius  Fernandes
MARCOS VEIGA SANTOS

PIRASSUNUNGA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 17/08/2016

Prezada Clara, não temos rotina de avaliação de resíduos de antibiótico no leite. Sugiro que procure o SARLE da UPF em Passo Fundo, atenciosamente, Marcos Veiga
CLARA ELISABETH MOZZAQUATRO

RESTINGA SECA - RIO GRANDE DO SUL - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 06/08/2016

Preciso fazer teste de antibiótico no leite, o sr, teria um teste rápido para me indicar? meu email; produtosnativo@hotmail.com, Desde já agradeço. Fico no aguardo.
SHEYLA

MANDIRITUBA - PARANÁ - INSTITUIÇÕES GOVERNAMENTAIS

EM 05/04/2016

Olá, pessoal

Estamos formando uma usina de leite aqui na região metropolitana de Curitiba, PR. Preciso de sugestões para a formação do laboratório de analises de rotina. Que equipamentos são necessários e onde comprar? Grata!
KARLA JANINE RODRIGUES

BOA VISTA - RORAIMA - ESTUDANTE

EM 29/01/2016

Bom dia, Professor Marcos.

Sou estudante de Ciências Biológicas e estou trabalhando o tema de Análise Microbiológica da Qualidade do leite, identificando as bactérias presentes nas amostras em dois tipos de ordenha - manual e mecânica. Gostaria de saber qual o procedimento ideal para a pesquisa e quais os tipos de testes que posso utilizar, já que ainda não iniciei a pesquisa de campo. Muito Obrigada.



email: biokjrr@hotmail.com
SCHIRLEY MACHADO

INDAIATUBA - SÃO PAULO - ESTUDANTE

EM 30/09/2014

Bom dia Professor Marcos!!!!!!!!!!!!!



Gostei bastante do seu artigo e achei que vc pode me ajudar  sou estudante do curso de farmácia na universidade são Francisco em campinas e tenho que fazer um trabalho integrado para o 8º semestre e  o tema e sobre o leite, gostaria que vc me desse uma sugestão o que posso estar fazendo e quais testes posso fazer, minha apresentação será no final de novembro. Meu email e mschirleyaparecida@yahoo.com.br



Desde já agradeço
MARCOS VEIGA SANTOS

PIRASSUNUNGA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 05/03/2013

Prezado Wanderley, o tempo para refrigeração do leite após a ordenha é de cerca de 2 horas. Depois de resfriado, é recomendável que o leite fique mantido resfriado dentro da fazenda por no máximo 48 horas. Sendo assim, o intervalo de coletas de leite poderia ser de até 48 horas. Atenciosamente,

Marcos Vegia
WANDERLEY RODRIGUES

GUARANI - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 02/03/2013

Caro prof. Marcos.

Qual o tempo máximo que um leite de boa qualidade deve ser resfriado a 4ºC  e quantas horas este mesmo leite a 4ºC pode esperar até a sua coleta?

Ficarei muito grato.

Abraços.
ROBERTA SILVA RICARDO

ALTEROSA - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 18/07/2011

Caro Marcos





Gostaria de saber o procedimento para análise microbiológica de germes totais, com a utilização do meio PCA.





Poderia me ajudar?





Atenciosamente;





Roberta Silva Ricardo
BRUNA

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 24/02/2011

Cara Iracy,

O seu laboratório já foi montado?? Trabalho em uma empresa que fornece material e equipamentos para tais análises. E tenho toda disponibilidade de ajuda, tanto para montagem do laboratório, quanto para os equipamentos. Somos representantes da 3M.

Qualquer dúvida, entre em contado com vendas01@biomity.com.br

Att, Bruna
IRACY SOARES DE AGUIAR

ROLIM DE MOURA - RONDÔNIA

EM 17/11/2008

Caro Prof. Marcos.

Sou professora da Universidade Federal de Rondônia. A produção de leite do Estado ainda é incipiente e ainda não se tem uma análise adequada da qualidade.
Pretendo fazer um projeto para análises do leite aqui na Universidade para realizar as análises descritas abaixo, mas nao tenho o modelo de como seria um laboratório e quais equpamentos seriam necessários para realizar tais análises.

- Gordura, Proteína, Lactose e Sólidos totais (Composição)
- Contagem de Células Somáticas (CCS)
- Contagem Bacteriana Global (CBG)
- Resíduo de antibiótico

Se puder me ajudar, agradeceria muito.

Atenciosamente, Iracy Aguiar
MARIA ANGELES PEREZ PALHA

RECIFE - PERNAMBUCO - PESQUISA/ENSINO

EM 03/02/2006

Caro Marcos,



Seria interessante informar o significado de cada sigla usada em seu artigo, assim como indicar a unidade de coliformes permitidas, além do padrão microbiológico (método de análise).



Atenciosamente,



Angeles



<b>Resposta do autor:</b>



Prezada Maria Angeles,



Obrigado pela sua mensagem. As siglas usadas (CBT, CIP, CTLP e CC) estão informadas no próprio texto. As recomendações de coliformes são apenas referências, pois não existe no Brasil um limite para o leite cru. No caso do leite pasteurizado, o limite para coliformes é zero.



Atenciosamente,



Marcos Veiga



MilkPoint AgriPoint