FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Utilização de erva-sal associada à palma forrageira na alimentação de pequenos ruminantes

VÁRIOS AUTORES

PRODUÇÃO

EM 10/11/2008

12
0
A erva-sal (Atriplex nummularia Lindl.) é uma espécie forrageira originária da Austrália, que tem grande adaptação a regiões áridas e semi-áridas e está presente em toda a América do Sul, principalmente Argentina, Chile e Brasil (SOUZA et al., 2004). Apresenta potencial forrageiro, resistência a doenças e pragas, é de fácil propagação e suas folhas possuem teor de proteína bruta entre 14 e 17%, sendo utilizada em várias regiões como importante recurso forrageiro para suplementação de ovinos e caprinos (FAO, 1996). A erva-sal apresenta até 30% de minerais na sua composição, principalmente sódio, já que tem a propriedade de absorvê-lo do solo e acumulá-lo em seus tecidos, conferindo-lhe sabor salgado (BARROSO et al., 2006).

De acordo com PORTO & ARAÚJO (1999), a erva-sal pode ser utilizada na forma de feno, sempre em consórcio com outro tipo de volumoso (gramíneas, leucena ou palma forrageira), de forma que se possa neutralizar o efeito do excesso de sal e não comprometer o consumo, já que este é o principal fator que determina o desempenho animal. BRITO et al. (2007) estudando níveis crescentes de feno de erva-sal como único volumoso na dieta de cordeiros em crescimento, relataram que o consumo de matéria seca foi menor (1,52 kg MS/animal/dia) no maior nível de inclusão de feno de erva-sal, de 66%, indicando que seu elevado teor de sódio pode limitar o consumo pelos animais.

Além de diminuir o consumo, níveis altos de erva-sal na dieta podem aumentar o consumo de água pelos animais, o que foi confirmado por BRITO et al. (2007), que encontraram maiores consumos de água em cordeiros em crescimento alimentados com maior nível de inclusão de feno de erva-sal na dieta. Neste sentido, a utilização de feno de erva-sal associada a plantas com alto teor de água, como a palma forrageira (Opuntia fícus-indica Mill), pode ser uma excelente alternativa para maximizar o consumo pelos animais e o aproveitamento destas forrageiras. Segundo BEN SALEM et al. (2004), a erva-sal e a palma forrageira são duas fontes de alimentos complementares, uma vez que a folhagem da erva-sal é rica em proteína bruta (PB) e sódio e pobre em energia, e a palma contém altos níveis de carboidratos solúveis (energia), cálcio e potássio, mas é pobre em PB e fibra, o que pode causar diarréia nos animais alimentados exclusivamente com este volumoso.

VÉRAS et al. (2002) estudaram o farelo de palma forrageira substituindo 0, 25, 50 e 75% do milho para ovinos e não observaram efeito dos níveis de substituição nos consumos e coeficientes de digestibilidade aparente da MS, PB, fibra em detergente neutro e carboidratos totais. BISPO et al. (2007) concluíram que o uso de até 56% de palma forrageira in natura em substituição ao feno de capim-elefante aumentou a ingestão de todos os nutrientes, exceto de água, e melhorou o aproveitamento das dietas por ovinos sem padrão racial definido.

As pesquisas com o uso combinado destas forrageiras ainda são escassas e concentram-se mais na região Nordeste do Brasil, com destaque para a Embrapa Semi-árido, localizada em Petrolina, PE, que tem desenvolvido alguns trabalhos com o objetivo de conhecer melhor a qualidade nutricional e o desempenho de ovinos, caprinos e bovinos alimentados com essas dietas. Dentre estas pesquisas, SOUZA et al. (2004) avaliaram o consumo dos nutrientes de dietas exclusivas de feno de erva-sal por ovinos e caprinos, e constataram que houve maior aceitabilidade desta forrageira pelos ovinos, já que os caprinos têm um hábito alimentar mais seletivo. Estes resultados também confirmam a necessidade do uso combinado da erva-sal com outras espécies forrageiras capazes de diminuir os efeitos do excesso de sal, responsável pela diminuição do consumo pelos animais.

A terminação de cordeiros e cabritos em confinamento, utilizando dietas de melhor qualidade, reduz o tempo para os animais atingirem o peso ao abate, otimizando a eficiência alimentar e minimizando os problemas sanitários (YAMAMOTO, 2006). Assim, o uso de alimentos alternativos adaptados a cada região que possam ser utilizados na terminação destas espécies, poderá diminuir os custos de produção e aumentar a competitividade e a rentabilidade dos produtores, além de favorecer a sustentabilidade dos sistemas de produção de carne e de leite.

