FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Relatório Rabobank: crescimento da produção de leite e preços em queda

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 07/10/2020

1 MIN DE LEITURA

2
1

Um delicado re-equilíbrio de oferta e demanda está no horizonte, de acordo com o novo RaboResearch Dairy Quarterly para o terceiro trimestre de 2020, publicado em 24 de setembro.

O crescimento da produção de leite nos principais motores de exportação teve início no segundo trimestre de 2020 e deve continuar se expandindo até 2021, situação que não tem sido igualada desde 2018. Apesar das interrupções que a Covid-19 trouxe para os mercados globais de lácteos, os preços do leite permaneceram resistentes. O Rabobank prevê um aumento anual de 1,3% na produção nas 7 principais regiões leiteiras no quarto trimestre de 2020, e 1,09% no primeiro semestre de 2021 e 0,8% no segundo semestre de 2021 .

Os preços das commodities se recuperaram no segundo trimestre, em grande parte graças ao apoio do governo em forma de compras, gestão de estoque e estímulo fiscal para os consumidores. As perspectivas para o apoio governamental são menos certas no quarto trimestre e em 2021, aumentando o risco de pressão de baixa sobre os preços.

Melhorias sequenciais são vistas no foodservice à medida que mais regiões saem do bloqueio, enquanto as vendas no varejo de lácteos mostram os primeiros sinais de desaceleração. Levará algum tempo para que a demanda por foodservice retorne aos níveis pré-Covid-19, mesmo em países que estiveram bem à frente da curva.

Com a expectativa de que a produção de leite cresça nos próximos 12 meses e o consumo levará algum tempo para se recuperar, o Rabobank espera que os fundamentos do mercado global permaneçam fracos no segundo trimestre de 2021, ponto em que o nível de excedente exportável diminuirá no segundo semestre de 2021, à medida que o consumo interno melhora.

O comportamento das importações chinesas nos próximos seis a nove meses, após a continuidade do crescimento da oferta local e uma possível mudança na estratégia de armazenamento, apresenta incertezas para as perspectivas dos produtores de leite. As importações de lácteos chineses ainda devem cair em 2020 e 2021 (excluindo soro de leite). Políticas monetárias frouxas e uma taxa de câmbio do dólar americano fraca apresentarão riscos de alta para os preços dos laticínios.

As informações são do CLAL.it, traduzidas pela OCLA do boletim informativo Dairy Business por Joel Hastings.

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MAKESLEN FERREIRA SOARES

SERRA - ESPÍRITO SANTO - DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS (CARNES, LÁCTEOS, CAFÉ)

EM 14/10/2020

Bom dia, sou distribuidor de queijos e nos últimos dias estamos sofrendo com uma queda abrupta e injustificável dos preços, a perspectiva futura para o próximo mês é de se manter a queda ou isso é apenas para esvaziar estoque e capitalizar?
TOBIAS TURETTA

EM 13/10/2020

Se o preço baixar , a produção de leite vai e diminuir com os altos custos com insumos...
Vai quebrar e produtor de leite. Só Deus por nós ??
MilkPoint AgriPoint