ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Silagem de BRS Capiaçu: Uma alternativa barata e nutritiva para vacas leiteiras

VÁRIOS AUTORES

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 26/04/2022

3 MIN DE LEITURA

9
6

Atualizado em 26/04/2022

A cultivar de capim elefante BRS Capiaçu, desenvolvida pela Embrapa Gado de leite no ano de 2016, tem sido amplamente utilizada principalmente em locais de clima tropical, sendo recomendada para o Bioma Mata Atlântica, caracterizando-se como uma boa estratégia alimentar, pois garante produção de massa (50 t/ha/ano de MS) e perenidade (05 cortes/ano) (PEREIRA et al, 2016).

Por estes motivos, quando utilizada como silagem, há a redução no custo de produção quando comparado com a silagem de milho. Além disso, a produção de silagem/ha/ano do BRS Capiaçu é maior do que a cultura de milho, justamente por possibilitar mais cortes no mesmo ano.

Dentre as vantagens de sua utilização destaca-se:

  • Tolerância ao estresse hídrico,
  • Resistência ao tombamento,
  • Facilidade para a colheita mecânica,
  • Ausência de pelos,
  • Touceiras eretas e densas, podendo atingir até cinco metros de altura, sendo considerada uma fonte de suplementação volumosa barata para uso em sistemas de produção de leite e carne bovina.

Essa cultivar pode ser fornecida em forma de silagem ou picada verde no cocho. Contudo, quando utilizada para o processo de ensilagem, recomenda-se realizar o corte quando a planta atingir cerca de 4,0 m de altura, aproximadamente aos 90 dias onde seu teor de proteína bruta varia entre 7 a 9% MS no momento do corte. Além disso, é imprescindível utilizar aditivos ou a prática de emurchecimento visando a melhora da conservação do material.


Foto: BRS Capiaçu aos 80 dias de rebrota - Autores (2022)
 

Por se tratar de uma cultura com alto teor de umidade (80%) a prática do emurchecimento é aconselhável. Assim, a utilização da forragem fresca com o teor de matéria seca (MS) adequado entre 13 a 20% no momento da ensilagem favorece uma menor ocorrência de perdas fermentativas (como por exemplo, perdas por efluentes, gases, matéria seca, valor nutritivo, etc).

Outra forma de contornar a alta umidade da forragem no momento do corte é a utilização de aditivos sequestrantes de umidade como, por exemplo, a utilização de farelos de soja, canola, girassol e algodão. Estes caracterizam-se por melhorar o processo de fermentação lática via bactérias produtoras de ácido lático, impedindo o aparecimento de microrganismos indesejáveis. Os inoculantes também podem ser utilizados para auxiliar na melhoria da estabilidade da silagem de capim, por meio de bactérias heteroláticas.

Conforme os dados da Embrapa (2016), a composição química da silagem de Capiaçu apresenta o teor de proteína bruta (PB) superior (5,3%) aos 90 dias quando comparada com a silagem de cana-de-açúcar (4,2%).

Com o avançar da maturidade do capim, nota-se uma diminuição no teor de PB e nutrientes digestíveis totais (NDT), além do aumento do teor de lignina e fibra em detergente neutro (FDN) (Tabela 1). Por estes motivos, recomenda-se realizar o corte entre 90 e 110 dias, com teor de MS entre 18 e 20%.         

Tabela 1. Composição química da silagem da BRS Capiaçu em diferentes idades de corte

 

Porém, quando comparada com a silagem de milho, a silagem de Capiaçu apresenta menor teor de PB (7,3 e 5,3%), NDT (63,1 e 46,8%) e menor digestibilidade de planta inteira (70,6 e 56,24%), após abertura do silo.

Por isso, no momento de utilizar a silagem de capim para vacas em lactação é importante balancear a dieta, com o fornecido de uma quantidade maior de concentrando, a fim de atender as exigências desta categoria animal.

Por tanto, o capim-elefante cv. BRS Capiaçu é uma das gramíneas de maior potencial da atualidade, tanto no aspecto produtivo quanto em relação ao valor nutritivo. Neste sentido, forrageiras como o capim-elefante podem ser uma boa opção para a produção de silagem, bem como seu fornecimento para vacas em lactação, principalmente quando o foco é atender pequenos produtores de leite, que buscam por alimentos de alta disponibilidade na região e valor acessível.
 

Gostou do conteúdo? Deixe seu like e seu comentário, isso nos ajuda a saber que conteúdos são mais interessantes para você.
 

Referências bibliográficas:

PEREIRA, A. VANDER et al. BRS Capiaçu: cultivar de capim-elefante de alto rendimento para produção de silagem. Embrapa Gado de Leite-Comunicado Técnico (INFOTECA-E), 2016.

KARISE FERNANDA NOGARA

Zootecnista formada pela UFSM/campus Palmeira das Missões/RS. Atualmente mestranda do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia da Universidade Federal do Paraná. Trabalha com a qualidade e composição do leite e sistema de confinamento compost barn.

9

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

AMBRÓSIO JOÃO POSSARI

DRACENA - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 03/05/2022

Estou fazendo uso do capim capiaçu para as vacas em lactação há poucos dias e tenho notado pouca aceitação pelos animais. Entretanto, devo esclarecer que os comentários aqui expostos foram de suma importância, no que se refere à silagem.
Peço orientação de como proceder para que as mesmas passem a consumar o capim.
Desde já agradeço.
QUEILA TAVARES

CURITIBA - PARANÁ - ESTUDANTE

EM 04/05/2022

Olá Ambrósio, que bom que conseguimos esclarecer algumas dúvidas. Porém, fiquei com algumas dúvidas sobre como o senhor está fornecendo este capim. Por favor, encaminhe um e-mail para queila.tavares13@hotmail.com para podermos conversar melhor. Fico no aguardo. Abraço
AMBRÓSIO JOÃO POSSARI

DRACENA - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 03/05/2022

Estou usando o capim capiaçu para tratar minhas vacas em lactação e a leitura desse texto foi de suma importância. Tirou muitas dúvidas, sobretudo no que se refere à silagem. Ambrósio João Possari-
JOÃO LEONARDO PIRES CARVALHO FARIA

MONTES CLAROS - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 02/05/2022

Não pode nem comparar com a silagem de milho ou sorgo, são totalmente diferentes......
QUEILA TAVARES

CURITIBA - PARANÁ - ESTUDANTE

EM 02/05/2022

Justamente, são materiais diferentes, para realidades diferentes.
JOÃO CLÁUDIO PINTO.

ÁGUAS FORMOSAS - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 02/05/2022

Parabéns.
QUEILA TAVARES

CURITIBA - PARANÁ - ESTUDANTE

EM 02/05/2022

Obrigada, que bom que gostou!
GIOVANI

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 28/04/2022

Como funciona a parte de amido? Teria que suplementar com milho moído no cocho?
QUEILA TAVARES

CURITIBA - PARANÁ - ESTUDANTE

EM 02/05/2022

Olá Giovani, obrigada pela pergunta. No momento de utilizar a silagem de capim para vacas em lactação é importante balancear a dieta, com o fornecido de uma quantidade maior de concentrando, a fim de atender as exigências desta categoria animal. Continue nos acompanhando!
MilkPoint AgriPoint