ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Na fazenda Parousia, a taxa de sobrevivência de fêmeas é quase perfeita

De cada 100 fêmeas nascidas na Fazenda Parousia, do Sr. Edilberto Marra, localizada em Palminópolis (GO), 91 sobrevivem aos 12 primeiros meses de vida. Na ponta do lápis, estatisticamente falando, a taxa de sobrevivência é de 91,18%, conforme indicam os dados da Parousia no sistema Ideagri, utilizado pela fazenda. É um número que impressiona porque fica bastante acima da média de 86,7% alcançada pelas mais de mil fazendas analisadas pelo Índice Ideagri do Leite Brasileiro. Transformada em animais, essa diferença significa pelo menos 4 fêmeas a mais a cada 100 nascidas na Parousia contra a média do IILB. 

Esse desempenho conferiu à Parousia o título de “Campeã do Leite” nesse quesito no suplemento “Campeãs do Leite”, publicado em conjunto com a edição número 11 do Índice Ideagri do Leite Brasileiro (IILB). E quando se sabe que a fazenda possui um programa interno, do nascimento ao parto, dividido em 11 fases, com metas de ganho de peso para cada fase, fica evidente que o desempenho é resultado de muito trabalho e cuidado.

De acordo com o Sr. Edilberto Massa, esse planejamento inclui produtos, tecnologias e manejo aplicados principalmente nos primeiros 150 dias de vida das bezerras. Um exemplo: na fase do aleitamento, é dada uma atenção especial para colostragem, cura do umbigo, dietas, probióticos, vacinas, controle de endo e ecto parasitas. Além disso, é feito o controle do ambiente, porém, deixando os animais em contato com desafios, para adquirirem resistência e imunidade.

“O objetivo do nosso programa de cria e recria é ter uma novilha parindo aos 24 meses, com 580 kg de peso vivo, com uma recria a pasto e suplementação volumosa de acordo com a disponibilidade de pasto ao longo do ano”, detalha o proprietário da Parousia. “O valor e importância da responsabilidade e motivação das pessoas envolvidas também são pontos fortes da propriedade”, ensina ele.

A Parousia ainda conta com assistência técnica veterinária e agronômica, investe em genética, nutrição, sanidade e qualidade de leite. Por avanços deste tipo que a Parousia, nos últimos 12 anos, multiplicou por quase nove vezes sua produção diária de leite, passando de 1.000 para 8.700 litros dia, com 225 animais (predominância europeu) com produção média de 38,7 litros por vaca por dia.

Clique aqui e saiba mais sobre o IILB.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint