ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Saiba quais são os principais tipos de queijo e de onde vieram

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 27/02/2014

7 MIN DE LEITURA

5
0
 
Vindos principalmente da Europa, os queijos conquistaram o paladar dos brasileiros, especialmente dos mineiros, que criaram suas próprias iguarias. Hoje o país produz mais de 70 tipos de queijo, mas alguns têm a preferência da população. Os grandes campeões da queijaria nacional são a Mussarela (30% do mercado), o Prato (20%), o Requeijão (7,5%) e o Minas Frescal (6%). Juntos, eles representam mais de 60% dos queijos produzidos no País. Muitos, como o requeijão, minas e prato são criações brasileiras, enquanto outros, como o parmesão, são inspirados em invenções estrangeiras. Um dos principais fatores na diferenciação entre os tipos de queijo é o tempo de maturação, quando eles ficam "envelhecendo" ou "curando" até atingir o ponto ideal. A mussarela passa, em média, por 11 dias de maturação. Já um parmesão pode ficar até três anos maturando!


Conheça a seguir os principais tipos de queijo, suas origens e características:


Queijos Franceses

Camembert - É um queijo macio e cremoso. Seu nome vem da vila de Camembert. Quando fresco, o Camembert tende ser esfarelento e é relativamente duro, porém caracteristicamente amadurece e fica com sabor forte quando envelhece.

Saint Paulin - É um queijo de massa amarela, muito macia, untuosa e fechada, de sabor suave e sem acidez. Sua casca fina, amarelada, se forma com tratamento com água, salmoura e pequena dose de urucum. Pode ter acabamento de resina plástica ou parafina.
Destina-se a consumo puro, em sanduíches ou aperitivos.

Brie - O Brie tem cor pálida, é bem macio e com sabor forte. Seu nome vêm da província da França chamada Brie, da qual é originário.

Roquefort - É um queijo do sul da França de sabor forte feito de leite de ovelha. O Roquefort é branco, esfarelento e levemente úmido, com veios característico de matriz azul. Esse queijo tem odor forte e sabor característico notável do ácido butírico. Roquefort não tem casca, e seu exterior é comestível e levemente salgado.


Queijos Ingleses


Cheddar - O cheddar é um queijo amarelo pálido, com sabor pronunciado, originário da vila inglesa de mesmo nome. É muito popular em países de língua inglesa como Estados Unidos, Canadá e Austrália. No Brasil é mais encontrado sob a forma de queijo processado fundido. Outra versão do queijo cheddar comercializada no Brasil é o queijo Colby. O tradicional é duro, prensado, tem formato de tambor, com cerca de 28 kg e é amarrado com uma bandagem para garantir casca boa e dura, de cor marrom acinzentada. Seu interior é amarelo-ouro, que escurece de acordo com o envelhecimento do queijo. Contém cerca de 48% de gordura.

Queijo Cottage - O queijo Cottage é uma coalhada de queijo com sabor suave. Ele é drenado, mas não prensado, então fica algum soro de leite. O Cottage não é envelhecido.


Queijos Holandeses


Edam - É tradicionalmente vendido como esferas com interior amarelo claro e camada vermelha ou amarela.

Gouda - Este tipo de queijo é feito de leite de vaca que é cultivado e esquentado até que a coalhada separe-se do soro.

Reino - Supõe-se que o queijo Reino tenha se originado no queijo Edam holandês, que era importado do reino de Portugal para o Brasil. É um queijo firme, bem mais seco e de sabor acentuado. Deve ser curado por no mínimo 2 meses. Durante a maturação o queijo deve ser virado constantemente e a casca deve ser tratada com salmoura durante 2 a 3 semanas.

Em geral é produzido em formas cilíndricas ao redor de 1,5kg e embalado na tradicional lata metálica, da mesma forma em que atravessavam o oceano em navios. Pode ser cuncumido puro, em sanduíches ou em receitas culinárias.


Queijos Suíços


Emmental - É um queijo amarelo, duro e com grandes buracos característicos. Ele tem um sabor picante mas não muito forte. Geralmente é conhecido apenas como queijo suíço.

Gruyère - O Gruyère é amarelo e feito de leite de vaca. O nome vem da cidade de Gruyères na Suíça. Ele é duro, levemente salgado e picante. Quando totalmente maturado (três a doze meses) tende a ter pequenos buracos.


Queijos Italianos


Gorgonzola - É um queijo com riscos azuis, feito de leite de vaca. Ele pode ser firme ou amanteigado, esfarelento e bem salgado.

Mussarela - Parte obrigatória da pizza, o queijo Mussarela é o mais produzido no Brasil e no mundo. Ele é um dos tipos em que se costuma adicionar o corante urucum, daí sua cor amarelada. Enquanto sua consistência elástica deve-se à filagem - processo em que a massa fresca é esticada e comprimida várias vezes -, seu pH mais alto é um dos fatores que o tornam tão de derreter.

Mozzarela de Búfala - A Mussarela antigamente só era feita a partir do leite de búfala. Só bem mais tarde, com sua popularização, é que passou a ser fabricada a partir do leite de vaca. Bastante apreciada por sua maciez, a Mozzarella de búfala - seu nome segue a grafia em italiano - deve essa característica ao fato de possuir um teor de gordura maior que o da sua prima bovina.

Parmesão - Original de Parma, o parmesão também é bastante popular por aqui - quem nunca cobriu uma macarronada com uma generosa camada de parmesão ralado? Há três tipos básicos: o montanhês, que fica em maturação por quatro meses; o parmesão em si, por mais de seis meses; e o premium, que passa até três anos maturando. Em comum, todos têm a característica casca mais escura, dura e bem oleosa. O Parmesão é feito de leite de vaca coletado imediatamente após a ordenha e parcialmente desnatado pela gravidade.

Provolone - O Provolone é um queijo de leite integral de vaca com uma pele macia. Ele é produzido principalmente nas regiões da Lombardia e Veneto.

Ricota - É um queijo feito do soro resultante da fabricação de queijos como Mussarela e Provolone. O Ricota tem textura similar ao queijo cottage, porém consideravelmente mais leve. É bastante difundida no meio culinário. Costuma atrair especialmente os que estão de dieta, pelo baixo teor de gordura. Assim como o Minas Frescal, a Ricota não passa por processo de maturação. Sua consistência leve e granulosa deve-se à falta quase completa de gordura.


Queijo Alemão


Tilsit - Criado da cidade prussiana de Tilsit, o Tilsit tem algumas similaridades com os queijos holandeses semiduros e de massa lavada, introduzidos por imigrantes, no século XIX.Sua textura é aberta, sua massa amarela, com pequenas olhaduras, seu sabor é suave, puxado ao sabor das sementes de "kummel" (erva-doce) que são adicionadas a sua massa. Em geral é produzido em formas cilíndricas de 1,5 a 2 kilos. Destina-se a consumo puro, especialmente como aperitivo.


Queijos brasileiros


Meia-cura
- Típico de Minas Gerais, o meia-cura (também conhecido como curado) é uma variação do minas frescal. Embora bastante parecidos na composição, o meia-cura passa por uma maturação de cerca de 30 dias, adquirindo uma consistência mais seca e firme. É o mais usado na fabricação do pão de queijo.

Minas Frescal - O nome já diz tudo: original de Minas Gerais, ele é um queijo fresco, ou seja, que não passa por período de maturação ou envelhecimento. Daí vem o sabor suave, muito apreciado para acompanhar sobremesas. Embora o minas frescal tenha poucas calorias, é engano pensar que todo queijo branco seja light. O cream cheese, por exemplo, está entre os tipos mais gordos que existem.

Prato
- Também mineiro, o vice-líder do mercado brasileiro (com uma fatia de 20%) deve seu nascimento ao apetite de imigrantes dinamarqueses, que tentaram replicar por aqui os queijos Danbo e Tybo, típicos de seu país natal. Não conseguiram, mas acabaram criando uma nova iguaria. No momento do registro, o Ministério da Agricultura deixou-se levar pela aparência do queijo, esférico e chato, e acabou dando-lhe o nome de "prato".

Requeijão - A versão mais conhecida da iguaria, o requeijão cremoso, que geralmente é vendido em copos, nasceu na cidade de Poços de Caldas (MG). Ele é feito com leite desnatado, ao qual é adicionado creme de leite fresco.

Requeijão de corte - Comum no Norte e no Nordeste do país, tem vários nomes, como requeijão crioulo ou baiano. De consistência firme, é servido em blocos ou fatias. Diferencia-se do requeijão cremoso por não receber creme de leite e ser feito com leite integral.

Requeijão culinário (Catupiry) - É a variedade vendida em bisnagas, geralmente chamada de Catupiry (que é uma marca). Tem como principal diferença a termorresistência, ou seja, não derrete com facilidade, sendo assim usado em pizzas e outros alimentos que vão ao fogo.

Queijo coalho - Típico do Nordeste brasileiro, o queijo de coalho ficou famoso ao ser vendido nas praias em espetinhos assados na brasa. Ele é feito por meio da adição de coalho ou outras enzimas coagulantes ao leite. Uma de suas principais características é a ausência de fermento na fórmula. Essa é uma das razões por que ele demora a derreter.

As informações são do Bonde News.

5

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

ABGAIL TEIXEIRA SILVA

CEILANDIA - DISTRITO FEDERAL

EM 06/01/2020

Não é que há uma preferência da população em relação ao tipo do queijo, o problema é o acesso, temos maior acesso aos queijos importados que os produzidos aqui. O queijo brasileiro fornecido a maioria da população é de má qualidade ou a preços absurdos. A conclusão que se tem é que esse tipo de iguaria é para mostrar ao mundo e não ao seu povo!
MAGAZ ECLIKA

EM 05/06/2018

Artigo muito Bom! Parabéns
ISABELLA ZANCANELLA

ESTUDANTE

EM 18/04/2018

Boa tarde! Gostaria de informar que Requeijão não é um tipo de queijo. No lugar do mesmo poderiam ter coloado o queijo polenguinho!!!
EDISON PEREIRA LEMOS

ÁGUA FRIA DE GOIÁS - GOIÁS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 18/04/2018

Otimo.
NIVALDO ALVESS TEIXEIRA

CAMPO BELO - MINAS GERAIS - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 28/02/2014

Parabens pelo artigo é simples e elucidativo; na verdade  as pessoas precisam saber dessas informações; faltou o queijo CANASTRA...Gostaria de saber , talvez pelo mesmo autor, com relação a qualidade dos nossos queijos, principalmente a questão microbiológica, contaminação, processamento, situação dos 'banhos' de salga,(que adiciona sódio ao produto) fiscalização e se podemos consumir os nossos produtos sem medo de riscos a saúde.
MilkPoint AgriPoint