Referências

BARROSO, D. D.; ARAÚJO, G. G. L.; PORTO, E. R.; et al. Produtividade e valor nutritivo das frações forrageiras da erva-sal (Atriplex nummularia) irrigada com quatro diferentes volumes de efluentes da criação de tilápia em água salobra. Agropecuária Técnica, Areia, v. 27, n. 1, p. 43-48, 2006.

BEN SALEM, H.; NEFZAOUI, A.; BEN SALEM, L. Spineless cactus (Opuntia fícus-indica f. inermis) and oldman saltbush (Atriplex nummularia L.) as alternative suplements for growing Barbine lambs given straw-based diets. Small Ruminant Research, Amsterdam, v. 51, n. 1, p. 65-73, 2004.

BISPO, S. V.; FERREIRA, M. A.; VÉRAS, A. S. C. et al. Palma forrageira em substituição ao feno de capim-elefante. Efeito sobre consumo, digestibilidade e características de fermentação ruminal em ovinos. Revista Brasileira de Zootecnia, Viçosa, v. 36, n. 6, p. 1902-1909, 2007.

BRITO, E. A.; RAMOS, J. P. F.; SOUZA, W. H. et al. Níveis de inclusão de feno de atriplex (Atriplex nummularia Lind.) sobre o desempenho de cordeiros em crescimento. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE OVINOS E CAPRINOS DE CORTE, 3., 2007, João Pessoa. Anais... João Pessoa: SIMCORTE, 2007. 1 CD-ROM.

FAO - FOOD AND AGRICULTURAL ORGANIZATION. Atriplex nummularia Lindl.: una especie pionera para las zonas aridas de Chile. In: OFICINA REGIONAL DE LA FAO PARA AMÉRICA LATINA Y EL CARIBE, 10., 1996, Santiago. FAO, 1996, p. 111-141.

PORTO, E. R.; ARAÚJO, G. G. L. Erva sal (Atriplex nummularia). Petrolina: Embrapa Semi-árido, 1999, 4p. il. (Embrapa Semi-árido. Instruções Técnicas, 22).

SOUZA, C. M. S.; ARAÚJO, G. G. L.; PORTO, E. R. Consumo voluntário do feno de erva-sal "Atriplex nummularia Lindl." em caprinos e ovinos. In: CONGRESSO NORDESTINO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 3., 2004, Campina Grande. Anais... Campina Grande: SNPA, 2004. 1 CD-ROM.

VÉRAS, R. M. L.; FERREIRA, M. A.; CARVALHO, F. F. R. et al. Farelo de palma forrageira (Opuntia fícus indica Mill) em substituição ao milho. 1. Digestibilidade aparente de nutrientes. Revista Brasileira de Zootecnia, Viçosa, v. 31, n. 3, p. 1302-1306, 2002.

YAMAMOTO, S. M. Desempenho e características da carcaça e da carne de cordeiros terminados em confinamento com dietas contendo silagens de resíduos de peixes. 2006. 106f. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 2006.

GREICY MITZI BEZERRA MORENO

GHERMAN GARCIA LEAL DE ARAÚJO

12

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JESIEL

PONTO NOVO - BAHIA - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 11/12/2016

eu estou querendo uma informação de quem suber se a erva sal serve para bovinos

obrigado
MARCOS LUIZ DE SOUZA MIRANDA

JOÃO PESSOA - PARAIBA - ESTUDANTE

EM 21/09/2012

Tenho duvidas se posso plantar a erva-sal irrigada c/ agua muito salobra em consocio c/ a palma ou outras plantas p/ alimentar caprinos e ovinos. obrigado
IVO SOUZA BARRETTO

IPIRÁ - BAHIA

EM 01/07/2012

Tenho lagoas com solo bastante salinizados que serviriam para o cultivo do Atriplex.

O que se apresenta como fator inibidor, é o preço das mudas. Caso já exista onde se obter com preço mais accessível, agradecerei pela informação.
GREICY MITZI BEZERRA MORENO

ARAPIRACA - ALAGOAS - PESQUISA/ENSINO

EM 11/03/2009

Prezado Valter Oliveira Aguiar,
O Sr. pode entrar em contato diretamente com a Embrapa Semi-árido, no site tem os resultados de diversas pesquisas com algumas fases de produção.

