ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Minas Láctea terá primeira edição híbrida da história

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 15/10/2020

2 MIN DE LEITURA

0
0

Realizada de dois em dois anos, a Minas Láctea 2021 teve sua data confirmada para 13, 14 e 15 de julho do ano que vem. A novidade é que, além da versão física realizada no Instituto de Laticínios Cândido Tostes (ILCT) e no Expominas de Juiz de Fora, na Zona da Mata, o evento vai ganhar uma interface virtual, sendo a primeira Minas Láctea híbrida da história.

O encontro, promovido pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), engloba o Congresso Nacional de Laticínios (CNL), a Semana do Laticinista, o Concurso Nacional de Produtos Lácteos, a Exposição de Máquinas, Equipamentos, Embalagens e Insumos para a Indústria Laticinista (Expomaq) e a Exposição de Produtos Lácteos (Expolac).

De acordo com o chefe-geral do ILCT, Sebastião Rezende, realizado em formato totalmente digital, em junho de 2020, o Congresso Nacional de Laticínios (CNL) foi uma experiência exitosa e que serve de parâmetro para a realização da Minas Láctea no ano que vem. O objetivo é ter um número de participantes próximo ao da última edição, quando foram reunidas 12 mil pessoas.

“O evento foi um sucesso, com mais de 6 mil participantes. Então acredito que a Minas Láctea pode até se beneficiar desse novo modelo, conseguindo atender um público que, por diferentes motivos, não poderia vir mesmo em épocas normais”, explica Rezende.

O módulo físico do evento será realizado seguindo todas as recomendações de biossegurança preconizadas pelas autoridades sanitárias do Estado através do programa Minas Consciente. A venda dos estandes para a Expomaq terá início na segunda quinzena de novembro, sendo que os expositores que, na última edição, preencheram o termo de intenção para participação em 2021 serão atendidos com prioridade. Os canais de atendimento ainda não foram divulgados.

Era 4.0 – O tema do CNL, que retorna com as atividades presenciais concomitantes aos cursos da Semana do Laticinista, será “O setor de lácteos na era 4.0: desafios e perspectivas”. Dentro dele, o tema da conectividade e da aplicação da internet de quinta geração no agronegócio deve ganhar ainda maior relevância pela proximidade do leilão das bandas de 5G, previsto para o primeiro trimestre de 2021.

“O agronegócio brasileiro tem uma grande capacidade de absorção e apetite por inovação. É certo que o 5G trará uma outra perspectiva de negócios para todos nós. E, mais que isso, o Agro já provoca o desenvolvimento de novas tecnologias. Nós demandamos o mercado de inovação, provocamos os pesquisadores a desenvolverem novas soluções. E esse é um caminho determinante para o desenvolvimento não só do agronegócio e da cadeia produtiva do leite, mas também do País”, completa o chefe-geral do ILCT.

As informações são do Diário do Comércio.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint