ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Captação de leite registra queda recorde no primeiro trimestre de 2022

PANORAMA DE MERCADO

EM 08/06/2022

3 MIN DE LEITURA

4
7

Os dados da Pesquisa Trimestral do Leite do IBGE para o primeiro trimestre de 2022, divulgados nesta quarta-feira (08/06) apontam uma queda recorde de aproximadamente 10,3% na captação de leite cru resfriado, em relação ao mesmo período de 2021, como mostra o gráfico 1.

Gráfico 1. Captação formal: Variação em relação ao mesmo trimestre do ano anterior (T1 2022 x T1 2021).

ibge primeiro trimestre leite
Fonte: Elaborado pelo MilkPoint Mercado com base em dados do IBGE, 2022.

Historicamente, ocorre uma queda na captação de leite entre o último trimestre do ano e o primeiro trimestre do ano seguinte, devido a sazonalidade de produção. Porém, no ano de 2022 esta queda foi a maior já registrada na série histórica, desde 1997. O recuo foi de -8,7%, conforme podemos observar no gráfico a seguir.

Gráfico 2. Captação formal: Variação em relação ao trimestre anterior (T1 2022 x T4 2021).

ibge primeiro trimestre leite
Fonte: Elaborado pelo MilkPoint Mercado com base em dados do IBGE, 2022.

Todos os principais estados produtores sofreram redução no volume captado entre o primeiro trimestre de 2022 e o mesmo período de 2021. Goiás teve o maior recuo, com aproximadamente -23,1%, seguido de Rio Grande do Sul, com -12,0%, São Paulo, -9,8%, Minas Gerais, -9,5%, Paraná com -8,1% e Santa Catarina, com uma redução de -7,7%, conforme demonstrado no gráfico a seguir.

Gráfico 3. Variação na captação formal dos principais estados produtores entre o primeiro trimestre de 2022 e o mesmo período de 2021

ibge primeiro trimestre leite
Fonte: Elaborado pelo MilkPoint Mercado com base em dados do IBGE, 2022.

Diversos fatores contribuíram para este resultado negativo. Como por exemplo, o recuo da rentabilidade ao produtor, desde o 4º trimestre de 2021 até o 1º trimestre de 2022, avaliado pelo indicador RMCA (Receita Menos Custo de Alimentação), impulsionado pelo aumento nos custos de produção, nos meses analisados em questão. Frente aos patamares elevados que os preços dos grãos vêm operando, e as elevações que os preços dos volumosos passaram, o índice apresentou consecutivas quedas nos meses finais de 2021.

Gráfico 4. Receita Menos Custo de Alimentação (RMCA).

ibge primeiro trimestre leite
Fonte: Elaborado pelo MilkPoint Mercado com base em dados do CEPEA, B3 e SEAB/PR.

Além disso, a conjuntura econômica, com aumento da inflação aos consumidores e queda no rendimento das famílias, comprometeu fortemente o poder de compra da população no final de 2021. Este cenário impediu o aumento dos preços dos lácteos na mesma proporção ao aumento dos custos de produção, o que desestimulou os produtores de leite na reta final de 2021 e início de 2022.

Gráfico 5. Rendimento Médio do Trabalho.

ibge primeiro trimestre leite
Fonte: Elaborado pelo MilkPoint Mercado com base em dados do IBGE, 2022.

A questão econômica é um ponto de atenção para os próximos meses. A inflação vem se elevando, e poderemos observar um agravamento deste quadro nos próximos meses, principalmente na questão dos preços dos combustíveis, com os preços do petróleo em ascensão no mundo, e o Brasil passando por embates políticos nesta questão.

Outro fator que contribuiu para a queda na captação de leite foram os efeitos climáticos adversos enfrentados no segundo semestre de 2021, influenciados pelo fenômeno La Niña, que prejudicaram a safra do sul do Brasil, e impactaram na qualidade do alimento dos animais que estão sendo utilizados atualmente, prejudicando a produção. Este é outro ponto de atenção para os próximos meses. Segundo a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA), em seu levantamento de diagnóstico para projeção dos efeitos climáticos ENOS (El Niño e La Niña), divulgados em 06/06, os efeitos do fenômeno ainda persistem, e existe uma chance de 61%, até o momento, de ocorrerem no último trimestre do ano. Desta forma, os efeitos sentidos em 2021 podem se repetir neste ano, porém em menor escala.

Gráfico 6. Probabilidade de ocorrência dos fenômenos ENOS (atualizado em 06/06/2022).

ibge primeiro trimestre leite
Fonte: NOAA, 2022.

Sendo assim, o ano de 2022 inicia-se bem negativo do lado da oferta de leite, com uma disponibilidade prejudicada devido a menor captação neste início de ano, conforme indicado pelo IBGE.

A tendência para os próximos meses ainda é de uma oferta baixa e para o 2º trimestre deste ano provavelmente veremos um novo recuo da produção no comparativo anual.

Os efeitos do aumento do preço do leite pago ao produtor e melhora na rentabilidade, observados nos últimos meses, devem refletir mais significativamente em aumento da oferta a partir do 3º trimestre.

4

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CLÓVIS RIBEIRO GUIMARÃES

PAPAGAIOS - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 10/06/2022

O título do gráfico 3 e o texto acima dele fala de períodos diferentes. Qual é o correto? O comparativo no gráfico é sobre quais trimestres ?
TIAGO DA CUNHA FARIA

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - SÃO PAULO

EM 12/06/2022

Boa tarde Clóvis!

Certo, o gráfico 3 se refere ao período do primeiro trimestre de 2022 em relação ao mesmo período de 2021. O título foi atualizado e adequado.

Obrigado!
MARLUCIO PIRES

EDEALINA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 09/06/2022

Fala-se muito em queda de rentabilidade pra explicar a queda da produção aqui em Goiás, mas meio que sugerindo que se aumentando a rentabilidade, a produção voltará a patamares dos anos anteriores. NÃO. Aqui em Goiás o leite vem perdendo espaço pra soja. Fazendas que tradicionalmente produziam leite, hj estão com soja de ponta a ponta, ou com o dono da terra produzindo grãos ou arrendando.
JOAO BATISTA RODRIGUES

SÃO ROQUE DE MINAS - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 09/06/2022

Acredito que esta acontecendo isso por todo pais
MilkPoint Logo MilkPoint Ventures