ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Quênia faz campanha para acabar com leite informal

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 14/11/2003

2 MIN DE LEITURA

0
0
Desde a liberação do setor leiteiro no começo dos anos noventa no Quênia, várias unidades de processamento se proliferaram no país, juntamente com uma explosão da venda de leite. Nesse contexto, o Comitê de Lácteos do Quênia (Kenya Dairy Board - KDB) lançou recentemente uma campanha para promover o consumo de leite e produtos lácteos seguros e conter o avanço do leite informal no mercado.

Segundo o diretor gerente do KDB, Machira Gichohi, existe um grande comércio de leite cru informal na região. "Esses comerciantes estão mal-equipados no que diz respeito à segurança do leite e de produtos lácteos. Isso tem levantado sérias preocupações de saúde pública".

Ele disse também que, além dos problemas de segurança, alguns comerciantes de leite informal têm adulterado o leite, adicionando água, farinha de trigo ou de mandioca, margarina e até substâncias químicas prejudiciais à saúde. Assim, o objetivo da campanha é sensibilizar os consumidores sobre os perigos associados ao consumo de leite de qualidade duvidosa.

Gichohi disse que a liberação do setor leiteiro abriu as portas para empresas privadas, que tinham interesse no setor, até então sob o monopólio da Cooperativa de Lácteos do Quênia. "A escala de comércio variou desde pequena - menos de 100 litros por dia - até grande - mais de 100 mil litros por dia -. A diversidade de volumes levou à necessidade da introdução de várias categorias de licenças pelo Comitê, até agora usadas como formas de regulamentação do comércio".

A campanha queniana é baseada no código da indústria para práticas de produção, manejo, processamento e distribuição de leite e produtos lácteos, de forma que essa promoção é uma tentativa de fazer com que a indústria cumpra as determinações do código.

Quando questionado sobre as queixas dos produtores referentes ao não-pagamento pelos processadores, Gichohi disse que o Comitê tem agido com o objetivo de garantir sustentabilidade à indústria para que haja benefícios a todos os participantes. "Em breve, o Comitê introduzirá uma cláusula, que vigorará em janeiro do próximo ano, forçando todos os processadores a fornecer uma indenização (na forma de garantias do banco), cobrindo um período de três meses, a ser usado para pagamento aos produtores caso haja algum problema".

Gichohi disse que, apesar de o KDB ser uma organização pequena, com uma equipe e uma base financeira pequenas, a entidade tem trabalhado para aumentar a eficiência da campanha.

Com relação ao excesso de produção de leite na região, especialmente na estação chuvosa, o gerente disse que o Comitê já concluiu um estudo sobre o manejo da oferta durante a estação chuvosa e a criação de uma reserva estratégica para uso na seca.

Quanto aos pequenos produtores, Gichohi comentou que o KDB tem realizado reuniões em diferentes partes do país com produtores de pequena escala. A principal discussão é estimulá-los a formar grupos que permitam a comercialização de seus produtos. "Estamos estimulando esses grupos a se registrarem como Grupos de Auto-Ajuda ou Cooperativas, que devem realizar o transporte, a refrigeração e a comercialização do leite. Com o estabelecimento de consistentes canais de comercialização, os pequenos produtores estarão aptos a sustentar e até aumentar sua produção".

Fonte: Allafrica.com, adaptado por Equipe MilkPoint

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint