FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Como caminha a produção de leite na surpreendente República Dominicana

POR DUARTE VILELA

LEITE NO MUNDO

EM 25/11/2019

0
7

A República Dominicana surpreende com a proximidade com a pecuária de leite brasileira, apesar da distância. É o segundo maior país caribenho, com pouco mais de 10 milhões de habitantes e nas últimas duas décadas, tem se destacado como uma das economias de mais rápido crescimento na América - com uma taxa média de crescimento do PIB real acima de 5%, estimando-se para 2019, 7,5%.

Possui um potencial agrícola invejável, mas carente de tecnologias tropicais, principalmente para a pecuária leiteira, que apresenta baixos índices de produção e produtividade, alta informalidade e custos do leite e seus derivados elevados, o que afetam negativamente a produção nacional e forçam o país a importar para atender à demanda da indústria de processamento e do mercado local. A origem desta situação vem da gestão da propriedade leiteira, do elevado custo da criação do gado, decorrente da baixa produtividade e uso excessivo de alimento concentrado (importado e caro), cruzamentos raciais mal direcionados, além da seca prolongada que assola parte do país.

O país tem a ajuda da Embrapa para vencer estas barreiras, principalmente nas áreas de produção de leite a pasto, suplementação na seca, manejo de pastagens, novas espécies/cultivares de forrageiras tropicais, melhoramento genético/genômico das raças Gir leiteiro e Girolando, cujos programas são coordenados pela Embrapa em parceria com as respectivas associações de criadores. Neste particular, há um grande potencial de importação dessas raças, consideradas excelentes opções para a República Dominicana, que produz 670 milhões de litros de leite por ano e precisa importar 40% de sua demanda interna (350 milhões de litros). A produção de leite por vaca está em torno de quatro litros e a maioria das fazendas é pequena, mas algumas se destacam por adotar genética brasileira, utilizando Gir leiteiro e Girolando de alta qualidade, como se pode observar nas fotos a seguir.


Foto: Fazenda El Cabrito, propriedade de Alexis Alonso.


Foto: Fazenda El Cabrito, propriedade de Alexis Alonso.

Adotam várias tecnologias consagradas e que foram desenvolvidas pela Embrapa, como o kit de higiene de ordenha para pequenos produtores, cana com ureia, pastejo rotacionado com Brachiaria e Panicum, cujas sementes vieram do Brasil, e, recentemente, procuram viabilizar a importação do capim Capiaçu, apropriado para corte e ensilagem. Há produtores que utilizam a palma forrageira, sob orientação de técnicos/professores do IPA/UFRP de Pernambuco, que, intercalada com Moreira - uma planta arbustiva de origem chinesa com 20% proteína e de alta digestibilidade -, tem o benefício de associar fontes de energia e proteína. Veja foto abaixo:


Foto: Fazenda Monte Plata, propriedade de Pablo Contreras

Hoje, há uma grande preocupação pelas prolongadas secas que afetam alguns territórios do país caribenho, com deterioração das colheitas de grãos, algodão e frutas, além da produção de leite, relacionadas ao aquecimento global, no qual o Brasil detém reconhecida expertise. Para alavancar a qualidade do leite (o qual 54% é informal), ações que foram bem sucedidas no Brasil, como o Programa Nacional de Melhoria da Qualidade do Leite – PNQL, alicerçado na Rede Brasileira de Laboratórios de Controle de Qualidade, assim como a legislação que regulamenta os queijeiros artesanais, por meio do controle de zoonoses, e criação do “Selo Arte”, poderiam contribuir com o país caribenho.

O setor leiteiro dominicano não é tão bem consolidado como o do Brasil. Sendo assim, o diálogo entre produtores, indústria e demais segmentos do setor e a criação da Câmara Setorial do Leite e Derivados nos moldes do Mapa podem ser boas ideias. A indústria láctea não remunera por quantidade de leite recebido por propriedade e os critérios de pagamento por qualidade são desuniformes e com base em arcaicos padrões de leite Tipo, A, B e C, desalinhado com os padrões internacionais de qualidade.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.