As matrizes, se estiverem em mantença, podem receber só a dieta de erva-sal e palma juntamente com um sal mineral, no entanto, as crias precisam de um concentrado já que são muito exigentes em nutrição. O Sr. poderia oferecer e ver se as crias consomem normalmente, caso eles consumam não há problemas em fornecer.

Atenciosamente,
Greicy Moreno
GREICY MITZI BEZERRA MORENO

ARAPIRACA - ALAGOAS - PESQUISA/ENSINO

EM 11/03/2009

Prezado Favio Vilas Boas,
A erva-sal pode ser oferecida juntamente com qualquer outro tipo de volumoso, inclusive algaroba.
Atenciosamente,
Greicy Moreno
GREICY MITZI BEZERRA MORENO

ARAPIRACA - ALAGOAS - PESQUISA/ENSINO

EM 11/03/2009

Prezado Favio Vilas Boas,
Ótima saída para fornecer suplementação aos seus animais. No entanto, fique atento ao consumo, pois alguns animais podem recusar pelo excesso de sal se for fornecido in natura. Por isso é interessante fazer feno e/ou fornecer junto com outro tipo de volumoso. Não sei te infirmar sobre valor das mudas, mas tem uma outra pessoa em Petrolina que comercializa as mudas, o nome é Suetone Alencar, o Sr. pode entrar em contato com ele diretamente pela Embrapa Semi-árido, embora a própria Embrapa não comercialize as mudas. Número é (87) 3862-1711.
Atenciosamente,
Greicy Moreno
GREICY MITZI BEZERRA MORENO

ARAPIRACA - ALAGOAS - PESQUISA/ENSINO

EM 11/03/2009

Prezada Dinnara Silva
A Embrapa Semi-árido localizada em Petrolina, PE, tem vários projetos com o uso da erva-sal. O site é www.cpatsa.embrapa.br, lá você poderá consultar mais informações.
Atenciosamente,
Greicy Moreno
VALTER OLIVEIRA AGUIAR

MANOEL VITORINO - BAHIA - PRODUÇÃO DE OVINOS

EM 26/02/2009

Olá,

Tenho um lote de 80 matrizes de ovinos mestiças Santa Ines fazendo cobertura com Dorper na cidade de Manoel Vitorino, participo do PIC programa de parceria da RIOCON, gostaria de mais informações sobre a dieta: erva-sal com palma para as matrizes e tambem para as crias nos primeiros 100 dias de vida.

abraços,
FABIO VILAS BOAS PINTO

SALVADOR - BAHIA - PRODUÇÃO DE CAPRINOS DE CORTE

EM 12/02/2009

O que vc acha de associar erva-sal a algaroba e palma? ou apenas erva-sal e algaroba?
FABIO VILAS BOAS PINTO

SALVADOR - BAHIA - PRODUÇÃO DE CAPRINOS DE CORTE

EM 12/02/2009

Olá,

Tenho uma criacao de cabras no semi-arido da Bahia.
A agua do meu poço não é muito salobra, mas saliniza o solo e nao presta para irrigacao.

Gostaria de saber se posso utiliza-la para irrigar os pes de erva-sal.

Minha ideia é começar com 1.000 mudas em espacamento 3X2, irrigadas por gotejamento. As mudas virão de Petrolina (Alencar Mudas) ao custo de 2 reais cada.

Vc acha que isso está bom? o custo é esse mesmo?

Aceito sugestoes.
DINNARA LAYZA SOUZA DA SILVA

GROSSOS - RIO GRANDE DO NORTE - PRODUÇÃO DE CAPRINOS DE CORTE

EM 06/02/2009

Bem, parabéns pelo artigo e a erva sal me chamou bastante atenção pelo fato de que a minha cidade (Grossos, RN) é quase dentro de uma salina por assim dizer, os produtores sempre têm dificuldade na irrigação das suas pastagens por a água ser salobra e muitas plantas forrageiras não se adaptam a salinidade, então vi na erva sal uma possivel saída. No entanto queria saber mais informações do uso dessa planta para alimentação de caprinos leiteiros se alguem tiver experiencia por favor coloque a disposição.
Obrigada!
GLÁUCIO JOSÉ ARAUJO VAZ

RECIFE - PERNAMBUCO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 13/01/2009

Muito bom o artigo principalmente porque trata da dieta no semi-árido, só que aqui em Pernambuco com a falta de informação no combate a Cochinilha do Carmim o criador de cabras e ovelas terá que buscar outras fontes de alimento para o rebanho e a Erva-Sal realmente é muito palatevel.