FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

A evolução do consumo domiciliar de leite e derivados sob a ótica do Novo Guia Alimentar Brasileiro

POR KENNYA SIQUEIRA

E YGOR MARTINS GUIMARAES

KENNYA SIQUEIRA

EM 28/07/2020

4 MIN DE LEITURA

0
4

O IBGE publicou recentemente os primeiros resultados da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) de 2017-2018. Esses resultados são reveladores sobre o novo padrão de consumo dos brasileiros.

Assim como vem ocorrendo em muitos países ao redor do mundo, o consumo domiciliar de lácteos caiu ao longo dos anos no Brasil. Na POF de 2002-2003, o brasileiro consumia 49,906 kg de leite e derivados. Em 2008-2009, passou a consumir 43,707, ou seja, uma queda de 13% com relação a 2002-2003. Já, na POF de 2017-2018, o nível de consumo domiciliar de lácteos no País foi de 32,211 kg de leite e derivados, apresentando queda de 26% em relação à pesquisa de 2008-2009 e queda de 36% desde 2002-2003.

Outros produtos típicos da alimentação brasileira também apresentaram redução de consumo desde a última pesquisa, como, por exemplo o arroz (26%), o feijão (34%), e as farinhas de trigo (34%) e de mandioca (56%). Esses dados revelam que o País está passando por um processo de transição nutricional.

A transição nutricional consiste num conjunto de transformações (sociais, econômicas e demográficas) que refletem em mudanças no perfil nutricional da população. Na atualidade, essas mudanças se caracterizam principalmente pela redução do consumo de alimentos in natura e o aumento do consumo de produtos processados ou ultraprocessados. Um grande exemplo dessa transição nutricional, são os Estados Unidos, que viram seu consumo interno de leite fluido cair 40% desde 1975 e ser substituído por seus derivados lácteos processados.

De acordo com o Novo Guia Alimentar para a População Brasileira, os lácteos in natura ou minimamente processados são leite pasteurizado, leite UHT, leite em pó e iogurte (sem adição de açúcar). Dentre os alimentos processados, tem-se os queijos. Já, os lácteos ultraprocessados são sorvetes, iogurtes e bebidas lácteas adoçados e aromatizados, leite condensado, leite fermentado e creme de leite. A manteiga é considerada ingrediente culinário. A Figura 1 apresenta a evolução do consumo de lácteos segundo a classificação do guia alimentar.

Figura 1 – Evolução do consumo de lácteos no Brasil, conforme a classificação do Novo Guia Alimentar para a População Brasileira. Fonte: (IBGE, 2020). Elaborado pelos autores.

Pela Figura 1, é possível observar que os produtos in natura (leite UHT, pasteurizado e pó) foram os que tiveram maior queda de consumo no período analisado, uma vez que representavam 75% do consumo de lácteos na pesquisa de 2002-2003, 73% na pesquisa de 2008-2009 e 68% na última pesquisa.

Na categoria dos processados, os queijos, por sua vez, tiveram um crescimento tímido na pesquisa de 2017-2018, de apenas 1%. Ainda muito presentes na alimentação brasileira, os queijos se mantiveram praticamente no mesmo patamar de 2008-2009, representando 15% do consumo domiciliar de lácteos no Brasil. No entanto, este é um segmento em que o consumo fora do domicílio é muito significativo.

Pela Figura 1 também é possível perceber que os produtos ultraprocessados vêm ganhando cada vez mais espaço na alimentação domiciliar do brasileiro. Um exemplo, é o leite condensado, que apresentou um incremento de consumo de 30% em relação à pesquisa de 2008-2009, respondendo por 2% do consumo de lácteos em 2017. O leite condensado é o derivado do leite que mais se enquadra na categoria de alimentos indulgentes, ou seja, aqueles que promovem prazer. Neste sentido, é importante ressaltar que os brasileiros, assim como os povos latinos, têm como característica marcante no consumo, a busca por alimentos indulgentes, mesmo nos momentos de crise.

Outros produtos ultraprocessados que se destacaram foram o leite fermentado e o creme de leite, que tiveram um aumento de consumo de 28% e 22%, respectivamente, entre as POF’s de 2008-2009 e 2017-2018. O leite fermentado enquadra-se na categoria de alimentos funcionais ou que promovem a saúde e o bem-estar e que está em franco crescimento no País. Já o creme de leite é ingrediente muito usado no setor de confeitaria, que também apresenta tendência de crescimento nos últimos anos.

O iogurte, outro derivado do leite, apresentou queda no consumo domiciliar, de 25% em relação à POF de 2008-2009. Após ser considerado um dos símbolos do ganho real de renda do brasileiro na implantação do plano real, a indústria do iogurte vem sofrendo com a crise econômica instaurada no Brasil nos últimos anos. Por ser um produto de valor agregado maior, a tendência do consumidor é substituir o iogurte em momentos de perda de poder aquisitivo.

Por último, na categoria de ingrediente culinário, o consumo domiciliar de manteiga cresceu cerca de 10% em relação à pesquisa de 2008-2009, muito em função dos avanços científicos apontando os seus benefícios à saúde. Após estudos demonstrarem que a manteiga oferece mais benefícios à saúde do que a margarina, a substituição desses produtos vem ocorrendo, o que provocou queda de consumo de margarina de 27% no período.

Portanto, os dados de consumo de lácteos no Brasil mostram que está havendo uma substituição parcial dos produtos in natura pelos ultraprocessados, considerando a alimentação dentro do domicílio, o que evidencia um processo de transição nutricional. Essa substituição é muito influenciada pelos novos estilos de vida da população que envolvem a maior urbanização, mais mulheres no mercado de trabalho, envelhecimento da população, entre outros fatores. Além disso, vale ressaltar a habilidade da indústria de alimentos em atender às novas demandas dos consumidores: praticidade, conveniência, saudabilidade e funcionalidade, criando sempre produtos cada vez mais atrativos e que oferecem inúmeros benefícios.

Quer ficar por dentro do mundo lácteo por meio de um formato diferente? Siga o nosso canal no YouTube e acompanhe as nossas publicações! Vamos amar ver você por lá heart

KENNYA SIQUEIRA

Pesquisadora da Embrapa Gado de Leite

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint